Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 29 de abril de 2016

O número de "desocupados" é de 33,6 milhões.



O IBGE divulgou hoje o número de desempregados no primeiro trimestre deste ano medido pelo Pnad - Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua. O número de desempregados soma, segundo Pnad, em 11,1 milhões. Porém o número é apenas indicativo, porque a realidade é outra, conforme explico na sequência. 

O número efetivo de desempregados é mascarado porque o critério usado para cálculo de desocupados "exclui" as seguintes situações: a) desempregados há menos de 30 dias; b) desempregados que recebem seguro desempregos e c) chefes de famílias que recebem Bolsa Família. Estima-se que apenas as situações dos dois primeiros itens, representa grosso modo cerca de 10 milhões, segundo senador Ataídes Oliveira, PSDB/TO. O número de chefes de famílias que recebem Bolsa Família conta com 13,5 milhões.

Assim sendo, o número de desempregados efetivos é de cerca de 20,1 milhões. Se somar o número de chefes de família que recebem Bolsa Família, o contingente de desocupados passa a 33,6 milhões. 

Segundo IBGE, dos 204 milhões de habitantes, pouco mais de 102 milhões estão economicamente ativas. Desta forma, o número de desocupados em relação à força de trabalho disponível é de cerca de 33%, o que significa que de cada 3 adultos economicamente ativas 1 está desocupado. 

Desta forma, fora das estatísticas oficiais não divulgadas pelo governo, o número de desocupados no Brasil é de 33,6 milhões dentre população economicamente ativas. Grosso modo, de cada 3 pessoas "economicamente ativas", 2 trabalham e 1 está desocupado. Podemos dizer que 2 carregam 1 nas costas. Os números, talvez, mostrem a gravidade da crise econômica que o País vive. 

Conheça uma nova matriz econômica > Brasil tem futuro? 

Não tem importância que me chamem de louco, apenas me sinto na obrigação de informar a realidade dos fatos aos meus leitores. O governo vai tentar me desclassificar. Fazer o que?

Ossami Sakamori













7 comentários:

  1. Verdade Sr Sakamori, e tem aqueles(as) que desistiram de procurar emprego e vive, por ex: da aposentadoria dos idosos.

    ResponderExcluir
  2. Pátria educadora, pátria de chuteiras, pátria que pariu...

    ResponderExcluir
  3. Acreditar pia e cegamente nas estatísticas oficiais é TEMEROSO ao extremo. Elas sempre embutem sua grande necessidade de parecer um governo eficiente e sua infinita ansiedade de reeleger a si e aos seus...
    .
    Lula&Dilma apregoam ao mundo terem tirado hora 30 milhões hora 40 milhões da pobreza extrema. não muito além alguns órgãos e até alguns setores da mídia condecoram com louvor estes números.
    .
    O problema é a realidade nua e crua. Não vemos estes milhões nem olhando de lupa. Juntemos ai a geração nem nem (nem estudam nem trabalham) 15 milhões, os aposentados( os que merecem e os que não merecem mesmo), 20 milhões, e observem que nem 30 milhões de pessoas físicas declaram o Imposto de Renda.
    .
    Considerem que para ser obrigatória a declaração o contribuinte tem que ter auferido no mínimo R$ 25.661,70 (Fonte Receita Federal) e nem 30 milhões de pessoas físicas a farão este ano.
    .
    Portanto podemos avaliar que se olharmos de perto bem de perto estamos cada trabalhador carregando no mínimo quatro que não trabalham porque existe ai a máquina administrativa com o seu funcionalismo, as Câmaras Municipais, Assembleias legislativas e um Congresso.
    .
    Incluam ai 35 partidos , pixulecos e afins...
    .
    Eu uso o chutometro e o achometro...
    .
    Eu sim sou louco....

    ResponderExcluir
  4. Efetivamente, êsse é o país da mágica onde um país tão rico consegue ter um povo tão pobre. A razão é simples:sobra ladrão empoleirado nos cargos políticos e falta emprego honesto para trabalhador de verdade.

    ResponderExcluir
  5. Primeira medida que o novo governo tem que tomar é reprogramar as urnas eletrônicas alterando de PT para outro partido, ou,
    se for bem intencionado, jogará o lixo essa porcaria

    ResponderExcluir
  6. O poste, coitado, está bem mal de defensores. Imaginem que um senador com um nome esquisito e defensor do pt, comparou o poste com um preso isolado numa penitenciária que será escolhido pelo demais para ser morto para que suas reivindicações sejam atendidas. Segundo o pião, ele ouviu isso pessoalmente de um detento. É dureza chamar de excelência uma figura dessa. Apedeuta é mais adequado

    ResponderExcluir
  7. Nossa situação é bem próxima à da Venezuela.
    Muito dinheiro está sendo aplicado para a imprensa distorcer fatos que o povo deveria saber, na tentativa desesperada desse des-governo que está prestes a ser deposto parecer o que nunca foi : TRANSPARENTE.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.