Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 16 de abril de 2016

Presidente Dilma é desonesta!


Estou cansado de ouvir os parlamentares do PT e dos partidos da base aliada, de que a presidente Dilma é honesta (sic). Dizem os parlamentares de que contra a presidente não tem nenhum processo em andamento, de que ela não está envolvida no Lava Jato e de que a Dilma não tem conta na Suíça. Justificativas muito frágeis. Não ter conta na Suíça não é única condição para ser honesto. 

Pelo visto, o padrão de comportamento moral e ética deve ter mudado para Dilma. A primeira mentira da Dilma é ela impor aos seus subordinados o tratamento "presidenta". No mínimo é desonestidade, como presidente da República, exigir a utilização da palavra que inexiste. Se a palavra "presidenta" existisse, deveria existir "adolescenta" para designar adolescente do sexo feminino. Para mim, isto é comportamento desonesto, para o início de conversa.

Dilma mentiu ao povo brasileiro nas eleições de 2014 para conseguir se eleger ao cargo de presidente. Mentiu ao povo brasileiro que a situação econômica do País estava à mil maravilha. Dilma escondeu a verdadeira situação econômica do País, através das "pedaladas fiscais", objeto do impeachment. Se mentir é ser honesto, no mínimo está dando um péssimo exemplo para as crianças, que poderão adotar a mentira como padrão de comportamento futuro. 

Presidente Dilma prevaricou como ministra de Minas e Energia do governo Lula da Silva, permitindo que os seus subordinados diretos, os presidentes da Petrobras e da Eletrobras praticassem a maior ladroagem da história da República. Se prevaricar é ser honesta, então devo jogar o dicionário no lixo. 

Dicionário: Prevaricar é cometer abuso de poder, provocando injustiças ou causando prejuízo ao Estado ou a outrem.

Presidente Dilma prevaricou como presidente do Conselho de Administração da Petrobras ao autorizar a compra superfaturada da Refinaria de Pasadena. Dizer que autorizou a compra, sem ler o documento, é exatamente é uma das formas de prevaricação. Dizer que não sabia que atrás daquele documento estava embutido prejuízo de quase US$  1 bilhão, é demais para minha cabeça.

Dilma mandou os seus subordinados elaborarem parecer para justificar a redução tarifária em 2013, para ganhar a popularidade. Todos sabem que a baixa da tarifa de energia foi feito sob medida para ganhar eleições em 2014. Isto é uma forma clássica de cometimento de crime de prevaricação. Se isto é ser honesto, não sei mais o que é ser desonesto. 

Dilma sabia que o Lula da Silva estava fazendo lobby para os empreiteiros conseguirem contratos de obras nos países da América Latina e África, com financiamento do BNDES, banco de fomento do governo federal. Dilma sabia que as tais obras trariam prejuízo aos cofres públicos, sabia. Isto se denomina prevaricação. 

Dilma sabia que o principal financiador da sua campanha de reeleição era o grupo JBS/ Friboi. Dilma sabia que o grupo era o maior tomador individual dos empréstimos subsidiados do BNDES. Se os tais empréstimos altamente subsidiados, 3,5% de juros fixos ao ano, feitos a um grupo empresarial, viabilizariam a sua campanha para reeleição, a Dilma infringiu a Lei eleitoral, pelo crime do uso do poder político e econômico. 

As pedaladas fiscais objeto do pedido de impeachment é apenas um enquadramento ao Artigo 85 da Constituição e às leis vigentes, porque há além destas, as exposições acimas apresentam justificativas robustas de cometimento de diversos crimes. A inexistência de contas na Suíça, não a torna honesta.

Ouvir o PT e seus aliados políticos afirmarem que a presidente Dilma é "honesta", é como ensinar ao povo brasileiro que no Brasil vale a pena cometer crimes. Só não pode ser ladrão de galinha, porque este será considerado "desonesto". Dilma tem os mesmos comportamentos dos seus companheiros de partido, que estão na cadeia. 

Publicidade: clique > Brasil tem futuro? 

Pelas razões expostas, considero a presidente Dilma desonesta e o povo brasileiro um perfeito otário.

Ossami Sakamori













7 comentários:

  1. Eu pego mais pessado na minha "carta" ao NY Times, Sakamori-san! =)
    https://leoalliblog.wordpress.com/2016/04/16/embezzling-the-future/

    ResponderExcluir
  2. A maior desonestidade que existe é voce ser um bandido e ñ querer que seus crimes sejam crimes. É sentar no seu rabo e mostrar o tamanho do rabo alheio Ora essa senhora é desonesta com ela mesma, quer ser tratada como ser humano e é um monstro. Como eu acredio na LEI DA AÇÃO E REAÇÃO, sei que ñ vai ficar por isso mesmo tanto exemplo errado e tanta desonestidade. Falei.

    ResponderExcluir
  3. Assim como o Collor fazia, ela esta fazendo, no lugar de governar, ter o controle do pais nas mãos, ela sai a pedalar, fazendo cara de paisagem, como se tudo estivesse as mil maravilhas, esperando que se maior aliado Lulla-la, venha com carinha de coitado pedindo (ou melhor chorando o leite derramado), o apoio da população. Esqueceram estes dois canalhas, de dizer nos videos que a compra de votos contra o Impeachment, esta valendo a singela quantia de R$ 1.000.000,00. Vamos enfim nos ver livres desta podridão, deste escarnio que são os PTralhas.

    ResponderExcluir
  4. Não sairemos dessa na base da conversa, pois o sapo é um bilhão de vezes mais sagaz que os brasileiros honestos que tentam se contrapor a êle. Os que não conseguirem comprar, nêsse processo, caso percam, farão novas leis, extinguirão antigas e distorcerão o que puderem para se manter onde estão. Desde sempre, essa é a marca registrada do PT. Basta ver a história do Brasil nos últimos 12 anos. Fatos são fatos e, contra eles, não há argumentos.

    ResponderExcluir
  5. É desonesta sim, por que sabe que o chefão do Foro de S.Paulo, o nosso representante oficial na política externa marco aurélio garcia mandou vir para Brasilia, onibos carregados de gente assassina, nalandros, o pior que a Bolivia, a Venezuela, o Peru, o Paragaiai, o Uruguai, a Argentina e Cuba possuem afim de impedirem a votação amanhã.
    Quantos desses vêm armados para matar brasileiros?
    Não chegou aquele chefe político esta semana em Brasilia pedir aos seus militantes para virem armados dispostos a matar?
    E o que farão as nossas cinderelas, os generais melancias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, juraram defender a pátria e deixam os ratos vizinhos invadirem nosso território. Muito estranho esse comportamento desses defensores (de qual pátria ?).

      Excluir
    2. Por que outro dia o chefão do Exécito declarou que os "coxinhas" podem pedir a INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL á vontade, que eles não vão intervir porra nenhuma. Ou seja, mandou-nos á merda... no mínimo!
      E por quê? Por que ele é um puro melancia do PC do B. Ou seja, um idiota últil ao serviço do comunismo internacional do Foro de S.Oaulo

      "O Exército fantoche da hierarquia

      A desmoralização que se passa no Exército Brasileiro cresce a cada dia. Chegou a níveis intoleráveis. Passou dos limites que um ser humano normal consegue suportar. Quem manda no EB hoje são os antigos terroristas que lutaram com armas contra o Regime Militar, de 1964 a 1985, e depois foram anistiados, mais tarde subindo ao poder, enganando o povo numa debilitada democracia.




      Os militares foram respeitados por todos os governos que se seguiram após eles deixarem o poder, espontaneamente, em 1985. Esse respeito durou até 2003, quando finalmente o Partido dos Trabalhadores - PT conseguiu eleger presidente da república o sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva, que já havia concorrido antes, sem sucesso. A partir daí começou a era do desprestígio das Forças Armadas, que paulatinamente foram marginalizadas e mesmo desmoralizadas, no que contaram com alguma ajuda interna de alguns dos seus próprios membros, que logo foram requisitados ao natural para preencher os mais importantes comandos da corporação militar.

      (...)

      Sem dúvida a hierarquia é necessária na convivência humana. No meio militar também. E principalmente. Mas ela tem um limite. Quando o seu preço é a vida, a própria honra, ou qualquer outro valor superior, ela não pode nem deve ser respeitada. Nessas condições, a “rebelião” fica legitimada, a fim de afastá-la para que se estabeleça uma nova ordem e um novo “estado-de-direito”.

      (...)

      É preciso ter em mente que um preceito constitucional está acima de qualquer outra lei, decreto, ou poder hierárquico das organizações políticas, administrativas ou mesmo militares. Se a Constituição autoriza a INTERVENÇÃO MILITAR em nome da sociedade, não há lei, regulamento, ou ordem superior com força bastante para impedir. Nesses casos, a “rebelião” é CONSTITUCIONAL.




      E o que se precisa no Brasil de hoje é justamente uma REBELIÃO, contra o Três Poderes, mesmo que necessário o emprego de violência, que ainda seria bem menor que a violência sofrida pela sociedade brasileira durante esses últimos anos."

      http://www.alertatotal.net/2015/12/o-exercito-fantoche-da-hierarquia.html

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.