Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

DILMA SUCATEIA BANCO DO BRASIL !


O índice Bovespa caiu, ontem, 1,7%, acompanhando o movimento das bolsas internacionais, por força da especulação.  Na economia real nada mudou.  A Grécia aprovou os cortes impostos pela troika FMI, BCE e UE para habilitar-se em receber a ajuda financeira do BCE.  Nos EEUU, a presidência será exercida nos próximos 4 anos pelo mesmo Barak Obama e o Congresso americano manteve a mesma maioria em ambas casas de lei.  Os especuladores voltaram a aterrorizar os pequenos investidores com o novo "abismo fiscal" dos EEUU, movimento que já foi feito em agosto do ano passado.  Enfim, a tentativa da volta do "apocalipse now".  Faz parte das bolsas.

As ações do Banco do Brasil perderam 4,45% com os investidores reagindo mal à piora da rentabilidade do maior banco estatal do país.  Já foram postadas matérias sobre o perigo do Banco do Brasil, ao adotar o programa do governo Dilma de CréditoBarato de sofrer prejuízos.  Ninguém faz milagre.  Diminuiu a taxa de juros cobrados dos clientes em percentual significativo só poderia resultar nisso, a piora nos resultados do balanço.  Lembrando que a Dilma já fez aporte de capital no Banco do Brasil e CEF nesse ano, para as instituições financeiras estatais poderem se enquadrar nos índices firmados no acordo de Basiléia.  

O Banco do Brasil, assim como a Petrobras, vem desempenhando o papel de instrumento de política econômica do governo Dilma, já há quase 2 anos.  No último trimestre, apresentou rentabilidade menor em relação ao ano anterior, mas os próximos balanços tendem a apresentar resultados piores.  Devido a expansão repentina de créditos, estimulados pelo CréditoFácil e CréditoBarato e migração de empréstimos duvidosos de outras instituições para o Banco do Brasil, certamente nos próximos 12 meses começarão pipocar a inadimplência dos últimos créditos concedidos.  Daí é que as ações do Banco do Brasil cairão ainda mais.  É uma consequência natural.

Enquanto permanecer Dilma no poder, não se pode esperar das estatais como Banco do Brasil e Petrobras, desempenho do resultado financeiro em níveis anteriores à chegada dela no poder.  Quebrar, quebrar, não vai acontecer, porque ambas Companhias são estatais e na eventualidade o Tesouro poderá vir ao socorro.  Enquanto, as ambas empresas estiverem sendo manipulados como instrumento de política econômica pela presidente Dilma, não se pode esperar as expressivas altas nas ações das referidas. a não ser altas pontuais de episódios pontuais.

Dilma sucateia Banco do Brasil !

Ossami Sakamori, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT.  Twitter: @sakamori12

3 comentários:

  1. É verdade, Sr Sakamori. CEF e BB são estatais e o tesouro socorre e não deixará quebrá-los. Mas, e quando o tesouro quebrar? Aí, todos os brasileiros ficarão quebrados também, pois somos nós que pagamos essas contas.

    ResponderExcluir
  2. Sakamori entende de que mesmo? Parece que esse não é assunto pra ele. Ora, criticar juros baixos é andar na contra-mão do brasileiro. Além do mais, o que o BB ganhou de novos clientes por conta da nova política de créditos é impressionante. O lucro que o Banco do Brasil tem adquirido no governo Dilma, nunca havia acontecido antes... o Banco do Brasil tem crescido muito juntamente com a CEF.

    ResponderExcluir
  3. Tem rasão Sakamori em suas afirmações, BB e CEF pode ter ganhado na quantidade mas perdeu muito em qualidade.Eu diria que melhor que ficar espumando junto com a Dilma seria mostrar isso com $$$ cifras. Pelo que tenho acompanhado o Senhor Sakamori, ele já deixa bem claro não ser um expert em economia pois segundo informa, sua formação é engenheiro civil, e por isso que o aprecio, pois sempre mostra nos assuntos que aborda entender o suficiente para não precisar ficar bajulando ou alisando alguma teta.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.