Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 26 de outubro de 2013

Refinaria Abreu e Lima é conto de PACo!

A Petrobras anunciou como fato relevante a incorporação da empresa Renest, uma associação da Petrobras com a venezuelana PDVSA, uma vez que a última não cumpriu com o compromisso de injetar 40% do custo da refinaria conhecido como Abreu e Lima.  Veja as notícias e os comentários, na sequência.

O Conselho de Administração da Petrobras decidiu na última sexta-feira (25) pela incorporação integral da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.  A Renest, como é chamada a refinaria que está em construção em Pernambuco, seria construída em parceria com a petroleira estatal da Venezuela PDVSA. A decisão, comunicada em fato relevante, significa que na prática a refinaria passa a ser um ativo 100% da estatal. Fonte Folha.

Para o TCU, as falhas começaram no planejamento da obra, uma sucessão de erros que, além de onerar as fases seguintes, atrasou o projeto e fez a petrolífera pagar mais para acelerar a construção.  As obras começaram em 2005.  Os números atuais são de entregar a primeira etapaem novembro de 2014 e a segunda em maio de 2015, com orçamento de R$ 35,8 bilhões.  Fonte: Jornal do Commercio. 

Comentário.

Venho acompanhando as notícias sobre a construção da Refinaria Abreu e Lima desde a cerimônia da pedra fundamental lançada pelos presidentes Lula e Hugo Chávez.  O nome Abreu e Lima foi escolhido por ser o nome de um militar brasileiro que teria participado das idéias do então Simón Bolívar, militar venezuelano. A cerimônia do lançamento ocorreu no ano de 2007.

O custo inicial da obra estava estimado em US$ 2,3 bilhões ou equivalente a R$ 5 bilhões na cotação do dólar de ontem.  Sucessivos erros elevaram o custo da obra para a nada menos que R$ 35,8 bilhões, na última estimativa.  Não se sabe se o custo vai parar por aí.  

A previsão do término do primeiro "trem", como é denominado a linha de produção, está projetado para atender os óleos leves, deverá terminar de final de 2014 a início de 2015.  Não se sabe, qual será o destino do segundo "trem" que está projetado para atender o óleo pesado, que em tese, seria importado da Venezuela.  

Dizem os analistas do setor de que, com o dinheiro gasto na refinaria Abreu e Lima, daria para construir 7 refinarias iguais.  Pasmem!  Com o dinheilama gasto numa única Refinaria deixariam o Brasil auto-suficiente em refinação de petróleo, pelo menos por uma década.  Fazer o que? Isto é a maneira "bolivariana" de tocar obras no Brasil.  A refinaria Abreu e Lima era menina de olhos da presidente Dilma, quando no exercício do cargo de ministra de Minas e Energia do governo Lula.  

Pelo exemplo que se vê, a presidente Dilma é excelente tocadora de obra e gerentona dos projetos PAC.  Pela dinheilama que corre nas obras do PAC e obras nunca concluídas, dá-se impressão de que, como contribuinte, entrei no conto do PACo!  

Por favor, me demonstre o contrário, presidente Dilma!  Estou cansado de acordar todas manhãs no Burundi, presidente!

Ossami Sakamori

Um comentário:

  1. Sakamori:

    Você me fez descobrir o motivo daquele mal estar que sentia toda manhã e não sabia o que era...

    É o sentimento "anti-burundiano" que aflora forte na gente, clamando por dias melhores, o que não se consegue no Burundi.

    Obrigado, Sakamori, te devo essa...

    Eli dos Reis,
    de Ribeirão Preto

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.