Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 4 de abril de 2012

ENTENDA O BRASIL MAIOR DA DILMA

Ontem fiz crítica sobre medidas tomadas pela presidente Dilma sobre o programa que ela denominou de Brasil Maior. Hoje vou fazê-la com detalhes a mais.

Minha maior crítica foi no sentido de que as 3 medidas principais que deveriam ter sido tomadas, quais sejam Câmbio, SELIC e Custo Brasil não foram mexidos, na sua essência.

Sobre o câmbio, ministro Mantega disse que o patamar de R$1,80 está razoável. Na leitura do mercado, BC vai manter o piso de R$1,80, intervindo no mercado se for preciso, com instrumentos que já utiliza cotidianamente. Infelizmente, não tocou na pedra basilar, neste momento.

O Real apreciado, contrariamente do que fazem os chineses que mantém o Yuan (Ren Bi) depreciado, traz enorme prejuízo ao país em termo de criação de emprego, no médio prazo. Segundo informações do CNI, atualmente o Brasil importa 20% do volume de manufaturados consumido no mercado interno, e isto está acelerando rapidamente a tal ponto que dentro em breve este volume deve aumentar para 40%.  Em números aproximados, isto representa perda de mercado das indústrias brasileiras num montante, grosso modo, de R$120 bilhões.  Volume este que o pais vai comprar dos asiáticos, sobretudo dos chineses. A isto dá-se o nome de desindustrialização. 

Porque insiste em manter o Real apreciado, então? Primeiro de tudo, assim como Lula fez junto com Meirelles e Dilma vem fazendo junto com o Mantega, utilizando o câmbio como âncora para segurar inflação no patamar baixo. Além de tudo, isto dá voto, dá IBOPE, cria mundo de fantasia.  Dá euforia ao povo, com o Dólar depreciado, deixa nominalmente no Brasil no 6ª posição em PIB, porque o PIB é ranqueado em Dólar. Deixa a sensação de que viramos ricos de uma hora para outra, consumimos produtos importados, não importando que seja um picolé coreano.  Deixa a sensação de poderio, porque o Dólar depreciado, permite aos novos emergentes brasileiros fazerem compra nos EEUU, permitindo a farra da gastança.  

Agora, vamos botar a cabeça no lugar.  Se esta fórmula desse resultado permanente e à longo prazo, estariam os chineses fazendo o inverso?  Só tem uma pequena diferença entre o Brasil e China, o nosso país cresce a 3% ao ano e os chineses a 9% ao ano, há mais de 20 anos!  Com política cambial ao inverso, a China compra minério de ferro e vende micro onda para o Brasil. Pouca gente fala sobre o câmbio e quando fala, fala mansamente, como cachorro domado.  Mas infelizmente, preferimos dizer que somos 6º economia do mundo e viver no mundo da fantasia.  Só tem um detalhe, esta situação não perdura, um dia a casa cai. A mim, me parece que o Brasil é mais semelhante à Grécia e à Espanha de ontem. Duro mesmo, vai ser a hora que deveremos tirar a máscara da fantasia.  Isto, fatalmente, vai acontecer pós reeleição da presidente Dilma.  O processo está chegando à exaustão.

Outro item que não foi mexido e deveria ter sido é a taxa básica de juros SELIC. Para os economistas que me acham leviano, vou dizendo que tenho conhecimento razoável sobre o tema. Eu falo genericamente de taxa SELIC, mas nem todos os títulos do governo são remunerados exatamente à taxa SELIC. A taxa SELIC serve de base para remuneração de todos outros títulos do governo. Te peguei, não te peguei? 

Bem neste ponto, também, o Brasil é campeão de pagamento de juros básicos! Pagamos cerca de 4,5% aa acima da inflação, enquanto os países desenvolvidos pagam juros básicos negativos, ou seja menores que a da inflação.  Seria como se o Brasil estivesse pagando juros SELIC a base de 3,5% aa. Não só EEUU, UE, Japão, mas até a China paga menos que a inflação.  Vamos acabar de vez a máxima usado no Brasil, de que a taxa SELIC segura inflação, vamos?  Olha, se aqui fosse twitter, eu daria muita rizada kukuku! 

A causa é outra, e Dilma, Tombini e Mantega sabem disso. Trata-se do perfil da dívida do Tesouro. Grosso modo, o estoque da dívida bruta, não a líquida, consumiria em 3 anos toda arrecadação do governo federal de 2 anos consecutivos, se o mercado parasse de rolar, renovar, a dívida do Tesouro.  Para conseguir rolar tem que pagar os juros mais altas do planeta. Se o Brasil etá a mil maravilhas como dizem Dilma, Mantega e Tombini, porque não alonga o perfil da dívida para vencimento médio de no mínimo 10 anos! Ai, eu garanto, conseguiremos pagar SELIC a       3,5% aa! 


Agora, o 3º ítem que fiz referência na minha pauta obrigatória, o Custo Brasil. Deram desoneração sobre a Folha de pagamento de R$3,1 bilhões, segundo Folha. E já disse o Mantega que se faltar dinheiro para Seguridade Social por conta disso, vai mandar Medida Provisória para cobrir o gasto. Então é 6 por meia dúzia! kukuku!


Ainda dentro do custo Brasil, Mantega anunciou que BNDES vai financiar R$45 bilhões à juros subsidiados, para setores industriais, por conta de desoneração do custo de empréstimso, isto é CrédioFácil para umas poucas empresas. No governo Lula, para sair da crise, já deu mais de R$200 bilhões a alguns privilegiados do governo, à taxa TJLP de 6% aa. No primeiro ano do governo Dilma já destinou R$55 bilhões e agora mais R$45 bilhões! E já avisou o mercado, este dinheiro do Brasil Maior, vai para setor oligopolizado de telecomunicações, e algumas poucas empresas incluidas no programa, como fabricante de tablets e semicondutores. Estas duas últimas, já tem o DNA do beneficário que se chama Eike Batista. E a fábrica de tablets, vocês já sabem que foi trazido pelo Mercadante, com impostos federais iguais a zero. Tá como diabo quer! 

Uai, isto tudo, tão pouco, foi para afugentar o "canibalismo dos europeus", o "tsunami" e a "guerra cambial" ? 

Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, foi professor da UFPR, piadista Humor do twitter.
Atende pela rede social twitter: @sakamori10

Um comentário:

  1. CBNRJ - Presidente usa carro importado da Austrália (Ômega) mas, quer diminuir as importações de automóveis!
    Estes carros se fabricados no Brasil não teriam compatibilidade!
    Esqueceu que a maioria das montadoras importam as partes de seus automóveis e o Brasil entra com a lataria e outras partes menos importantes!
    Deveriam exigir das montadoras a nacionalização dessas partes importadas!
    Trabalhei construindo guindastes e locomotivas de tecnologia estrangeira e em 3 anos 90% dos componentes foram nacionalizados por exigências da lei.. Tempo bom que não volta mais!
    Agora temos o Aero-Lula e Aero-Dilma
    Para quem está com IDH em 84º lugar, deveria economizar mais e acabar com favelas que cresceram em tamanho e quantidade absurdamente nestes últimos anos de Bolsas que tiram as pessoas do campo para as cidades, deixando a sua área de sobrevivência para tentar nova vida nas cidades com ajuda inclusive de passagem gratuita...
    Ficam pra trás: O jambeiro, a pitangueira, a pitombeira, os cajueiros da boa castanha, os peixes dos rios, lagos e mares, as galinhas que dão ovos e carne, as cabras, ovelhas e jumentinhos, a mandioca, o milho e o feijão e tudo que era essencial à vida no campo..
    Eu, faria a Bolsa Trabalho do mel, das flores, do peixe, do reflorestamento, dos açudes, dos cocos,
    do queijo de leite de cabra, da laranja, da mamona como no Piaui e etc..
    Assim seríamos o celeiro do mundo.. encheríamos as nossas mesas e exportaríamos os excedentes..
    Brasil comparado ao Japão é 23 vezes mais rico e grande mas, trabalhamos pouco, preferindo aglutinações em áreas que deveriam ser de preservação ambiental desde os tempos de D.Pedro... Ex. Alto da Boa Vista que por decreto ainda é a maior floresta urbana do mundo..
    Muitos não sabem mas, a floresta da Tijuca - RJ era foi fazenda de café mas, o Império mandou aterrar a Tijuca (brejo) e reflorestar a TIJUCA que aí está nem parece! Sabemos que agora uma parte dessa floresta virou favelas por incompetência dos governos sem noção!
    Isto é o que eu penso: Crianças na Escola (CIEPS e CIELOS) e pais profissionalizados e trabalhando para deixar de ser dependente dos governos e cidadão produtivo para o Brasil e o mundo...
    Bolsa Trabalho seria fomentado pelos bancos por até 5 anos dependendo da cultura e depois pagos com os juros mínimos no mesmo prazo das implantações.
    Ex: tem terreno que dá coco: Plantar 300 cocos e pagar ao tomador de conta 1,00R$ por coqueiro vingado.. 300,00R$ X 60 meses. Com 24 meses já dá alguns cocos em 5 anos cada coqueiro produzirá 30 cocosX 300 coqueiros=9.000 cocos X 0,50R$= Renda mensal de 4,500,00R$ - Paga os 300,00 +juros ao Banco X 60 meses - sobram mais de 4.100,00R$ na renda familiar..
    Obs. Mas a fila anda, podem plantar mais cocos ou outras culturas... Isto é bolsa trabalho + IDH alto

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.