Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 21 de abril de 2012

DILMA, O QUE FAZ COM O DÓLAR?

A diretora gerente do FMI Cristine Lagarde disse que os países emergentes deveriam valorizar as suas moedas, deixando flutuar a moeda local em relação ao dólar e euro.  Foi uma crítica indireta para a China que controla o câmbio, com intervenções previamente anunciadas. Daí que vai o ministro Mantega responder à fala da diretora gerente, num diálogo surdo, que pouco tem com o Brasil.

É sabido que o governo chinês controla o câmbio, com mecanismos que não vem o caso debater aqui. Para chineses, a política vem dando certo.  Fazem isto há mais de 20 anos, num regime que é comunista.  Por outro lado, foi a maneira como China encontrou para levar o desenvolvimento para dentro da China. Isto é, à custa dos países desenvolvidos.  E vem dando certo.  China cresce à razão de mais de 9% aa há décadas e se tornará o país de maior PIB do mundo, até 2020. A consequência do controle cambial é que a China detém hoje reserva em dólares que ultrapassa uma soma fantástica de US$3 trilhões.  Na semana que passou, o BC chinês anunciou que vai deixar flutuar a sua moeda Ren Min Bi, conhecido como yuan, no máximo em 1% diário, atendendo pressão dos EEUU e Europa.

O Brasil, no Plano Real, no primeiro mandato do FHC, manteve o câmbio, de certa forma controlada.  BC mantinha a famosa Banda Cambial, onde apenas num determinado intervalo de flutuação, deixava liberado.  Mas, acima do limite superior ou abaixo do limite inferior BC intervinha, comprando ou vendendo o dólar.  O regime de Banda Cambial, foi abandonado no início do segundo mandato do FHC. Deixou flutuar ao sabor do mercado e o dólar no mercado paralelo chegou a bater próximo de R$4,00 por unidade de dólar. Foi necessário que FHC contratasse o Armínio Fraga, o ex executivo do então Mega investidor George Soros, para presidência do Banco Central do Brasil. O Brasil quase foi à pique na saída do câmbio controlado.

Desde então, ou seja desde segundo mandato do FHC, o Brasil mantém câmbio flutuante.  O tão elogiado Meirelles, foi é que, apesar do governo supostamente socialista de Lula, manteve a política cambial do FHC.  Numa costura que aconteceu em Washington entre o governo dos EEUU 
e do Brasil, antes mesmo do dia das eleições no Brasil, que levou o Lula para o poder, numa famosa carta de intenção assinada pelo então candidato Lula.  Mudou o governo de Lula para Dilma, mas manteve o Tombini no BC, que nada mais é do que burocrata que segue rigorosamente a linha mestra dos antecessores Armínio Fraga e Meirelles ou seja de câmbio flutuante fictício. Diga-se de passagem, contrario à política cambial do Hu Jintao que é câmbio controlado.


O governo Lula, manteve intervenções brancas no mercado de câmbio, elevando a Reserva Cambial, associado aos juros SELIC altos. Num primeiro momento, foi até necessário para aumentar a credibilidade do país no mercado financeiro global.  Ainda assim, a nota do Brasil no ranking do Standard & Poor's não passa do pífio BBB+ , onde a nota máxima é AAA+. Mas, como tudo em excesso, faz mal, o câmbio tornou-se calcanhar de aquiles para a política econômica da presidente Dilma.  O real demasiadamente apreciado está levando a uma nefasta desindustrialização do parque industrial brasileiro com competição de produtos chineses. Estamos, literalmente, criando emprego para chineses, na China. 


Este bloguista já chama a atenção da presidente Dilma, em sucessivas e até cansativas matérias, batendo no mesmo teclado, de colocar o real no seu devido lugar ou o melhor o dólar no seu devido lugar.  Chega a ser maçante e muitas vezes impertinentes minhas intervenções, mas não é.  Veja o que está acontecendo com a taxa SELIC, bem ou mal está lentamente caminhando para o rumo apontado por este bloguista.  Estão falando, até, em ter que mexer na Caderneta de Poupança, recomendação feita por este bloguista há 2 meses.  Com o câmbio, também, eu já disse em matéria anterior, explicitamente, que o dólar deveria estar no patamar de R$2,40, com devida argumentação contida na tal matéria.

O BC tem intervido sim, no mercado de câmbio, informalmente, não deixando o mercado flutuar tão livremente.  O BC intervém comprando ou vendendo o dólar, conforme a "banda cambial" informal.  Lança-se mão, até de "derivativo cambial" denominado de Swap Cambial Reverso, para sinalizar ao mercado a "banda cambial" informal.  Mecanismo que foi utilizado amplamente pelo Meirelles para valorizar o real. Até que o mercado já se acostumou com a "banda cambial" informal do BC.  Certo que o mecanismo funcionou para "segurar" a inflação, no período Lula.  Mas, ao manter o mesmo mecanismo no governo Dilma é tiro no pé.  Está havendo desindustrialização do país em rítimo alucinante.  Porém, DólarBarato é como ópio para o povo.  O DólarBarato produz sensação de euforia, como "Red Bull" produz ao usuário.  O povo viciou ao estimulante.  
E o governo Dilma tem medo de mostrar ao povo a realidade, porque isto causa a perda de popularidade.  
Já imaginou Tombini sinalizar que a "banda cambial" informal será no patamar de R$2,40?  O que dirão o povo que estão acostumado com gastança programada nos EEUU e Europa?  O que dirá então, o povo, se disser que o Brasil não é mais 6ª economia do mundo, mas sim a 12ª ?  


O Brasil não pode pagar o preço tão alto, somente para manter a popularidade de um ou uma presidente da República, vendendo o país para os chineses, líder do bloco de sopinha de letras BRICS.  O país precisa de alguém que tenha culhões, literalmente. 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR. Atende pelo twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. Agradeço sen-sei! Vou acabar virando um Economista! Em 2011 - 20 empresas brasileiras entre as 30 da América Latina amargaram prejuízos!
    Destaques em prejuízos vão para a Construção Civil! Destaca-se a Delta Construções que cresceu 8 vezes entre 2004 e 2011 sendo a maior executora das obras do PAC! (23 estados e DF) segundo pesquisas na Internet!
    Já passei apuros no passado para pagar a minha moradia pelo SFH. Será que todos os mutuários novos de Minha Casa Minha Vida terão empregos garantidos durante os 30 anos de financiamento?
    O meu foi pago em 15 anos e sofri atrasos em 1983 quando a recessão e inflação destruíram todas as industrias de Estaleiros e Máquinas Pesadas! Tudo parou por anos a fio! Foi o fim do milagre brasileiro!
    PS - Se reduzirmos a dívida pública do PIB total, quanto sobra?
    Porque em 1978 cada brasileirinho nascia devendo US$ 1,800,000 e hoje deve ao nascer US$6.486,486 (~ R$12.000,00 e Dollar cotado a R$1,85)
    Quem ficou milionário à razão de 19 brasileiros por dia?
    Corrija-me por favor se estiver errado, mas cada um de nós deve cada vez mais ao nascer e em vida! Quem pagará esta conta? Quando? Como? Onde? Que?
    Forte abraço
    @tovaga

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.