Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 30 de março de 2012

DILMA, GUERRA CAMBIAL NÃO EXISTE!

Presidente Dilma, não sei quem lhe disse que existe guerra cambial, mas é tudo mentira que contaram para Sra.  Foi Mantega ou Marco Aurélio? Seja quem for, contaram mentira para Sra. Não existe guerra cambial contra o Brasil. Pelo contrário. Senão vejamos.

Guerra cambial, quando os especuladores querem tirar dólares do país. Então fica instalado crise de liquidez. Isto se chama guerra cambial, como já aconteceu na flexibilização do real perante dólar no início do 2º mandado do FHC. Quando os investidores ou especuladores querem trazer monte de dólares, não se configura como guerra cambial.

Se a Sra. chama de guerra cambial, a desvalorização do dólar e do euro, demonstra como a Sra. está desinformada.  O dólar e euro estão desvalorizados em função da própria recessão dos países.  Aliás eles, os EEUU e Europa estão se danando para sair da própria crise. Estão tomando medidas que eles acham necessárias para sanear os próprios desiquilíbrios. Desvalorização por desvalorização, por que a Sra. não fala da China? A Sra. não esteve com Hu Jintao? Perdeu a chance de dizer a verdade na cara dele. A Sra. disse alguma coisa para Hu Jintao? 

Pelo que estou sabendo pelos noticiários é que, pelo contrário, a Sra. se comprometeu a criar uma moeda única para pseudo Zona de BRICS, não foi? Então, como entre os BRICS a China tem predominância, vai prevalescer o Yuan (Ren Bi), se criar moeda única no pseudo bloco. Ou seja vai sair de jugo de Dólar e Euro, mas vai oficializar a dependência do tão depreciado Yuan. Percebe, Dilma? Ou contaram para a Sra. uma história diferente, foi?

Voltando ao excesso de entrada de dólares no país. Por favor, Dilma, não fiquem afugentando a entrada de divisas proveniente de investimentos estrangeiros diretos (IED)! Estes dólares, vão criar empregos no Brasil. Uai, não foi a Sra. que está incentivando indústrias estrangeiras a se instalarem no país, concedendo incentivos fiscais, como fez com a empresa chinesa Foxconn?  

Se o Mantega e o Marco Aurélio não tem solução para a entrada excessiva de dólares no país, eu tenho, ou melhor dizendo, nós temos. Ora, ora, já tratei do assunto na matéria que dei o título de: Dólar a R$2,40 é possível?  A Sra. manda Mantega e ou Marco Aurélio ler a matéria, que tem solução apontada para um tanto complexo problema, mas simples de se implantar.  Pô, Dilma, afugentar dinheiro de investimento estrangeiro direto é ir na contra mão do desenvolvimento!  A Sra. sabia que China de Hu Jintao faz isso há mais de 20 anos, sabia não?

Então a escola de economia que a Sra. frequentou foi muito fraca. Se pelo menos se a Sra. tivesse terminado o mestrado na Unicamp não estaria tão burrinha no assunto. Viu, no que deu? Esse título de "Doutor Honoris Causa" que a Sra. ganhou na Índia, não soma nada. Só mais um diplominha para pendurar no gabinete do Palácio Planalto. Percebe?


Dilma Rousseff, presidente da República Federativa do Brasil, livre desses caras, o Mantega e Marco Aurélio. Eles poderão levar o país para o buraco, ou melhor dizendo para o abismo. Ou então, leia os meus blogs, de graça, que a Sra. vai entender sobre o que se passa no Brasil. Além de tudo está em linguagem de leigo. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão comum, um pequeno investidor.
Atende pela rede social twitter : @sakamori10 

Um comentário:

  1. O senhor está muito enganado! No governo FHC não houve guerra cambial. O que houve foi um prolongamento artificial da paridade do dólar com o real visando a reeleição. Com as reservas internacionais no fundo do poço, o próprio governo FHC quase botou o plano real a perder, mantendo o dólar 1 pra 1 sem ter lastro.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.