Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 24 de junho de 2015

TAP agora é do David Neeleman


Hoje, dia 24 de junho, conforme noticiou este blog, o empresário americano brasileiro David Neeleman assinou o contrato de aquisição do controle da TAP, em nome do consórcio Gateway. O consórcio Gateway é composto pelo David Neeleman e português Humberto Pedrosa, dono do grupo Barraqueiro.

Com foi adiantado por este blog, embora David Neeleman tenha controle acionário da empresa de aviação brasileira Azul Linhas Aéreas, não foi a empresa brasileira que arrematou o controle da TAP. O empresário David Neeleman tem controle da empresa aérea de baixo custo, a Jet Blue com sede nos EEUU, também. 

Com a compra da TAP, o empresário David Neeleman, passa a ter controle das companhias, Jet Blue, Azul e TAP. É evidente que haverá compartilhamento de passageiros para otimizar a rentabilidade das três empresas do grupo David Neeleman. Mas, dizer que Azul Linhas Aéreas é dona da TAP, vai uma longa distância.

Segundo o empresário Neeleman, com os novos donos  a TAP deve aumentar o número de linhas para os EEUU, sobretudo para Boston, Wahington e Chicago. Também, está no plano do empresário expandir a atuação da TAP no Brasil com aumento de linhas para o Brasil, fazendo da TAP, porta de entrada dos brasileiros para Europa.

O empresário, na conferência de hoje, adiantou que pretende adquirir 53 aeronaves, sendo todos da fábrica Aerobus. Segundo o empresário os aparelhos da Airbus são mais baratos e eficientes para viagens de longo curso. Assim, fica descartada a compra de aeronaves da Embraer.

Como pode ver pelas notícias, não vejo possibilidade ou viabilidade do BNDES financiar operações da compra da TAP pelo consórcio Gateway. Nem vejo também a possibilidade do BNDES financiar operações "leaseback" ou "leasing" das aeronaves de fabricação da Airbus. Se fossem aparelhos da Embraer, até poderia justificar o financiamento via programa de exportação do BNDES.

Sinceramente, não entendo o que a imprensa brasileira está pretendendo com notícias totalmente distorcidas. Tanto o Estadão ou a Folha insistem que o BNDES vai financiar o Neeleman na aquisição da TAP. Atrás das notícias plantadas, é possível que esteja em gestação mais uma maracutaia no BNDES, com o dinheiro do contribuinte brasileiro. Enquanto milhares de pequenos e médios empresários estão carentes de financiamentos subsidiados do mesmo banco, pode ser que o BNDES financie empresários que criem empregos fora do País.


Na configuração descrita acima, o BNDES, não tem nenhum motivo para financiar o empresário norte americano brasileiro a juros subsidiado do BNDES. 

Ossami Sakamori








6 comentários:

  1. O GOVERNO QUE SE INSTALOU NO BRASIL NÃO TEM INTERESSE NOS SEUS EMPRESÁRIOS.USA O DINHEIRO DAQUI PARA ALAVANCAR EMPRESAS DE FORA.
    ESTAMOS BEM SERVIDOS ...

    ResponderExcluir

  2. Ainda que nem tudo seja bem explicado, não se pode negar a competência empreendedora de David G. Neeleman, de 55 anos, natural de São Paulo, nasceu na capital paulista onde seu pai trabalhava como correspondente da UPI. Tinha cinco anos quando a família voltou aos Estados Unidos.

    Ele é o fundador das companhias aéreas estadunidenses JetBlue Airways, Morris Air, da canadense WestJet e da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, e agora, dono da companhia aérea Portuguesa TAP Portugal.

    David é adepto e frequentador da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pai de família exemplar e dedicado. Casado com Vicki Neeleman, é pai de nove filhos.

    Mas, nem tudo são flores. O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, que se opunha à abertura do Aeroporto Santos-Dumont a vôos de longa distância além da Ponte aérea Rio-São Paulo (que começaram a ser operados pela Azul Linhas Aéreas após a companhia receber autorização da ANAC) chamou David Neeleman de "gringo, lobista e mentiroso".

    Como vemos, políticos serão sempre políticos. Talvez Cabral não tenha conseguido dinheiro nesta operação e se rebelou contra o empresário talentoso.

    Quem lembra da venda tumultuada da Vasp a Wagner Canhedo, e da quebra da Varig nunca bem explicada? No meio, tinha políticos interessados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Eli,
      Em nenhum momento, diminuí a capacidade empreendedor do David Neeleman. Não escrevi uma palavra contra ele. Apenas, coloquei os acontecimentos corretos sobre mundo dos negócios.
      Afirmo. Azul não é dona da TAP, como a imprensa brasileira faz crer que seja.
      Se é verdade que a imprensa brasileira noticia, o financiamento do BNDES para a TAP portuguesa, sou contra. TAP cria emprego em Portugal, porque o "hub" da TAP vai continuar em Lisboa.
      Obrigado, comentários, sempre pertinentes.
      Abraço para o amigo Eli !

      Excluir
    2. Sakamori:

      Nem pensei no que você complementou aqui.
      Eu apenas tive a intenção de falar um pouco mais deste empresário que admiro.
      Veja, não é todo dia que alguém cria mais de três empresas aéreas que funcionam, e que continua atuando de forma firme.
      Com relação ao que você salienta, concordo em gênero, número e grau. Temos que usar o nosso BNDES no Brasil para empresas brasileiras, criando empregos para brasileiros,só que de forma transparente e não como os petralhas estão fazendo ultimamente, mandando nosso dinheiro a fundo perdido para seus mancomunados em troca de grandes comissões.
      De resto, não considerei que estivesses contra Neeleman.
      Já estou entendo os comentários do amigo.
      Grande abraço,

      Eli

      Excluir
  3. Dois trocado por meia dúzia...
    Mas,se está bom assim,tudo bem...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.