Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 1 de junho de 2013

Economia. Brasil da DILMA está patinando na lama!

Sem rodeios e sem maquiagem, a Dilma gastou R$ 132 bilhões a mais do que arrecadou, nos últimos 12 meses, diante da arrecadação que se aproxima do R$ 1 trilhão.  Leiam as notícias abaixo para entender bem o que acontece com o nosso dinheiro.  Dinheiro entregue à Dilma para administrá-lo.  Na sequência os meus comentários. 

A combinação de aumento de gastos, arrecadação em baixa e inflação em alta elevou o déficit público para R$ 132,2 bilhões nos 12 meses encerrados em abril. É o segundo pior valor das estatísticas do Banco Central. Fonte: Estadão.

Esse déficit, chamado nominal, é o que faltou para zerar a diferença entre a conta de juros, que foi de R$ 218 bilhões no mesmo período, e o dinheiro economizado por União, Estados e municípios para pagar a dívida pública - o chamado superávit primário, que ficou em R$ 85,8 bilhões. Fonte: Estadão. 

Segundo o BC, o superávit primário tem mostrado tendência de baixa este ano. No primeiro quadrimestre, a economia do setor público recuou 32% ante o mesmo período de 2012, para R$ 41 bilhões. Fonte: Estadão.

Comentário.

Numa matéria que escrevi sobre Superávit Primário, por lapso, usei denominação como se fosse Superávit Fiscal. Um tremendo engano meu, que a tempo foi me chamado atenção pelo leitor Leandro da Austrália e corrigido a tempo.  Vou tomar cuidado para não fazer vocês de vendidos com os termos economês.  Infelizmente, alguns deles devo usá-los para explicar o que se passa na economia brasileira.

O Déficit Público ou o Déficit Fiscal é a diferença entre todas as receitas do governo e as suas despesas, considerando que as despesas são maiores que as receitas.  Nesta conta inclui a conta de juros da Dívida Pública que deveriam ser pagas, no caso em tela,  R$ 132 bilhões.  É o dinheiro que faltou para cobrir a conta da Dilma nos últimos 12 meses.  Gastou R$ 132 bilhões a mais do que arrecadou!  Então, que milagre fez o Dilma para fechar a conta?

Estão embutidos no Déficit Público a conta de juros que o governo deveria ter pago nos últimos 12 meses, segundo governo, de R$ 218 bilhões.  Resumindo.  A Dilma não conseguiu sequer pagar os juros da Dívida Pública.  Como a conta tem que zerar, a Dilma tomou emprestado do mercado, pagando juros Selic, para cobrir o rombo, aumentando o tamanho da Dívida Pública.  O que a Dilma fez, então, pôs no mesmo saco, as despesas correntes do governo e os juros e fez financiamento da do que faltou, denominado de Déficit Público.

O governo denomina de Superávit Primário o saldo resultante da arrecadação menos despesas correntes do governo.  Teoricamente, o saldo denominado de Superávit Primário está destinado para pagar os juros.  O correto seria que Dilma tivesse produzido Superávit Primário de R$ 218 bilhões, para pagamento, pelo menos dos juros, deixando o principal para pagar no dia de são nunca. 

Pelo contrário, a Dilma, diminuiu o Superávit Primário para R$ 41 bilhões para poder gastar mais com a máquina pública.  Com isso, Dilma conseguiu aumentar o tamanho dos gastos públicos: Total da arrecadação (-) Superávit Primário (=) Total do gastos da máquina pública federal.   Resumindo, com a maquiagem feita, Dilma gastou o dinheiro que não tinha, para azeitar a máquina pública com vistas às eleições de 2014.  Endividou o País em mais R$ 132 bilhões!

Ainda assim, tem as nuances sobre considerações entre a Dívida Pública bruta e Dívida Pública líquida.  Logicamente, o primeiro número é maior do que o segundo, portanto os juros reais pagos pelo Brasil, à rigor, não são apenas R$ 218 bilhões lançados como devidos.  O número é cerca de 40% acima do valor maquiado e anunciado.  Para não complicar o entendimento, pelo leigo, deixo de comentar sobre a maquiagem feita pelo Dilma, quanto ao tamanho da Dívida Pública federal.  Esses conceitos teóricos sobre a Dívida Pública é uma controvérsia tão grande, que os agentes econômicos preferem aceitar os números maquiados da Dilma, engolindo-os à seco.  

O mercado engole tudo, mas dá indigestão.  É o que está acontecendo na Bovespa.  Os analistas e operadores do mercado, entendem bem o que eu estou a dizer.  O pior de tudo, como os números são maquiados, eles ficam totalmente vendidos. Isto causa enorme insegurança. Os investidores e especuladores não gostam de insegurança.  Por este motivo é que o índice Bovespa tem andado de "lado" ou patinando como veículo em lama.  

Brasil da Dilma está patinando na lama, em matéria de política econômica!

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

2 comentários:

  1. Se a situação piorar, o PT (se for inteligente) deixará que a oposição ganhe a próxima eleição presidencial pois com o Brasil quebrado não se fará nada e assim ele (PT) reaparecerá em 2018 como salvador da pátria. Mas como não é inteligente........melhor para nós.

    ResponderExcluir
  2. Tudo isso é resultado da dívida pública, que triplicou no governo do PT. O Banco Central não conseguiu impedir o aumento do dólar... As ações do Bovespa continuam caindo. A política cambial do Brasil é um desastre. Alguém ainda acredita no futuro do Mercosul?

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.