Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 1 de abril de 2012

DEMÓSTENES, FORA!

Fazer o que? O senador Demóstenes Torres, DEM/GO, pisou na bola. A divulgação veio à baila depois de 2 anos, mas veio. Não se sabe, o motivo porque ficou tanto tempo esquecido nos arquivos do Ministério Público Federal, mas o fato que o sigilo foi quebrado. Nem vamos discutir aqui, se a gravação foi feita legal ou ilegalmente, pela nossa exemplar instituição que é a Polícia Federal. O fato é que o senador Demóstenes pisou na bola. E pisou, feio!

Independente do resultado do processo judicial que, em tese, deve correr no STF, enquanto senador, por conta do "foro privilegiado" dos parlamentares.  Para o senador só tem 2 caminhos. Dada a gravidade do assunto, moralmente, o senador deve renunciar ou o seu mandato parlamentar ser cassado, pela falta de decoro. Enfim, Demóstenes, fora! Assinto morto.


Estas escutas, legais ou não, poderão levar ao fio de meada de um esquema de proprina bilionária envolvendo a Construtora Delta. 


Gravações da Polícia Federal mostram que o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, pediu a ajuda ao senador Demóstenes Torres (DEM-GO) para impedir a convocação do empresário Fernando Cavendish, dono da construtora Delta, para depor numa comissão da Câmara, em maio do ano passado.Fonte: Folha.

A Delta cresceu nos últimos anos fazendo negócios com o governo federal e vários Estados e Cachoeira tinha interesse em promover negócios da construtora com o governo de Goiás, de acordo com a investigação da PF. Fonte: Folha.

Pronto, sobre o Demóstenes já está decidido. O senador renuncia ou será cassado.  Assunto já pacificado. Nem vamos discutir mais sobre o assunto.

Atentando ao assunto já foi noticiado amplamente pela mídia nacional, a Construtora Delta tem ligações incestuosas com o Planalto e com o Laranjeiras.  Só espero que, como acontece sempre, as investigações não morra nos bagrinhos que no caso comentado, são o Demóstenes e o Cachoeira.  Tem que investigar, já que tem indícios fortes nas ligações telefônicas entre ambos, negócios supostamente escusos da Construtora Delta. Até para apagar de uma vez, a suspeita que recai sobre a dita Construtora e seus beneficiários.

Ministro José Eduardo Cardoso, já que V. Excia. com maestria conseguiu chegar ao culpados pelos supostos favorecimentos, deveria investigar com mesma eficiência a Construtora Delta que é um dos beneficiários citados. Como dizem para esta situação, cortando a própria carne. Para bom entendedor, meias palavras bastam.

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, cidadão comum.
Atende pela rede social twitter: @sakamori10 

3 comentários:

  1. O grande problema destas investigações é que quando chegam perto dos companheiros, elas acabam, tem sido assim nos últimos 9 anos!

    ResponderExcluir
  2. Fazer o que?, pensar o que? Como agir depois de um nocaute desses? Depois do Álvaro Dias, era o Demóstenes! O aguerrido, o competente, o combativo. Que currículo! Algo dentro de mim se partiu, estou magoada, enojada vilipendiada! Peço a devida vênia para transcrever esse texto do Prof Marcos Bayer, que traça um paralelo entre os Demóstenes: o grego e o goiano! No texto o autor sugere que precisamos explicações do goiano, pois eu dispenso! EU VI E OUVI, ATÉ DEMAIS!

    Demóstenes: o grego e o goiano

    Por Marcos Bayer

    Demóstenes, o grego, é descrito nos registros históricos como um grande orador que venceu a gagueira com exercícios declamatórios de poesia e treinos de fala com seixos na boca enquanto corria nas praias da Grécia. Vencida a deficiência, tornou-se um dos maiores oradores e político de sua época. Conclamou seus concidadãos, de forma veemente, à luta contra Felipe II da Macedônia, para evitar a invasão sobre Athenas.

    Vencidos e ocupados, inclusive por Alexandre herdeiro de Felipe, Demóstenes e outrosgregos sofreram as consequências da derrota bélica e política. Teria comprado sua fuga por intermédio de um ministro macedônico e condenado em razão dela. Após a morte de Alexandre, retorna às suas atividades. Fracassa na revolta contra outra liderança grega e, então, se refugia na Ilha de Poros, onde comete suicídio quando percebe que está cercado por soldados adversários.

    Se for verdade, é uma tragédia para um grande político e orador que venceu diversos obstáculos incluindo a recuperação parcial da fortuna herdada de seu pai, aos sete anos, surrupiada por seus tutores.

    Seu crime teria sido a compra da fuga. Isto era uma desonra para os padrões da civilização helênica onde semideuses e homens foram mais próximos de Zeus do que nós das estrelas.

    Demóstenes, o goiano, estuda Direito e ingressa, por concurso, no Ministério Público de seu estado e a ocupa o cargo de Procurador Geral da instituição. Depois passa a ser o Secretário de Segurança Pública e chega ao Senado Federal em 2002.

    Normalmente, os que procuram o Direito e depois o Ministério Público, a Magistratura ou mesmo a Advocacia, sentem alguma vocação para a promoção da Justiça. Ao longo do caminho, algumas pedras, não na boca como para o grego, provocam mudança de rota pessoal. Mas, há exemplos de homens que pautaram seus atos pela baliza da justiça e conseguiram chegar às colinas da visibilidade e admiração pública. Abraham Lincoln, por exemplo.

    Por enquanto não se conhece a defesa de Demóstenes, o goiano. Sabe-se, contudo, que a acusação não é compra de sua fuga de Brasília.

    Tanto o grego como o goiano, ensinam a oratória, o exercício da política e a contribuição de Athenas para o mundo, hoje uma sociedade expandida e global. A Polis Kosmos de 2012.

    Aceitando que a educação do homem é feita pelo ensino, pelo esforço e pelo exemplo, o país espera pelas palavras do senador.

    ResponderExcluir
  3. A tese de escuta ilegal cai por terra, pois sabemos que a escuta era legal para o "bicheiro". O senador estava falando com a pessoa errada, na hora errada.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.