Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Brasil falido, deve de juros R$ 320 bilhões anuais!


Isto mesmo que você leu no título. O Brasil deve R$ 320 bilhões de juros anuais, mas não consegue pagar. Levy tenta pagar pelo menos R$ 55 bilhões como parte do pagamento, mas não é certeza que consiga. Esta é a situação real do País. O Brasil está literalmente falido! Nem as pedaladas salvam.

Para começo de conversa, a dívida pública do governo federal líquida é de R$ 2,5 trilhões e a mesma dívida em valor bruto é de R$ 4,2 trilhões. Vamos direto ao que interessa ao assunto de hoje, que é sobre os juros que incidem sobre a dívida pública do governo federal e as consequências destes sobre a economia brasileira. Já vou adiantando que a consequência é perversa. 

A dívida pública interna bruta do governo federal crescerá, anualizado, R$ 265 bilhões, já descontado a geração do superávit primário e a inflação do ano. Foi levado em consideração na análise a atual taxa básica de juros Selic 13,75% pago pelo Tesouro. Os juros brutos, antes de gerar o superávit primário é de R$ 320 bilhões, descontado inflação. Incrível é o ajuste que o governo Dilma impõe à população brasileira para pagar (parte) dos juros da dívida mediante geração de superávit primário. Superávit primário é a diferença entre receitas e despesas da União.

Os juros correspondem a cerca de 22% do valor de arrecadação do governo federal (receita do governo federal) ou correspondente a 4,8% do PIB (tudo que o Brasil produz). Mantida atual situação, "fotografia do momento", em 12 anos a dívida pública do governo federal vai chegar nos 100% do PIB. Dívida de 100% do PIB com economia sem controle, vai colocar o Brasil na posição extremamente delicada. O Brasil se obrigará à aceitar pagamento de juros exigidos pelo mercado internacional, para não ter sua nota de classificação rebaixado para "grau de especulação".  Esta situação vai exigir da população os sacrifícios. A Dilma e Levy vão impor ajustes para a população para atender a demanda dos agiotas internacionais. 

O valor de R$ 265 bilhões corresponde a várias vezes os gastos individualizados pela União, na área de educação, saúde, segurança pública ou na área de infraestrutura, tão carentes no País. A dificuldade do Tesouro Nacional em fechar as contas fiscais decorre sobretudo em função da necessidade de geração do "superávit primário" (dinheiro reservado para pagamento de parte da dívida pública). A geração do superávit primário, faz parte do velho receituário do FMI - Fundo Monetário Internacional. O Brasil abre mão de suas necessidades reais para atender as exigências do FMI. 

Para manter a credibilidade perante o mercado financeiro internacional, o Brasil mantém reserva cambial líquida em torno de US$ 370 bilhões. Parte desta reserva é aplicado em títulos do Tesouro americano à taxa de 0,25% ao ano. Grosso modo, podemos dizer que o Tesouro Nacional paga 13,75% ao ano e aplica em título do Tesouro americano a 0,25% ao ano, dando prejuízo enorme mantido a taxa de câmbio estável. Isto é como  um sujeito qualquer manter bom "saldo médio" para poder manter credibilidade no mercado bancário e sair por mundo a fora cantarolando que sua situação financeira está ótima. A situação do Brasil não difere da situação situação descrita, gaba-se de manter reserva cambial expressiva, sendo que nem conseguimos pagar a totalidade dos juros que vencem a cada ano.

O Tesouro Nacional, dentro do Programa Sustentável de Investimento, via BNDES, financiou valor nominal de R$ 461 bilhões para os amigos do Palácio do Planalto. Pois, enquanto o Tesouro paga 13,75% ao ano, maior parte dos empréstimos dentro do PSI é concedido às empresas à TJLP - Taxa de Juros de Longo Prazo, à razão de 5,5% ao ano. As empresas, como a falida OGX e o maior financiador da campanha da Dilma a JBS/Friboi, tomaram maior parte deste dinheiro à taxa de 3,5% ao ano. PSI é o maior programa de transferência de renda dos pobres para os ricos. Cerca de 70% do financiamento tem como destinatários as grandes corporações. Dilma realiza a prática do Robin Wood ao inverso, tira dos pobres para dar aos ricos.

Resumindo, o Brasil livrou-se do status de colônia portuguesa, mas continua como colônia para os poucos poderosos do País. Fica valendo a frase ícone do Emílio Odebrecht de que o filho Marcelo preso, de que ele é capaz de derrubar a República. Fica também a evidência de que os banqueiros mandam no Brasil, o ministro de Fazenda Joaquim Levy nomeado pelo banqueiro Luiz Carlos Trabuco do Bradesco. Brasil ficou refém dos banqueiros e dos empreiteiros. Dilma faz à vontade dos poderosos da República, ou por interesse próprio ou pela pura incompetência.


Brasil virou republiqueta de quinta categoria, caminhando para situação Grécia hoje, celeremente. É chegado a hora de mudança no País. Mês de agosto está chegando...

Ossami Sakamori



8 comentários:


  1. Uma só palavra define isso tudo: c a l a m i d a d e

    ResponderExcluir
  2. Em algum lugar do mundo deve existir um meio de parar essa ecatombe.
    Infelizmente,os poderes constituídos estão cooptados pelo STATUS QUO definido pelos abutres empoleirados em Brasília,bolivarianos travestidos de brasileiros e que ninguém os tira do poleiro.

    ResponderExcluir
  3. .......enquanto isso a Dilma comemora a.....MANDIOCA.

    ResponderExcluir
  4. Faz tempo que o Brasil faliu e o povo foi...para a PQP...

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que o Brasil faliu e o povo foi...para a PQP...

    ResponderExcluir
  6. "Enquanto o Brasil sangra e chora, Dilma ri pela mandioca!

    Então é isso que temos para jantar: mandioca e uma presidente sorridente alheia ao sangramento do país que ela prometeu defender

    E viva a mandioca. Viva! Viva! Viva! Vamos todos comer mandioca.

    (...)

    Dilma só não contou que pretende, através de uma medida provisória, instituir o Bolsa Mandioca, que visa dar à população carente a oportunidade de colocar a mandioca em sua mesa em substituição ao frango e, claro, a carne, que virou artigo de luxo.

    (...)"

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/enquanto-o-brasil-sangra-e-chora-dilma-ri-pela-mandioca/

    ResponderExcluir
  7. Acha que vamos é comer m..e...r...d........

    ResponderExcluir
  8. O Brasil faliu faz tempo e ninguém viu,ou fez que não viu e o povo foi para a PQP...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.