Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Dilma veta aposentadoria 85/95




A presidente Dilma vetou ontem, quarta-feira, o projeto aprovado pelo Congresso Nacional, que mudava o cálculo para os trabalhadores obterem a aposentadoria, com a fórmula 85/95. 

Segundo release do Palácio do Planalto, Dilma vai editar Medida Provisória, mantendo a fórmula apenas para o ano de 2016, sendo que após 2017, a fórmula passaria para 90/100, com acréscimo de 1 ano a cada ano.

Conceitualmente, até pode ter razão a presidente Dilma, mas deixo de fazer comentários técnicos sobre o tema, uma vez que não sou especialistas sobre cálculos autoriais sobre a previdência social. No entanto, imagino que a assessoria técnica do Senado Federal e da Câmara dos Deputados não tenha feito irracionalidade fiscal. Além de tudo, como a lei aprovada pelo Congresso é infra-constitucional, havendo inviabilidade do sistema 85/95 no futuro, o Congresso Nacional poderia fazer modificações através de mesmo instrumento constitucional. Gritaria do PT não procede.

O que se vê é uma queda de braço entre a presidente Dilma e o Congresso Nacional comandado pelo presidente do Senado Renan Calheiros e pelo presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha. A gritaria do Palácio do Planalto de que inviabilizaria o sistema previdenciário na fórmula 85/95 carece de fundamentos, porque em qualquer tempo, se esta fórmula mostrar inviabilidade do sistema previdenciário, poderia o Congresso Nacional votar alteração da fórmula 85/95, passando para outra fórmula que atenda a expectativa da vida dos trabalhadores brasileiros.

Diante do exposto, creio que o Congresso Nacional derrube o veto da presidente Dilma, impondo mais uma derrota ao Palácio do Planalto. Os próximos capítulos serão a briga que não leva a nada à população. Pena que o objeto da disputa das forças estejam recaindo nas costas dos trabalhadores. Mais uma vez, os trabalhadores serão os que perdem com o capricho e arrogância da Dilma na tentativa de colocar a economia brasileiro nos eixos, depois de lambança feito por ela própria, nos 4 anos do seu mandato.

O foto da presidente Dilma, no alto, mostra por si só o cinismo com que trata os assuntos do Estado. Para Dilma esquizofrênica, o assunto do Estado é tudo uma brincadeira de moleque. Visivelmente a doença da Dilma vem trazendo estragos nas contas do Estado, impondo sacrifícios enormes à população que a elegeu. 

É chegado a hora de dar basta a isto tudo!

Ossami Sakamori






9 comentários:

  1. Não aguento + o pt! não aguendo esta quadrilha do diabo! ordinária tem pacto é com o diabo!

    ResponderExcluir
  2. PARA AJUDAR NO AJUSTE FISCAL, A BRUXA VENDEU A COPA AMÉRICA. MANDOU ABRIR AS PERNAS E O CAMISA 10 FORÇAR O CARTÃO VERMELHO. O SAPO CACHACEIRO APEDEUTA ASSISTI O JOGO COM UMA GARRAFA QUE FOI SECA AOS 15 DO PRIMEIRO TEMPO

    ResponderExcluir
  3. Lkkkkk adorei os comentários. infelizmente Saka nossos assuntos há algum tempo são sempre relacionados à máfia dos petralhas. Também não engulo mais essa Sra. que deveria estar em seu habitat natural...a papuda junto com seus enlouquecidos seguidores. Cantadas irresponsáveis e o que ela faz de melhor. O povo.. Ah.. O povo que se f****

    ResponderExcluir
  4. Eu, também Sr Sakamori, não sou entendido no assunto mas acho que essas questões da Previdência Social(aposentadoria) e Reforma Política são assuntos que não deveriam ser tratados "a toque de caixa" como estão sendo. Exigiria um profundo estudo e debates com profissionais da área e os políticos. A Previdência Social está quebrada pois há pouco dinheiro para tantos aposentados, e a distribuição é injusta ainda mais com esse fator previdenciário. Os idosos, pensionistas e aposentados por doença devem receber o suficiente para terem uma vida digna e de acordo com o que contribuíram durante vários anos de trabalho, mas também tem que reconhecer que quem paga essa conta são os que atualmente estão trabalhando. O rombo no caixa da Previdência será menor se fizermos um "pente fino" nas aposentadorias no que serão constatadas várias aposentadorias abertas de quem já morreu, aposentadorias duplicadas, falsificadas e de pessoas que por meio de falcatrua aposentam-se como inválidas e que na verdade são sadias enfim, em um País que um quer ser mais "espertos" que outro, como no Brasil, o resultado é esse: Só abacaxi azedo para descascar.

    ResponderExcluir
  5. Esta vaca terrorista se esqueçe que quem construiu o Brasil foram os jovens que agora são idosos com uma miséria de aposentadoria. FDP.
    Mas para o MST, Cuba, Angola e outros paises bastardos, dinheiro não falta. O mesmo para comprar votações na base aliada. PQP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O demônio espera essa senhora,de braços abertos.

      Excluir
    2. Eu adorava que fosse com algo muito mais material e não tão esotérico.

      Excluir
  6. "Rejeição das contas do governo pode levar a abertura de processo de impeachment

    Os ministros do TCU vão decidir se aprovam com ressalvas ou se rejeitam as contas do governo. Em seguida, no Congresso Nacional, os parlamentares podem aprovar ou não o parecer do TCU

    Dilma vai ter que encaminhar ao Tribunal de Contas da União (TCU) um documento assinado por ela para explicar as 13 irregularidades identificadas pelo tribunal nas contas públicas do governo em 2014. Os ministros do TCU vão decidir se aprovam com ressalvas ou se rejeitam as contas do governo. Em seguida, no Congresso Nacional, os parlamentares podem aprovar ou não o parecer do TCU. Caso as contas sejam aprovadas, não há nenhuma punição. No entanto, se as contas forem rejeitadas, a presidente pode enfrentar um processo judicial por ato de improbidade administrativa e a abertura de um processo de impeachment na Câmara.

    Leia também:Dilma vai ter de explicar 13 irregularidades ao TCU
    Leia também:Por que o Congresso não julga as contas do governo?

    Qualquer cidadão poderá pedir a abertura do processo de impeachment, mas ele precisa ser aprovado na Câmara. Em caso de recusa, a presidente continua no cargo, já em caso de aprovação do impeachment, a presidente é afastada e substituída por seu vice, Michel Temer.

    (...)"

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/rejeicao-das-contas-do-governo-pode-levar-a-abertura-de-processo-de-impeachment/

    ResponderExcluir
  7. Essa mulher têm pacto com o diabo ou é o próprio.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.