Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

JOAQUIM BARBOSA, PRESIDENTE?


Recomendo ler a matéria até o final, para não fazer o prejulgamento e entender bem o que estou a querer dizer.  

Não existe oposição no Brasil, isto que é a grande verdade.  Sobrou quem? Dos velhos opositores sobraram poucos. apenas Agripino Maia, DEM (RN), Álvaro Dias PSDB (PR) e Roberto Freire (PPS). Os outros estão hibernando na toca.  Não se pronunciam, não são matérias de mídia, não combatem.  Não possuem ou não querem ter conhecimento sobre matérias de repercussão econômica.  Quando se pronunciam, apenas apontam os desempenhos, mas não são capazes de apontar a alternativa da solução.  Criticam em tom genérico, como falta de promover "reformas".  A grande verdade é que os tradicionais partidos de oposição são "irmãos siameses" do atual partido da situação.  Se no poder estivessem, no lugar do Partido dos Trabalhadores, fariam coisas semelhantes, mudando apenas a embalagem.  Na essência fariam governos semelhantes, talvez roubando menos.

No vácuo da oposição, aparecem as novas figuras como Aloysio Nunes (PSDB), Randolfo Rodrigues (PSOL), Rubens Bueno (PPS) e Pedro Taques (PDT).  Não que eu, simples reles cidadão, quisesse julgá-los, mas ainda falta muito para eles chegarem lá. Dificilmente, os parlamentares citados, alcançarão o nível e peso político de um Carlos Lacerda, verdadeiro tribuno, cujo discurso veemente e aguerrido nas rádios, parava literalmente, o povo para ouvi-lo.  Não se faz político como antigamente.  E o Aécio Neves (PSDB) que pretende se lançar como candidato à presidência em 2014, não mostrou até agora, para que veio.  Cadê o posicionamento do Aécio Neves, nos principais episódios que são notícias na mídia?  Mineiro, não fala?

É nesse vácuo que aparece como figura de "salvador da pátria" o ministro do STF, Joaquim Barbosa Gomes.  Nada contra a figura do Joaquim Barbosa, muito pelo contrário.  Ele é um exemplo de cidadão brasileiro.  Joaquim Barbosa cumpre a sua função de ministro do STF com esmero, com coragem e dignidade, rompendo a barreira que seria natural no Brasil, o de ser negro.  Isto, no entanto, não são qualidades suficientes para exercer o cargo de presidente da República.  Se ele se filiar a algum partido, condição para se eleger como presidente, levariam consigo a equipe econômica e os comensais do partido que, eventualmente, o lançaria como candidato.  Não, Joaquim Barbosa, não é solução para o Brasil.

Diante da conjuntura, temo que a "mídia" eleja o futuro presidente, como já o fez por diversas vezes. E derrubá-lo quando necessário.  O presidente Collor e a presidente Dilma são exemplos típicos.  O primeiro, do pequeno estado de Alagoas, ascendeu ao cargo, graças ao apoio dos Marinhos, isto é de  notório conhecimento.  E ajudou a derrubá-lo, também.  A Dilma é um outro exemplo.  Ela nunca fez política, sempre atuou nos bastidores, mas a mídia, comprada ou não, ajudou elegê-la como presidente da República. Se a Rede Globo quiser, elege Joaquim Barbosa, como fez com o Collor.  Um produto fácil de trabalhar, diriam os marqueteiros.  Sinceramente, creio que não é a solução para o País. 

Que apareçam candidatos à presidência da República com conteúdo e conhecimento do mundo globalizado.  Já estamos cheio de novas experiências em cima do povo.  Queremos atitudes cartesianas que produzam resultados positivos. Nada de sucateamento da educação, saúde e segurança pública.  O povo já está cansado. Nada de espuma para manter a popularidade em alta.  Chega de Lula! Chega de Dilma!  Chega de Rosemary! Chega de José Dirceu!

Ossami Sakamri, 68, engenheiro civil, foi professor da UFPR, filiado ao PDT. Twitter: @sakamroi12

3 comentários:

  1. Muito bem, Engenheiro Saka. Possam sempre ser renovadas as suas forças... Em frente, " velho guerreiro " - se me permitires a tanto... Graça e paz estejam contigo !

    ResponderExcluir
  2. É verdade, Sr sakamoto. Cada um na sua área. Tivéssemos um homem igual ao Joaquim Barbosa em cada chefia dos 3 poderes estaríamos bem.
    Deixemos o J Barbosa no STF e esperemos que com o ex dele, apareçam líderes iguais à ele em outras áreas do poder.

    ResponderExcluir
  3. O povo não está acostumado a ver os líderes agirem com bom senso e honradez por isso fica "endeusando" os que assim se comportam. Mas o natural seria agir com dignidade mesmo e não seguindo a maioria corrupta. O correto é dizer: ele fez o que deveria ter feito no exercício da sua profissão. E com isso já traçam o perfil de um novo Presidente porque querem os valores que o Ministro do STF, Joaquim Barbosa, expressa em ações, o que é muito digno. E continua a questão para reflexão, o que não se esgota num texto.

    Abraços, Prof. Sakamori!

    Sonia Salim

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.