Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 28 de março de 2012

BRICS, SOPINHA DE LETRAS

BRICS soa como uma sigla importante. Realmente, ficou bonita depois que foi acrescentado o "S" da África do Sul. 
A sigla foi inventada para "massagear" ego dos países emergentes, apenas e tão somente para esta finalidade, porque formalmente BRICS não existe como bloco político ou econômico. É apenas, sopinha de letras (meu sic)

Mais ou menos, como reunir agricultores do PR, MT, MS, GO e PI. Eles, os agricultores são emergentes no Brasil, porém cuja orígens e forma como a agricultura é diferente em cada estado.  Bem, voltando aos BRICS. Sim, senhor, no plural, por favor, porque não existe como bloco formal.  Os BRICS, bem pior do que os agricultores acima citados, não guardam nenhuma semelhança. Explico porque.

Estou tentando achar pontos de semelhanças, mas não achei. Territórios desiguais, a Rússia com 17 mihões de Km2 a maior deles e 1,2 milhão de Km2 da África do Sul.  Número de habitantes desiguais, China e Índia respectivamente com 1,3 milhão e 1,2 milhão. Brasil e Afríca do Sul com população próximo de 200 milhões. E Rússia na rabeira com cerca de 120 milhões. Regime político, nem se fala, não vejo semelhança nenhuma, pelo contrário.


Então, vamos falar do crescimento econômico. Dos BRICS os 4 países crescem a uma taxa acima de 6,5% ao ano. China, então, nem se fala, cresce a uma taxa de 9% ao ano, por 20 anos seguidos. O Brasil está na rabeirinha dessa sopinha de letras, ou seja cresceu 2,7% no ano de 2011.
Então, o que sobrou? Quase nada. A China vende produtos acabados à preço de banana, altamente privilegiado com Yuan (Ren Bi) super depreciado e Brasil vende para China produtos primários com o nosso Real super apreciado.


E vai a Dilma, querer impor agenda para reunião de cúpula da sopinha de letras, isto é, transformar os europeus em canibais. Por favor, presidente Dilma, esta história já está pegando mal. Vamos abandonar de vez esse recalque de que estamos sempre sendo comido por alguém. Por favor! Precisamos é fazer a nossa lição de casa, primeiro, para tentar igualar aos demais países dos BRICS em matéria de inovação tecnológica e em crescimento. 

Esta reunião de cúpula dos BRICS, a mim me parece, só serve para o público interno ou seja para aparecer bem na foto dentro dos próprios países. Só isso.  De concreto, vai sair uma comissão em nível de ministério de relações exteriores para tentar criar um banco de fomento, para financiar projetos de infraestrutura. Adivinhem, se sair o banco, quem vai levar a maior fatia do bolo? Bingo! Acertou quem disse China!

No fundo, no fundo mesmo, foi para ofuscar um pouco uma outra reunião de cúpula sobre segurança nuclear que está sendo realizado em Seul, Coreira do Sul. Onde a cúpula dos países mais desenvolvidos estão discutindo sobre segurança nuclear, tanto no plano bélico como no plano pacífico. Dilma, mandou Michel Temer representar o país. Ela já sabia, de antemão, que não teria lugar nos assentos principais, como o seu antecessor Lula que teve deferência do Obama. E Dilma conseguiu. A imprensa brasileira, só fala da reunião da cúpula dos BRICS e nem uma linha sobre reunião 2012 Seoul Security Nuclear Summit. Esquecendo-se de que o Brasil vai sediar Eco Rio + 20, que vai tratar justamente sobre meio ambiente, entre os quais a energia nuclear. 

E assim, caminha o Brasil, pautado na agenda eleitoral ou eleitoreira da presidente Dilma. Tentando levar imagem à população brasileira de uma estadista em nível mundial, com vistas às eleições de 2014.  Dá lhe sopinha de letras para o povo brasileiro!

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão comum.
Atende pela rede social twitter : @sakamori10 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.