Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 13 de outubro de 2013

Inflação. Dilma nos faz de otários!

Ontem, tomei caipirinha de cachaça brasileira, no boteco da esquina de casa, antes de saborear uma costela em rolete com uma cervejinha Original.  Comida simples, num boteco simples, uma espécie de aproveitamento da garagem expandida.  Esta é a parte boa.

Levei susto quando fui pagar a conta.  Normalmente, sem caipirinha, pagava R$ 43,00.  E ontem, paguei R$ 61,00, por um almoço prá lá de simples.  Verificando a conta, vi que o preço da caipirinha tinha subido para R$ 16,00.  Incluído o serviço de garçom, paguei pela caipirinha de cachaça brasileira R$ 17,60.  A justificativa é a inflação.

Como venho acompanhando de perto a evolução do IPCA, índice oficial do governo, mal tinha percebido que a inflação na ponta do consumo está uma loucura.  Já tinha me apercebido quando compro frutas na mercearia à caminho de volta do escritório de que as frutas em geral subiram mais de 50% nos últimos 12 meses.  A conta está ficando salgada, para quem come fruta, mas deixei passar.  Imaginei que eu estava ganhando cada vez menos.  

Resolvi fazer pesquisa sobre a inflação no bolso de quem vai fazer supermercado e padaria.  Vejam os números levantados pelo próprio IBGE, de alguns itens essenciais no dia a dia da população, considerado variação nos últimos 12 meses:

Pão francês ................... 14,79%
Frango inteiro................. 11,83%
Frutas............................. 14,87%
Leite longa vida............... 32,38%
Lanche............................ 14,23%
Cerveja............................ 11,18%
Leite em pó.......................20,28%
Carne................................ 1,12% 

Perguntei para minha mulher que faz compra semanal nos supermercados para consumo familiar, se os índices acima correspondiam com a realidade.  Levei bronca tremenda, mandou-me que eu fizesse o supermercado, porque os números não correspondiam com a realidade.  Realmente, na prática, nós gastamos mais de 50% a mais do que gastávamos há um ano.  

Por outro lado, leio notícia de que a Petrobras vai reajustar os combustíveis na refinaria em torno de 6%, dito pelo Edson Lobão, ministro de Minas e Energia.  O aumento virá até o final de novembro, segundo ele.  Considerando o novo aumento, a gasolina aumentará nos 12 meses corridos, cerca de 13%.  Índice de aumento mais que o dobro do IPCA anunciado para setembro de 6%, segundo IBGE.  Eu disse IPCA menos que 6% nos últimos 12 meses.

Para economista Silvia Matos da FGV, o aumento da gasolina deverá aproveitar o refresco do IPCA em setembro.  Disse ainda a economista, segundo Sindicombustíveis - Resan, de que a inflação existe, só está represada.  Imagine, se não tivesse represada, onde andaria a inflação?  

A declaração da economista da FGV, coincide com o meu pensamento.  Até que enfim, apareceu a economista da FGV para respaldar minhas convicções.  A política econômica equivocada do governo Dilma tem como âncoras para segurar a inflação, o dólar depreciado e preços administrados engessados.  Ainda assim, a inflação real corre solto.  Inflação só é comportada no IPCA, para os otários verem.  Me incluo, neste contingente de otários!

Conclusão técnica. Dilma manda IBGE tapar índice inflacionário com IPCA!  Em outras palavras, a Dilma manda tapar sol com a peneira!  E eu querendo respaldar minhas opiniões sobre matérias econômicas baseado em índices oficiais. Sou um burro mesmo! Minhas orelhas estão tão grandes, que já dá para usá-las como espanador ou coisa que valha!  

Hoje me sinto, novamente, como se tivesse acordado no Burundi, republiqueta do continente africano.  Vou reservar uma vaguinha no sanatório para doentes mentais.  Fazer o que?  Ensino superior e experiência empresarial de 45 anos não me servem para nada! 

Ossami Sakamori

7 comentários:

  1. Sakamori:

    Bom dia meu amigo, conterrâneo burundiano!
    Hoje você me deixou feliz logo pela manhã, assim que li seu comentário sobre a "inflação da Dilma": constatei não ser o único, não sou só eu que me considero um burro.
    Só que fazia isso costumeiramente sozinho, acabrunhado, num canto acanhado.
    Existem outros pensantes, assim como você, que sente o mesmo.
    Que bom!
    Hoje, apesar de burro, estou feliz...

    Bom domingo,


    Eli dos Reis,
    de Ribeirão Preto

    ResponderExcluir
  2. Não existe prazer maior do que tomar um café numa boa padaria ou tomar um suco - eu não bebo - num pé sujo, especialmente os da zona sul e do centro do Rio de Janeiro. Mas é espantoso ver como está caro, hoje, um simples desjejum num bar ou padaria, está tudo muito caro mesmo. Aqui, no Rio, um almoço ou um jantar é o mais caro do Brasil e um dos mais caros do mundo. O custo de vida no Brasil subiu escandalosamente.

    Energia, combustível, alimentação, aluguel, transporte, cultura, elementos fundamentais para manutenção da vida cotidiana estão com o preço acima da inflação. Além da economia mal dirigida, temos o grave problema de infraestrutura, que direta e/ou indiretamente influencia no aumento de preços.

    A situação está ficando pior. E vai piorar ainda mais com um possível segundo mandato de Dilma, que não vai conseguir segurar a crise econômica, que já está entre nós, mas escondidas. Graças a esta política messiânica e pseudodesenvolvimentista do PT, o brasileiro vai correndo atrás do consumo às custas de progressivos endividamentos.
    Não somos otários, mas, Sakamori, nós pagamos pela burrice da maioria, que vai reeleger Dilma, talvez, logo no segundo turno. Bom dia, bom domingo.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Amigo Saka, muito bom você ter falado sobre este assunto..tenho batido muito nesta tecla inclusive na tela divulgando os índices da inflação de alimentos, segundo especialista, em torno de .11,4% e o acumulado em 7 anos em torno de 80%, na prática no supermercado, eu já tinha sentido isto, no aumento absurdo dos preços.Sem contar a mentira deslavada até quando falam da inflação oficial em torno de 6%, esta já esta muito acima da meta, que na realidade é de 4,5% , o 6% ou 6,5% não é meta é margem de tolerância. .

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Saka.
    Excelente artigo! Aliás, como sempre.
    Compartilho do mesmo pensamento.
    Tem uma pergunta que ainda não consegui resposta. Se está tudo tão caro e nós aqui do "Burundizil" continuamos comprando e gastando, de onde vem tanto dinheiro? Fim de semana restaurantes, bares, botecos e afins lotados... Acredito que muito dinheiro rola bem longe dos bancos.
    Outro dia fui ao mercado e o sujeito na minha frente foi pagar a conta e sacou um bolo de dinheiro, seguramente ali deveria ter uns 8K. Quem, honestamente, fica andando com tanta grana no bolso?
    Só pode ser lavagem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, de fazer eu recorda da minha burrice-adorei o seu artigo, ele veio a calhar nesse momento de fuga da realidade...

      Excluir
  5. Inflação é RENDA para RICOS!
    Inflação é DESPESA pra POBRES!
    Pensem nisto!

    ResponderExcluir
  6. Saka, como sempre, vc dá uma aula de inteligência e lucidez. Somos feitos de trouxa por políticos, juízes, economistas, etc... Tudo em nosso país é uma grande farsa... Só não é uma farsa a miséria e ignorância de nosso povo e o enriquecimento ilícito de nossos governantes. Parabéns, amigo ! Muito inteligente a matéria e os comentários dos seus leitores... Ass: Old Monster :o)

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.