Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Manifestações. Dilma, você perdeu!

Ganharam os manifestantes! Ganhou a democracia. Ganharam os estudantes. Ganhou a livre expressão de idéias.  Ganharam as redes sociais.  Ganhou o povo.  Ganhou a dignidade.  Ganhou a humildade. Ganharam as pessoas do bem.  Enfim, ganhou o Brasil!

Nesta quinta feira, dia 20 de junho de 2013, data histórica para o povo brasileiro.  Brasil amanheceu, hoje, de cara nova.  O bem venceu o mal.  Os bem feitos venceram os mal feitos.  Parte da dignidade foi resgatada com os movimentos manifestados pela população, como não víamos há mais de 20 anos!

Participei do movimento estudantil, embora discretamente devido a condição econômica, em 1964, contra o regime militar que instalara no País.  Eu sei muito bem o que é fazer manifestações num regime de exceção.  Infelizmente, hoje, o País vive novamente regime de exceção travestido de democracia.  O País se tornou refém do comando do Poder Executivo.  Os outros poderes se tornaram apequenados tamanha concentração do poder nas mãos da presidência da República.  

Se antes, o regime militar subjugava o povo com as baionetas, agora, no regime do PT, subjugam o amplo espectro da sociedade com as verbas públicas sob diversas formas.   Os miseráveis, com perdão da palavra, são colocados num "curral" tal qual os animais irracionais.  Os parlamentares do Congresso Nacional são comprados com "verbas parlamentares".  Os militantes são agraciados com 25 mil cargos comissionados, muitos com salários elevados.  Os empresários picaretas são beneficiados com Bolsa Empresários.  Os partidos políticos são comprados com ministérios.  A grande mídia é cooptada com verbas publicitárias das estatais federais, além da própria União.  As empreiteiras, nem é preciso fazer referência, são os maiores beneficiários das obras com novo regime de licitação, o RDC.  Enquanto isso, a educação, a saúde e segurança pública são relegados ao segundo plano.  Definitivamente não faz parte da agenda da presidente Dilma e de seus ministros.  

No exercício do poder, o Partido dos Trabalhadores esqueceu dos objetivos iniciais, com a chegada no poder.  Exercita o poder em nome do povo, mas a cada dia que passa, esquece-se da ideia original da conquista do poder.  No poder, distancia-se cada vez mais do povo que o apoiou.  Dilma Rousseff está presidente em nome do partido e está presidente em nome do Luis Inácio Lula da Silva.  Como no regime militar, o anterior nomeando o seu sucessor.  Dilma é muito pior do que maioria dos presidentes militares do regime de exceção.  Dilma se inspira na Evita Peron e seus "descamisados".  Ela se acha rainha da morro do Alemão, onde se impõe com coerção.  Tal qual no morro do Alemão, o povo brasileiro se impunha o silêncio.

Os manifestantes vieram para quebrar o silêncio.  E conseguiram.  Esqueceu a presidente Dilma, que o povo não precisa dela.  O povo quer um ou uma presidente de verdade.  O povo não quer uma toda poderosa rainha.  O povo quer uma Presidente da República com "p" maiúsculo.  O povo não quer presidente leniente com a corrupção.  O povo não quer presidente beneficiando os amigos chegados ao Palácio do Planalto.  O povo não quer presidente que tem necessidade de consultar o seu antecessor a cada momento.  O povo não quer ver seus representantes, senadores e deputados, subjugados com verbas parlamentares.  O povo não quer ver presidente Lula, contratando obras para empreiteiros brasileiros, com financiamentos do BNDES, que é do povo.  

Diante das manifestações, a presidente Dilma, numa atitude covarde, se esconde.  Dilma, faz de conta que o problema não é dela, mas sim dos governadores e prefeitos.  Dilma, diante das demandas reclamadas pela população tirou o corpo fora.  Não só Dilma, mas sua base parlamentar, também se silenciaram.  Ninguém teve peito de assumir as mazelas reclamadas nas manifestações.  São os parlamentares venais, com algumas exceções.  É compreensível a atitude daqueles, pois estão lá para ganhar dinheiro, para fazer fortunas às custas do erário público.  São as aves de rapina esperando a sua vez no alto das árvores.  Preferem o silêncio ou mesmo com maior cara de pau, enaltecer a democracia.

A presidente Dilma, quer se colocar acima do poder que lhe conferido.  Quer ficar num patamar acima, como se magistrado fosse.  Mas, não é!  A Dilma é o protagonista, a atriz principal, da peça teatral que ela própria escreve.  Para o povo, Dilma é apenas presidente temporal, para o exercício que termina em 31 de dezembro de 2014.  Ela é sindica do prédio que se chama Brasil.  Ela é responsável sim, de todas medidas que emana do Poder Executivo.  O povo não deve nada para Dilma.  O povo já paga os pesados impostos, para manter a máquina administrativa do governo federal.   A Dilma deve sim.  A Dilma deve explicação a cada centavo de real que aplica em nome do governo.  

A Dilma só sabe usar o pronome pessoal no singular.  A Dilma diz sempre: EU faço, EU mandei, MEU governo.  Dilma, só para lembrar a senhora, o dinheiro é NOSSO.  Nos próximos discursos gostaria que usasse o pronome pessoal no plural.  Diga, com humildade, nas próximas vezes: NOS fazemos, NOS mandamos, NOSSO governo, por favor?  Afinal o dinheiro que a senhora administra é NOSSO, não é do seu bolso particular. 

Aos manifestantes, parabéns!  Eu que já participei de algumas, no regime militar, me fiz presente em todas elas.  E estarei presente em todas as próximas manifestações, que venha de encontro com as denúncias que faço neste blog.  Até hoje, já são 742 matérias de indignação.  A luta continua!

Esta e outras matérias deste blog, são complementadas com ricos comentários que seguem no rodapé.  Não há censura. 

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  E-mail: sakamori10@gmail.com

5 comentários:

  1. sábias palavras! muito boa as colocações! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Foi bom pq o povo mostrou a não tem medo e q a partir de agora q ser respeitado .
    Ruim , pq direitos foram foram ignorados em ambos os lados .
    Um lado com um vandalismo desnecessário . E o outro esquecendo os direitos cíveis .
    Nem a lei de proteção sobre símbolo patrio , foi respeitada , e OAB e MP + uma vez mostraram sua total ineficácia .
    Sinceramente espero que o BR não seja mais o msm , q seja o primeiro passo p uma sociedade melhor .
    Bom dia a todos . :D

    ResponderExcluir
  3. Fora o abuso de autoridade q estou vendo agora na rede Record
    Resquícios da ditadura .

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Sr. Ossami Sakamori!

    Muito bom ,espetacular o seu texto,palavras que tem fundamento e esclarece com objetividade.
    O Brasil voltará a ser nosso em breve;Deus queira nos abençoar.

    Abraços,

    Mário

    ResponderExcluir
  5. Juro, nunca imaginei que estaria vivo para testemunhar o que estou vendo hoje. Estive no início dos protestos no Rio, Niterói e São Gonçalo e afirmo, foi lindo. Mesmo os excessos não ofuscaram este acontecimento. Posso dizer que os protestos são populares, nas manifestações vi gente de todas as cores, classes sociais e idades. Este não um fenômeno da classe média, é do povo e o povo somos nós - eu, você, Sakamori,e muito mais. Ali, na manifestação pude constatar quem não faz parte do povo: a grande mídia e a classe política. Políticos e gente da mídia esta sendo rechaçada pela população, a máscara dos farsantes caiu, estão indo para guilhotina. O Rei está nu e o povo está nas ruas. Não importa se os protestos vão acabar hoje ou amanhã, o que importa é que o Brasil não será mais mesmo a partir de agora. Ninguém no resto do mundo nos verá como antes, tudo mudou. PT, seu reino de mentiras acabou.Chegou um novo tempo. Estou feliz.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.