Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Brasil sente o efeito Trump

Crédito de imagem: Estadão

O dólar voltou a subir nesta segunda feira, dia 7 de maio, e fechou no patamar de R$ 3,55, influenciado pelo movimento mercado externo, com o temor de que os juros possam subir mais do que o esperado nos Estados Unidos. A perspectiva para os próximos dias é de novas altas, apesar da atuação do Banco Central, com a colocação do swap cambial tradicional, o que equivale a vender o dólar no futuro pelo preço combinado.  Por enquanto, não há motivo para preocupações maiores porque o Brasil tem Reserva cambial robusta. 

O mercado financeiro ficou um pouco mais turbulento porque houve a alta do petróleo no mercado internacional, cotado agora pouco, 18:00 h, em US$ 75 cada barril tipo Brent. A alta do petróleo deve-se por dois fatores, segundo analistas. O primeiro é a dificuldade da Venezuela em colocar o produto nos Estados Unidos, maior importador, por conta da briga entre Trump e Maduro, diminuindo a oferta do produto. O segundo fator deve-se também ao Trump que resiste em ratificar o acordo nuclear com o Irão. Como se sabe, Irã é um dos maiores produtores de petróleo do mundo.

No front interno, a alta de petróleo e a alta do dólar, simultaneamente, potencializa os efeitos. Como a política de preços da Petrobras obedece o preço no mercado interno em "paridade" com o preço no mercado externo, a alta dos combustíveis nos próximos dias é tida como certa. Certamente, os brasileiros deverão estar pagando os combustíveis mais caros, amanhã. 

Brasil sente o efeito Trump!

Ossami Sakamori

Compartilhe a matéria nas redes sociais:

Um comentário:

  1. OS COMBUSTÍVEIS MAIS CAROS DO MUNDO ONTEM, AMANHÃ E NO FUTURO, COMO BEM DISSE SOBRE O DOLAR FUTURO. ESSA COISA DE PREVER E APOSTAR ESTA SE TORNANDO ROTINA E MANIA. AGORA TEMOS A TAL DA "SECURITIZAÇÃO"...UM BRASIL REAL QUE VIVE NO VIRTUAL.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.