Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Dilma mente sobre projetos de infra-estrutura.

Crédito da imagem: Folha

Presidente Dilma, diante da queda vertiginosa da sua popularidade grande parte devido aos ajustes fiscais e a Operação Lava Jato, quer a todo custo montar uma agenda positiva para tentar recuperar a sua credibilidade. Vai lançar amanhã, um pacote de obras na área de infraestrutura no valor de R$ 184 bilhões como contraponto às medidas de ajustes. Dilma tenta recuperar a popularidade com esta agenda positiva, embora uma grande mentira.

Os projetos são apenas um enunciado de boas intenções. Há pouca possibilidade de volume de investimentos sejam efetivados no curto prazo. Dentro do pacote, o que está a ser concretizado, conforme própria informação do Palácio do Planalto é R$ 19,6 bilhões em concessões de rodovias que já estão em andamento, incluído concessão da ponte Rio-Niterói. Tudo o resto é uma tremenda fantasia, que poderá se tornar realidade ou não. Não há dinheiro disponível para isso.

Basicamente, ainda segundo própria informação do Palácio do Planalto, os investimentos de R$ 184 bilhões, são representados pelas concessões, que serão licitadas somente à partir de 2016. Investimento por setor será: Em rodovias, R$ 69,4 bilhões, incluído os R$ 19,6 bilhões já em processo de licitação; em ferrovias R$ 18,3 bilhões; em portos R$ 37,5 bilhões; em aeroportos R$ 8,5 bilhões e ferrovia bi-oceânica Peru-Brasil, financiado pelos chineses, de R$ 50 bilhões. Em licitações mesmo, somente R$ 19,6 bilhões, neste ano.

O anúncio não passa de boas intenções. Muitos dos projetos elencados pelo Palácio do Planalto, nem sequer possuem estudos preliminares. Não está definido também a forma e fonte de recursos de destes projetos, com exceção do projeto ferroviário dos chineses Peru-Brasil, que tem recurso garantido pelo governo chinês, mas não tem nem estudo de viabilidade e muito menos convênio bilaterais entre Peru e Brasil.  Projetos que vão demandar prazo médio de 5 anos.

O momento do anúncio não poderia ser pior para o lado dos investidores privados. Com inflação galopante, taxa básica de juros reais acima de 5% ao ano e falta de indicação da fonte de recursos ao plano de investimentos de R$ 134 bilhões dificulta a decisão dos investidores. A intenção dos chineses em construir ferrovia bi-oceânica, ainda tem muitos obstáculos a vencer, portanto, considerar os R$ 50 bilhões dos chineses como parte do programa de investimento é temerário. Isto pode virar em pó, ainda. 

O volume de recursos, considerando R$ 184 bilhões, com investimentos ao longo de um prazo que estimo em 5 anos, corresponde a cerca de R$ 36 bilhões por ano. O volume de investimento anual previsto em relação ao PIB é de irrisório 0,65%. Para o País não sofrer estrangulamento em infra-estrutura, seria conveniente e desejável que o investimento seja de no mínimo 2% do PIB, anualmente, segundo melhores analistas macro-econômicos. Isto daria R$ 110 bilhões anuais de investimento em infra-estrutura e não R$ 36 bilhões. 

O volume de investimento que será anunciado com tanta pompa e estardalhaço na imprensa, no entender dos melhores analistas econômicos corresponde a cerca de 1/3 do que seria desejável. Vender peixe para os leigos é especialidade da presidente Dilma e seu marqueteiro João Santana. Dilma vende o mais feio "baiacú" (venenoso) como se fosse o mais nobre "salmão chileno". 

É especialidade da presidente Dilma é mentir. Como somos otários para comprar notícias sem noção, Dilma deita e rola em cima de nós, povo brasileiro. 

Se depender da minha vontade, a presidente Dilma, deveria deixar o Palácio do Planalto o quanto antes. O mês de agosto é um mês fatídico para a política brasileira, a história nos mostra. A anta, como designa o povo, deixará o governo pela renúncia ou impeachment.

Ossami Sakamori



11 comentários:

  1. Diante da baixa popularidade dela o desespero aumentou atrozmente e ela , através mentiras e outros meios mais , tenta iludir o povo , mas...ledo engano o povo já acordou e os dias dela no desgoverno maldito já estão contados.

    ResponderExcluir
  2. Pois é,meu caro professor.
    Infelizmente a tõnica que emana do Planalto Central é de mentira em cima de mentira.O termômetro da situação é a qualidade de vida do povo (se podemos chamar assim).Lamentavelmente,a única voz que vejo clamar no deserto, é a sua.Não vejo ninguém que não esteja alijado à podridão.A rainha louca comprou todo mundo que poderia fazer algo de bom e formou uma ampla criação de ratazanas que envergonham o país e nos tornam mico internacional.Temo que a maldição que o PT lançou sobre o Brasil não tenha solução,Nos meus 70 anos de vida e 52 de eleitor,tenho vergonha de ser brasileiro e nojo dessa raça de políticos lesa-pátria e muda-casaca.Nunca me furtei à obrigação de eleitor,mas essa corja muda de partido como o tempo muda de estação.Sou favorável à que a geração jovem,se puder,busque nova pátria para ser feliz.Viramos um esgoto a céu aberto.Quadrilheira e baderneiro comandando o país...Ninguém merece.

    ResponderExcluir
  3. Em 2016, R$ 184 bilhões em utopias? E o dinheiro para oa jogos olimpicos? Essa treloucada bipolar está precisando dr um colete de foças.

    ResponderExcluir
  4. "Folha revela que diretor petista da Petrobrás comprou 11 imóveis no Rio e SP (R$ 11,6 milhões).

    Uma empresa ligada ao ex-diretor da Petrobras Renato Duque, que está preso no âmbito da Operação Lava Jato, comprou 11 imóveis no Rio de Janeiro e em São Paulo no valor de R$ 11,6 milhões, revelou a Folha de S. Paulo.

    A firma, chamada Hayley, é registrada no Uruguai e tem o controle atribuído a Duque.

    A Polícia Federal encontrou três indícios que ligam a empresa a Duque; o delator Julio Camargo relatou ter feito depósitos de US$ 1 milhão numa conta da Hayley na Suíça para Renato Duque. O atestado de autenticidade de uma das telas do ex-diretor, comprada por R$ 400 mil, estava no nome da empresa. Duque ocupou um escritório no Rio, no nome da Hayley, durante 11 meses, sem pagar aluguel.

    Duque está preso desde março acusado de ter enviado 18,7 milhões de euros da Suíça para Mônaco no final do ano passado, com o objetivo de tentar evitar o sequestro do dinheiro, que acabou sendo bloqueado. O advogado de Renato Duque, Alexandre Lopes, defende que seu cliente não tem relação com a Hayley nem com o patrimônio da empresa."

    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2015/06/folha-revela.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+JornalistaPolibioBraga+(Jornalista+Polibio+Braga)

    ResponderExcluir
  5. BNDES e fundos de pensões das estatais, preparem-se! O primeiro financiará os lances da iniciativa privada a jurinhos imperceptíveis e prazo a perder de vista, os segundos, arcarão com ágios absurdos sobre o lance mínimo ( A PREVI e outros fundos, via consórcio INVEPAR, venceram o leilão de Cumbica/Guarulhos com um lance de 16 bi, ágio de 373% sobre o lance mínimo, além do compromisso de gastarem mais 4bi em modernização, totalizando 20 bi. Para um prazo de concessão de 20 anos, só para empatar o investimento, terá que gerar, no mínimo, lucro líquido de 1bi/ano).

    ResponderExcluir
  6. Enquanto os BOBOS E ANALFABETOS do PT roubam à vontade e gastam milhões no cartão, que não pode ser revelado; nós os ESPERTOS E ESTUDADOS, pagamos a conta. Só que tem uma coisa: nós pagamos mas debochamos deles! Nossa, será que somos espertos mesmo?

    ResponderExcluir
  7. Se o ridiculo matasse, esse temer já estava mais que morto.Tem cada imbecil por aí confundindo politica com religião!

    "Levy tem de ser tratado como “Cristo” por ajuste fiscal, diz Temer

    BRASÍLIA, (Reuters) - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, deve ser tratado como “Cristo” pelo ajuste fiscal que vem promovendo, afirmou nesta segunda-feira o vice-presidente da República e articulador do governo, Michel Temer.

    Para Temer, assim como Jesus, o ministro sofre críticas, mas deixará um exemplo a ser seguido.

    “Ele tem de ser tratado como Cristo. Sofreu muito, foi crucificado, mas teve uma vitória extraordinária, na medida em que deixou um exemplo magnífico, um exemplo extraordinário para todo mundo”, disse o vice-presidente a jornalistas.

    “Eu penso que o ajuste fiscal que o Levy está levando adiante vai representar exatamente isso”, afirmou.

    “Muito menos Judas e muito mais Cristo”, aifrmou.

    (...)"

    http://br.reuters.com/article/topNews/idBRKBN0OO2CR20150608

    ResponderExcluir
  8. Sr. Sakamori,

    Bom texto, realmente mostra que o governo tenta ludibriar o povo, mostrando que matará sua fome apenas distribuindo gelo.

    Quanto à linha Peru-Brasil, acredito, sim, que ela sairá do papel. Isso ocorrerá assim que for concluído o trem-bala (aquele ligando SP a RJ, estão lembrados?) Kkk... quanta baboseira!

    Só uma dica: tente revisar o português do texto, pois tem alguns pontos a serem melhorados. (nem precisa publicar este parágrafo).

    ResponderExcluir
  9. "... Dilma deita e rola em cima de nós, povo brasileiro."

    Não é tanto assim! De mim não, senão ainda apanhava algum cancro mole.

    ResponderExcluir
  10. Vai faltar m...para o povo brasileiro comer.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.