Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Temer assina Termo de Acordo com os bandidos!

Crédito da imagem: Estadão

A Agência Brasil, órgão do governo federal, noticia que a Polícia Federal abriu 37 inquéritos em 25 estados para investigar se houve apoio de empresas de transporte à paralisação dos caminhoneiros, conhecido como locaute, o que é considerado como ilegal.  As notícias da grande imprensa dão conta que a mesma lista de empresas de transporte e empresários ligados ao setor foram encaminhada à CADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica. 

Ainda, segundo a Agência Brasil, o ministro extraordinário da Segurança Pública Raul Jungmann afirmou que: "Temos comprovado seguramente que essa paralisação, em parte teve desde o início a promoção e apoio criminoso de proprietários, patrões de empresas transportadoras que podem ter certeza, irão pagar por isso". 

Apesar da lista de empresas e empresários levantado pela Polícia Federal, duramente criticados pelo ministro Raul Jungmann, ter sido enviada para CADE, não foi disponibilizado para a imprensa. O motivo da não divulgação tem uma justificativa de natureza política.  As mesmas empresas e empresários sob suspeita de locaute, eram os mesmos interlocutores da classe dos caminhoneiros que assinaram o Termo de Acordo com o presidente Temer. 

Desta forma, o presidente Temer assinou o Termo de Acordo com os praticantes de crime de locaute, como já fez muitas vezes como os beneficiários de outros processos investigados pela Polícia Federal.  Por esta razão, o entorno do presidente Temer faz de tudo para esconder a lista das empresas e dos empresários do locaute. Como acontece sempre, os humildes caminhoneiros autônomos foram usados apenas como "massa de manobras" do Palácio do Planalto para enaltecer a qualidade (sic) do presidente Temer. 

Temer assina Termo de Acordo com os bandidos!

Ossami Sakamori

2 comentários:

  1. Prezado Ossami, discordo inteiramente. Quando um empregado faz greve, ele para de produzir, no funcionalismo público, continua inclusive recebendo o salário, o que é imoral.Estes remuneradas acima do mercado. Quando um camioneiro ou empresa para, ela deixa de receber, se faz isto, é porque não faz diferença trabalhar ou não, a remuneração é zero. Onde estão os bandidos? Quem está inviabilizado pelos impostos ou Governos Federal/Estadual/Munipal que só estão de pé por aumentos constantes da tributação?

    ResponderExcluir
  2. Só que esqueceu de combinar com o dono do caminhão. O Drácula, na sua insaciável sede de sangue, deu um tremendo tiro no pé ao pensar nos empresários e deixar o motorista fora do "esquema"

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.