Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 10 de maio de 2016

PT em clima de fim de feira!

Crédito da imagem: Estadão

O retrato do ainda senador Delcídio do Amaral é o próprio retrato do governo Dilma e do governo do seu antecessor Lula da Silva. Ontem à noite, o senador que se elegeu pelo PT de Mato do Grosso do Sul foi abatido, certeiramente, pelo presidente do Senado, Renan Calheiros do PMDB.

Delcídio do Amaral foi pego pela Justiça pela tentativa de obstrução nas investigações da Lava Jato. Para aliviar as penas que seriam impostas pelo flagrante pego, o ainda senador fez delação premiada onde acusa o ex-presidente Lula da Silva como chefe da facção criminosa e Dilma Rousseff como braço da facção sobre diversos crimes praticados.

Renan Calheiro estava à serviço do Palácio do Planalto, mas sucumbiu ao fato consumado, a de admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma, pelos seus pares no Senado Federal. Contrariando a determinação intempestiva do presidente em exercício da Câmara dos Deputados, decidiu pela leitura do relatório do pedido de impeachment da Dilma, com condição de que, anteriormente fosse votado a cassação do mandato do senador Delcídio do Amaral. 

Assim, no dia de hoje, haverá o julgamento do principal articulador político dos governos Lula da Silva e Dilma, o senador, Delcídio do Amaral, ex-PT e ex-PSDB. A cassação do senador pelo Mato Grosso do Sul representa derrota para o PT e PSDB. Antes do senador tornar-se líder dos governos do PT, Delcídio do Amaral foi secretário executivo do Ministério de Minas e Energia no governo FHC e ocupou  também o cargo de diretor da Petrobras.

Para completar, amanhã, está marcada a votação do processo de impeachment da Dilma, à partir das 9h no plenário do Senado Federal. Ao que tudo indica, haverá entendimento para que o processo de votação seja concluído ainda dentro dia 11. O resultado previsto para votação é pela admissibilidade do processo de impeachment. 

O rito da sucessão, pós admissibilidade, ocorre com a notificação do afastamento da Dilma Rousseff do cargo de presidente da República, na quinta feira, dia 12. No dia 12, Dilma deverá deixar o Palácio do Planalto e recolher-se ao Palácio da Alvorada. O sucessor constitucional, o vice Michel Temer, deverá ocorrer no dia 13, sexta-feira, na primeira hora do dia. 

Coincidência ou não, o PT, número 13, deixa o governo após 13 anos de governo e o presidente sucessor vai tomar posse no dia 13 de maio, sexta-feira.

Conheça uma nova matriz econômica > Brasil tem futuro? 

O clima no PT, número 13, é de fim de feira!

Ossami Sakamori












7 comentários:

  1. O CircoBrasil tem novo espetáculo, com novos palhaços, nos fazendo de idiotas. PQP.

    ResponderExcluir
  2. Que esse filme de terror termine logo e para o bem do povo

    ResponderExcluir
  3. A CÂMARA DAPUTADA FINALMENTE TEM UM PRESIDENTE A ALTURA

    ResponderExcluir
  4. Ela não vai sair. Ela voluntariamente devia pedir ou ter pedido sua demissão, pois está fazendo muito mal ao Brasil e muito mais fará com o MST, CUT, PT, PC do B, FARC, cubanos, haitianos, bolivarianos venezuelanos, bolivianos matando com muita bestialidade brasileiros inocentes, numa sangrenta e talvez breve guerra civil.
    Ela devia postura de verdadeira estadista e não de psicopata esquizofrénica.

    ResponderExcluir
  5. Pois é, e convencê-la do contrário?

    "Dilma Rousseff afirma que o seu mandato termina 31 de dezembro de 2018

    A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, afirmou hoje, na véspera de o Senado votar a continuidade do processo para a sua destituição, que o seu "mandato termina a 31 de dezembro de 2018".

    "Eu vou lutar com todas as minhas forças, utilizando todos os meios disponíveis, todos os meios legais, todos os meios de combate", afirmou a chefe de Estado, perante milhares de apoiantes, num discurso proferido durante uma convenção sobre mulheres.

    (...)"

    https://www.noticiasaominuto.com/mundo/586277/dilma-rousseff-afirma-que-o-seu-mandato-termina-31-de-dezembro-de-2018

    ResponderExcluir
  6. Como assim, Dilma se afastara do Palacio Planalto dia 12/05 e se recolhera ao Palacio Alvorada? Por que e que ela podera ficar dentro de uma sede do Governo? E assim que a lei brasileira entende como PUNICAO para crimes de toda especie como e o caso dela? Se agora que esta no comando do governo , esta admitindo toda especie de lixo humano la dentro do Planalto, imaginem entao ela ficar 180 dias, desfrutando do luxo, das mordomias e das benecies do Alvorada com um batalhao de gente suja, rancosa, rancorosa e abusada como sao esses bandidos do MST que sao tao ao gosto dela. Gente, se essa mulher esta sob efeito de drogas, penso que e tempo de manda-la para a casa da familia dela e que espere o termino do processo la. Nao somos obrigados a sustentar uma corrupta e ladra e ainda um batalhao de vagabundos e ladroes assassinos hospedados com ela.

    ResponderExcluir
  7. Ela não pode nem deve ficar mais 180 como se nada lhe tivesse acontecido, beneficiando de todas as coisas com que está habituada, avião, carro, chofer, segurança, helicoptero, alimentação gratis e quem sabe, também o cartão coorporativo. Se quiser comer que faça a sua comida, lave a louça e as panelas. Quer vinho? Beba Sangue de Boi.
    Resumindo, o Senado pode correr com ela de imediato! Por que esperar 180 dias?
    O MST, a UNE, PT, PC do B disseram que paralisavam hoje o Brasil, mas ficaram-se por algumas ruas, bem poucas! Isso não é nada! Eles são covardes!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.