Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 22 de maio de 2016

MinC continuará esquerda caviar!


O episódio da ocupação das instalações do Minc pelos artistas da Globo com intenção de forçar a reversão da medida pelo presidente Michel Temer, no mínimo, foi uma afronta à inteligência do povo brasileiro.  O objetivo do grupo de artistas era conseguir a reversão da decisão do presidente Temer em transformar o Ministério da Cultura em uma Secretaria do MEC. Michel Temer sucumbiu e vai mandar MP para recriação do MinC ao Congresso Nacional.

O MinC, como é conhecido o Ministério da Cultura é responsável pela aprovação dos projetos de boa parte dos eventos culturais do País, via Lei Rouanet.  A Lei Rouanet de 1991 permite que qualquer pessoa física ou jurídica capte recursos das empresas para produção artística. A Lei Rouanet possibilitam que as empresas "deduzam" a contribuição aos projetos culturais aprovados pelo MinC do Imposto de Renda à pagar. O tomador do recurso, com projeto previamente aprovado, tem apenas obrigação de prestar contas ao MinC.

Onde é que está o problema, se o recurso provém das empresas? 

O problema é que as empresas que contribuem aos produtores culturais utilizando-se da Lei Rouanet pagam o Imposto de Renda, deduzido o valor "investido" em projetos culturais. A primeira impressão é que não houve prejuízo para ninguém, mas é engano. Os produtores culturais, na prática, recebem o dinheiro que é do governo federal, na "boca do caixa". Menos dinheiro no governo federal para investir em educação, saúde pública e segurança. 

Se não bastasse, o problema de "recolhimento antecipado" é que muitos desses projetos estão sendo questionado pelo TCU - Tribunal de Contas da União, pela forma de aplicação da lei. Até o exercício passado, os projetos culturais via Lei Rouanet receberam R$ 3,8 bilhões. Esse dinheirama foi no bolso dos produtores culturais e ou aos artistas. 

Vejam a seguir alguns projetos aprovados pelo MinC, no mínimo, bizarros, para avaliação do que seja Lei Rouanet:

Turnê Luan Santana recebeu aprovação do projeto cultural de R$ 4,1 milhões. Não se tem notícia de que tenha realmente captado o valor do projeto.



Show Cláudia Leitte recebeu aprovação do projeto de R$ 5,8 milhões. Segundo notícias, Cláudia Leitte, teria recebido incentivo de apenas R$ 1,4 milhão.



Cirque du Soleil recebeu aprovação do projeto de R$ 9,4 milhões. O projeto recebeu captação das empresas Gol e Bradesco que utilizaram o evento para divulgar as suas marcas.  

E de tantos artistas globais como os (as) da imagem.






Por outro lado, vocês já souberam se algumas dessas manifestações culturais abaixo receberam a aprovação da Lei Rouanet no MinC? 

Dá-se impressão de que a Lei foi feita para artistas globais. Com a recuperação do "status" de Ministério, estes eventos culturais natos do povo brasileiro, vai entrar na agenda? Ou os eventos culturais do povo não entra na agenda do MinC?





















O fato é que, a simples mudança de "status" do MinC de Secretaria para Ministério, nada muda. O MinC vai continuar atendente os interesses de poucos, sobretudo de atores e de atrizes globais. 

Creio que o presidente Temer sucumbiu aos interesses de poucos ao restabelecer o "status" de ministério para o MinC. O conteúdo continua igual. Se eu estiver enganado, por favor, vocês me corrijam.

Mais de 20.000 acessos no e-book > Brasil tem futuro?

Ossami Sakamori





11 comentários:

  1. Excelente texto, Sr Sakamori. Sua afirmação está correta. Se o Governo Federal precisa de dinheiro em caixa porque liberar verbas para essa pseudo Cultura(dinheiro fácil para artistas)? O povo precisa com urgência é de Educação(escolas estão sem merenda);Saúde(postos de saúde estão um caos em todo o Brasil)e segurança pública(morres-se mais no Brasil do que em muitas guerras).
    Como afirmei em outro post seu: Quem tem um BOM projeto cultural não precisa de verba pública, basta procurar a iniciativa privada que consegue patrocínio.

    ResponderExcluir
  2. O Sr. tem toda razão Temer é um grande bunda mole. Nada vai mudar nesse país, isso aqui não tem jeito,foram muitos anos nas mãos desses corruptos agora....... Meu desanimo é total,não acredito em recuperação, pra mim é ladeira a baixo,se é que ainda temos para aonde descer.DESISTO !!! É muito ladrão e safado num país só. Pobre povo brasileiro !!!!!

    ResponderExcluir
  3. Ficaram de fora, as orquestras sinfônicas, as bandas de música dos coretos, as bibliotecas...

    Ótimo artigo, bastante elucidativo.

    ResponderExcluir
  4. Conceituados artistas e intelectuais por parte de quem?
    Lá fora não servem nem pra palco de cabarés de quinta categoria. Tomates podres e ovos chocos neles!!!!!!!!!Com suas indumentárias tupiniquins curtindo o glamour das noites parisienses às nossas custas. Ridículos!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senão, veja-se:
      http://oglobo.globo.com/cultura/filmes/aquarius-sai-sem-premio-do-festival-de-cannes-19355193

      Excluir
  5. Minha teta, minha vida.
    Gostei por que é mesmo verdade.
    Tenho a impressão que essa bulgara odeia o Brasil e os brasileiros.

    "Estas são as mordomias que você paga para que Dilma permaneça no ócio e combata o governo

    A ex-presidente Dilma Roussef foi sexta-feira a noite para fazer palanque político com blogueiros "progressistas", usou carro oficial para visitar o enrolado governador Fernando Pimentel e depois voltou a Brasília no mesmo avião da FAB que a levou a Minas. Leia nota sobre isto mais abaixo.

    O jornal O Globo de hoje diz que Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada, tem 120 empregados, entre cozinheiros, garçons, equipe médica, seguranças, piscineiros e arrumadeiras.

    Tem comida, casa, luz, telefone, internet, piscina, jardineiro, copeiro, cozinheira, gasolina, carros, aviões e helicópteros, além de cartão corporativo, tudo por conta dos contribuintes, os mesmos que terão que pagar o rombo de R$ 170 bilhões que ela deixou para Temer - sem contar os juros da dívida pública interna federal, que também são dívidas do ano.

    Dilma Rousseff nomeou também 35 assessores.

    Diz o jornal:

    "Como esses postos pertencem à estrutura da Presidência, assessores de Temer defendem que o presidente interino solicite a devolução de alguns deles. A área jurídica da presidência estuda também uma maneira de limitar os deslocamentos de Dilma com aeronaves da FAB ao trajeto Brasília-Porto Alegre."

    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2016/05/estas-sao-as-mordomias-que-voce-paga.html

    ResponderExcluir
  6. Eles conseguiram o que queriam. Venceram em toda a linha, por que curiosamente Temer cedeu.
    É pena termos um político fraco no mais alto cargo da Nação.

    ResponderExcluir
  7. Pode haver ministério da Cultura sem a Lei Rouanet? Com um outro sistema de funcionamento por exemplo. É só criar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante que antes da lei o Teatro Mambembe por exemplo, vem atuando há mais de um século.

      Excluir
  8. Excelente artigo Sakamoro. E a saúde, como fica? Temer causou insatisfação, dando a entender que a coisa ficará muito parecida.

    ResponderExcluir
  9. Como "bom" político, o Temer achou melhor dar um "cala boca" aos globais formadores de opinião.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.