Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 9 de maio de 2016

O legado do PT e da Dilma


O PT, literalmente, quebrou o País. Vou apenas comentar aqui alguns dados que mostram a real situação do Brasil, na véspera de presidente Dilma deixar o posto. Há um ditado que diz que depois de leão morto, todo mundo é caçador. A grande imprensa está colocando nas manchetes os rombos e esqueletos do governo pretérito passado. Quero apenas lembrar aos meus leitores de que sou caçador da Dilma e Lula da Silva há mais de 4 anos e 3 meses. Mesmo assim, apresentarei os números mais sóbrios, para a análise de vocês.

Déficit público.

O déficit público é todo valor que falta para o governo federal pagar as suas contas com a arrecadação de impostos, contribuições e tarifas. 

A estimativa no orçamento da Dilma para 2016 estava previsto o déficit público em R$ 55 bilhões, isto é o dinheiro que faltaria para cobrir as despesas. O déficit público do governo da União, fazendo projeção da arrecadação e despesas até o final do ano, deve terminar em R$ 200 bilhões, na avaliação deste. Pouco muda esta situação, com posse do Temer e do Meirelles.

Inflação.

A inflação oficial, o IPCA, deve continuar com trajetória descendente, em função da falta de demanda devido à perda de renda da população trabalhadora. Estimo que a inflação oficial do ano deve terminar ao redor de 8%, porém, bem acima da meta prevista no LDO que é de 4,5%. No entanto, a inflação do bolso, continua com o mesmo ímpeto, até pela pouca crença da população no governo de despede e no governo que assume. A inflação do bolso deve terminar o ano em 30% (meu indicador informal).

Taxa Selic.

No meu entender, o pior legado que o governo do PT deixa para o sucessor é a taxa básica de juros nas alturas. A taxa básica de juros Selic está em 14,25% ao ano, atualmente. A taxa de juros que o governo federal paga para manter a sua dívida pública bruta embute um ganho para especulador em 5% ao ano. A remuneração é a segunda maior entre 40 maiores economias do mundo. O mercado financeiro prevê que, com Meirelles comandando a economia, o ano de 2016 deve terminar com Selic a 12% ao ano. 

Ajuste fiscal.

O governo Dilma tentou, por duas vezes, o ajuste fiscal para tapar o "rombo" que foi deixado pelas eleições presidenciais de 2014. Dilma, tentou com Joaquim Levy e Nelson Barbosa. Sem desarmar o gatilho do crescimento desordenado das despesas obrigatória, o País não cresce. O banqueiro Meirelles já manifestou que vai promover um severo ajuste fiscal. Um severo ajuste fiscal sem promover mudanças estruturais, não tem outra alternativa senão criar novos impostos. Isto é a pauta bomba que Dilma deixa para seu sucessor. O banqueiro Meirelles vai recriar alguns impostos para reforçar o caixa do governo. 

Bancos oficiais.

A imprensa fala na existência de "esqueletos" nas instituições financeiras como BNDES, CEF, BB e Bancos regionais. Não sabe exatamente o tamanho dos "créditos podres" (os esqueletos) destes bancos oficiais. Passou despercebido pela imprensa e pelos articulistas que a CEF, neste ano, já vendeu o crédito podre no montante de R$ 25 bilhões por bagatela de R$ 800 milhões para instituição de cobrança da própria CEF.  Os esqueletos dos bancos oficiais, devem ascender a R$ 200 bilhões, na minha estimativa. Falo, apenas em termo de grandeza. Há que se fazer auditorias para constatar o real "rombo" decorrentes dos "esqueletos".

Petrobras.

A Polícia Federal estima que o "prejuízo" causado pelos empreiteiros decorrentes da ladroagem da Petrobras é de R$ 160 bilhões. Pois este "prejuízo" não está contabilizado na Companhia. O prejuízo só vai se materializar se a Petrobras fizer reavaliação de "todos" imobilizados que está contabilizado no balanço, como acima de R$ 700 bilhões. Maioria destes imobilizados se referem às sucatas do pré-sal. Na minha avaliação é de que Petrobras está, na realidade, com patrimônio líquido negativo. Petrobras está falida!


Desemprego.

O índice de desemprego medido pela Pnad do IBGE, referente ao mês de março, dava como 11,1 milhões. O índice não leva em conta o número de pessoas que estão desempregados há menos de 30 dias e os desempregados que recebem o seguro desemprego. O número real de desempregados, assim sendo, está acima de 20 milhões ou 20% da população economicamente ativa. Em cada 5 trabalhadores, 1 está desempregado. Esta é a situação real do quadro de trabalho no País.

Corrupção.

O PT oficializou a corrupção. Todo dinheiro proveniente da corrupção que entra no caixa dos partidos, são doações oficiais. Apenas no âmbito da Lava Jato, o Ministério Público Federal, estima que tenha havido drenagem de cerca de R$ 40 bilhões dos caixas de empreiteiros para os agentes públicos. Até a justiça parece convalidar este entendimento para a nossa tristeza.


Existem outros legados que o PT, o partido que governa o País há 13 anos, 4 meses e 9 dias, mas deixo de considerar aqui porque não caberia em poucas linhas, como as matérias que costumeiramente são breves. Em querendo, vocês poderão postar na coluna de comentários desta matéria. 


Conheça uma nova matriz econômica > Brasil tem futuro? 

Ossami Sakamori










9 comentários:

  1. Realmente Sakamori vem falando das idiotices administrativas do partido do ladrãozão desde a época em que ele ainda desgovernava nosso Brasil.
    Mas esse tempo está ficando para trás.
    É isso é bom para nós brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. Também aprendi muito com mestre Sakamori desde que conheci este blog a uns 3 anos.
    O problema é que a maioria só assiste noticiários nos canais comprados e só conhecem o que o governo quer.
    Precisamos de um programa de "despetização" da sociedade como foi feita na Alemanha após a segunda guerra (https://en.wikipedia.org/wiki/Denazification).

    ResponderExcluir
  3. Para os brasileiros a situação vai piorar e muito.
    O país não existe mais como nação.
    Somos uma republiqueta sem identidade, sem rumo e sem dirigentes comprometidos.
    Que o digam países sérios.

    ResponderExcluir
  4. A corrupção e os desmandos políticos, com seus peculiares conchavos, em benefício único de seus operadores, é marca registrada do Brasil. Aliás, desde sempre foi assim. Ninguém espere coisa melhor do que trocar seis por quatro.

    ResponderExcluir
  5. Esse legado na verdade é uma maldição de longo alcance e alto perigo. Esse pessoal tem a ajuda do demônio em pessoa.

    ResponderExcluir
  6. Mestre Sakamori,
    em sua avaliação qual seria o impacto da demissão sumária de todos os PTRALHAS que ocupam cargos políticos, e qual o reflexo disso na economia, levando-se em conta diminuição dos gastos com salários/corrupção e investimentos que poderão advir daí.

    ResponderExcluir
  7. Mestre Sakamori,
    em sua avaliação qual seria o impacto da demissão sumária de todos os PTRALHAS que ocupam cargos políticos, e qual o reflexo disso na economia, levando-se em conta diminuição dos gastos com salários/corrupção e investimentos que poderão advir daí.

    ResponderExcluir
  8. "Qual o valor “correto” do câmbio? Sim, é possível estimar

    André Perfeito é o economista-chefe da Gradual Investimentos. Como ele constantemente está fornecendo opiniões a jornais e portais econômicos, ele é relativamente importante no meio econômico.
    Perfeito é keynesiano. E desenvolvimentista. Dificilmente essa combinação gera idéias positivas para a humanidade.

    Perfeito é do time que acredita que desvalorizar a moeda — o que significa, por definição, destruir seu poder de compra — gera crescimento econômico do país.

    (...)

    Em seu perfil no Facebook, Perfeito escreveu que a "taxa de câmbio de equilíbrio" para o Brasil seria o dólar a — está sentado? — R$ 6,70. Sim, segundo Perfeito, o valor "correto" do dólar seria o de astronômicos R$ 6,70.

    (...)

    Traduzindo para os mais leigos: segundo Perfeito, dado que a inflação de preços acumulada no Brasil entre 2003 e hoje foi muito maior que a americana, um "cálculo ponderado" das duas inflações de preço no período — ou seja, grosso modo, pegar toda a inflação de preços acumulada no Brasil e nos EUA de 2003 até hoje, e então dividir uma pela outra — gerará um valor correto para o câmbio de R$ 6,70.

    Muito bem.

    A base teórica do raciocínio está correta. Mas há um erro gravíssimo.

    O que define o câmbio

    Como Ludwig von Mises demonstrou ainda em 1912, em sua obra The Theory of Money and Credit, o determinante fundamental da taxa de câmbio entre duas moedas é o poder de compra relativo de cada uma delas.

    Colocando de outra forma, o que determina a taxa de câmbio entre duas moedas independentes é a paridade do poder de compra entre elas. O equilíbrio de longo prazo — ou a taxa de câmbio "final" entre duas moedas — sempre será exatamente igual à razão entre o poder de compra das duas moedas.

    (...)"

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2402

    ResponderExcluir
  9. A Policia Rodoviária Federal, hoje, depois de denúncia anônima, apreendeu no carro do deputado federal~Maranhão, uma mala com R$ 2 mi.

    Tem foto.

    http://pensabrasil.com/urgente-prf-teria-encontrado-uma-mala-de-dinheiro-hoje-pela-amanha-em-carro-de-maranhao/

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.