Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 27 de junho de 2015

Brasil está com embolia pulmonar

Crédito da imagem: Estadão

O Brasil está com embolia pulmonar, tal qual o ministro da Fazenda Joaquim Levy do Bradesco. A imprensa deu destaque à notícia do internamento do ministro no Hospital do Coração em Brasília, com quadro de embolia pulmonar leve. Felizmente, ele se safou dessa. 

Joaquim Levy acompanhará a presidente Dilma na sua viagem oficial atendendo ao convite do presidente Obama dos EEUU. Dilma não mais receberá o tratamento de visita oficial de chefe do Estado, que no ano passado ela, deselegantemente, cancelou unilateralmente, alegando o episódio de invasão de privacidade das suas atividades no Planalto pela Agência norte americana de inteligência. Em linguagem popular diz que Dilma deu "tabefe" no Obama.

Obama deve pensar: Nada como um dia atrás do outro. Ao contrário da Dilma, a popularidade do Obama está em ascensão. Primeiro que a economia da maior potência do mundo está em crescimento de 2,5% ao ano, criando emprego acima de 200 mil por mês, com inflação controlada, pagando taxa básica de juros de 0,25% ao ano para títulos de curto prazo. E, ontem, Obama emplacou mais um feito, a aprovação pela Suprema Corte da tese defendida por ele de igualdade de direitos para uniões entre mesmo gênero.

Obama foi militante da esquerda como Dilma. Obama antes de se tornar político militou no sindicato dos trabalhadores defendendo os direitos como advogado. Ele tem currículo de sobra para sobrepor à militância de esquerda da Dilma, que autuou na clandestinidade defendendo o comunismo. 

Obama na condição de presidente de maior e mais duradoura democracia do mundo, mais de dois séculos consecutivos sem interrupção, vai receber presidente Dilma que defende os regimes totalitários como Cuba e Venezuela. No entanto vai recebê-la com costumeira elegância de um presidente da República. Seguindo o protocolo, Obama receberá para reunião de 2 horas na Casa Branca. Dilma será recebido para jantar na Casa Branca, conforme manda o protocolo de uma visita de um chefe do Estado. Fará pronunciamento protocolar nos parlatórios preparados em frente à Casa Branca. 

Diante de tanta impopularidade da presidente Dilma, a visita de 4 dias que a Dilma fará ao Obama, servirá de contraponto para todas notícias negativas que envolve o seu nome e do Brasil. Na sua fala no parlatório da Casa Branca, já vejo a presidente Dilma defendendo combate à corrupção no País.

Bem isso tudo é preâmbulo para o que vou dizer agora.

Joaquim Levy com sintoma de "falta de ar", tal qual o Brasil que está a mergulhar numa situação econômico social muito grave, vai buscar nos EEUU investidores para os projetos no País. Sinalizará que o governo Dilma está (sic) fazendo o dever de casa, esforçando-se em gerar o superávit fiscal necessário para manter o Brasil com nota de classificação de risco como "grau de investimentos". Em outras palavras, Joaquim Levy foi pedir penico para os americanos!

Joaquim Levy pode enganar a si mesmo e aos séquitos da Dilma, tanto na área de governo federal ou aos agentes econômicos beneficiários da política econômica equivocada do Joaquim Levy do Bradesco. Mas o mercado financeiro internacional não acredita no conto de carochinhas da equipe econômica da Dilma. O mercado internacional é composto de agiotas internacionais que procuram investimentos seguros ou investimentos especulativos de alta rentabilidade. Assim sendo, o Brasil atrai investidores nocivos que vem ganhar dinheiro no título do Tesouro Nacional que paga os juros, o maior do mundo, só atrás da Turquia. 

Tal qual o ministro da Fazenda Joaquim Levy, o Brasil está com doença grave. O Brasil está com embolia pulmonar. A economia está desacelerando rapidamente, pelos ajustes que foram maquiados nos 12 anos do governo PT. O governo PT criou tantas distorções na economia com finalidade única de manter-se no poder "sensação de bem estar" e a "sensação de poder de compra" que custará sacrifícios à população para clocar nos trilhos do desenvolvimento sustentável.

O suto passou para Joaquim Levy. Foi o aviso para que ele cuide da sua saúde. 

Mas, o Brasil da Dilma está a viver o quadro de embolia pulmonar. O Brasil merece ser cuidado como doente que é. Chega de brincar com o País e com o seu povo. É preciso a mudança de rumo para que o Brasil não tenha de se internar na UTI. Os dirigentes da República não se preocupam com as suas contas porque são pagas pelos cartões corporativos, que o contribuinte paga. Quem paga os custos da internação do Brasil na UTI será o próprio povo, como sempre.

Torço para que o mês de agosto venha logo!


Ossami Sakamori





4 comentários:

  1. Cenário de crise e atores despreparados para atrair público!!

    ResponderExcluir
  2. Para mim, sr Sakamori, o Brasil já está na UTI. O problema é que a equipe de médicos(políticos) estão "democraticamente" discutindo(enrolando) qual remédio dar ao paciente. Enquanto isso, a doença progride e se demorar muito só restará um único remédio, eficiente, mas muito amargo a dar: as armas das Forças Armadas.

    ResponderExcluir
  3. Meu desejo sincero é que sejam vaiados internacionalmente.
    Quem sabe assim a oposição toma uma definitiva posição usando a Eutanásia. Por que não? Os governantes dos últimos 12 anos não fizeram e fazem de tudo para que o Brasil continue doente? Sou pela Eutanásia!

    ResponderExcluir
  4. Não há como não ter vergonha deste quadro patético em que nos encontramos. Uma representante como esta para nosso país tem mesmo que nos fazer corar.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.