Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 19 de outubro de 2013

Libra. Tem alguém ganhando US$ bilhões por fora?

O leilão de exploração de petróleo do campo de Libra que ocorrerá no próximo 21, segunda feira, é cercado de controvérsias, algumas reveladas por este blog e outras novas que estão sendo reveladas aos poucos pela imprensa.  

A primeira verdade é anunciada pela própria diretora geral da ANP - Agência Nacional de Petróleo.  Veja o que noticia a Folha:  "A diretora-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo), Magda Chambriard, estimou que a produção de 1,4 milhão de barris de petróleo diários prevista para o auge do campo de Libra, primeira área do pré-sal que será vendida à iniciativa privada, será atingida apenas em 15 anos, ou seja, em 2029".

A segunda verdade foi dita também pela Magda Chambriard, conforme a Folha: "É um projeto de país, vai arrecadar, em participações governamentais, quase R$ 1 trilhão", disse, referindo-se aos royalties, estimados em R$ 300 bilhões em 30 anos e R$ 600 bilhões do lucro-óleo (parte que será entregue à União depois de descontado o custo). 

A terceira verdade dita ainda pela Magda Chmbriard, diretora geral da ANP, é que até chegar na extração da primeira gota de petróleo levará 6 anos, se os concessionários forem rápidos (sic). Isto, até contraria a minha estimativa inicial de que isto ocorreria em 2017.  Pela declaração da Magda a primeira gota de petróleo do Campo de Libra ocorrerá somente no ano de 2019.  

Que os prefeitos e governadores que esperem sentados, para investir a participação nos royalties do pré-sal, sancionada pela presidente Dilma, recentemente, qual seja 75% dos em educação e 25% em saúde pública.  Resumindo, nem quando a Dilma sendo reeleita e nem os atuais governadores e prefeitos não usufruirão os benefícios dos royalties do pré-sal, especificamente do campo de Libra.  O povo que espere sentado para melhorar o sistema de educação e saúde, se depender do pré-sal. 

A quarta verdade é que o campo de Libra poderia ser explorada pela Petrobrás exclusivamente, com terceirização de serviços para empresas do setor de petróleo, especificamente para cada etapa.  Pela lei, a Petrobras tem o monopólio na área de petróleo, dispensando inclusive licitações para exploração de qualquer área, por conta desta condição.  A lei foi existe desde a criação da Petrobras, pelo Getúlio Vargas.

Na condição de explorador único, a Petrobras sozinha ficaria com a fatia de lucro equivalente a R$ 600 bilhões nos 30 anos de exploração, sem ter que dividir com as empresas chinesas, as pretensas ganhadoras do leilão da próxima segunda feira.  

Não entendo porque a insistência em entregar o naco importante dos lucros, já que não há riscos financeiros previstos, para os chineses.  Pela nova lei de partilha, a Petrobras será sócia dos chineses em 30% do consórcio, sem considerar eventuais interesse da Companhia em aumentar a participação.  Não posso imaginar que o governo da Dilma esteja interessado apenas nos R$ 15 bilhões do preço mínimo para levar o bloco de Libra.  Caso a concessão fosse feito exclusivamente para a Petrobras, não haveria o pagamento do valor de participação do leilão, já que não haveria.  

Nas condições expostas acima, não resta nenhuma dúvida de que há interesse não revelado na negociação com os chineses, feito pela presidente da Petrobras, Graça Foster, numa viagem fora da agenda, para a China, especificamente para tratar do assunto do leilão do Libra.  Por esta razão, presumo, que os gigantes da área de petróleo, não se interessaram em apresentar proposta de participação. Eles tem sistema de inteligência próprio, o "NSA" próprio dos gigantes do petróleo.  

Deu na Folha de hojeOntem à noite, o ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras no governo Lula Ildo Sauer e o advogado Fábio Konder Comparato protocolaram na Justiça Federal, em São Paulo, uma ação popular pedindo a suspensão do primeiro leilão do pré-sal brasileiro, do campo de Libra, previsto para a próxima segunda-feira, 21. 

Com perpetuação do governo do PT, os agentes públicos, empresários e a imprensa não manifestam sobre o leilão de Libra, cercado de muitos mistérios não revelados.  Como me disse ontem um consultor com expertise de muitos anos como diretor do BNDES de que ninguém tem coragem de se expor, com risco de ficar isolado dos benefícios do governo do PT.  O que ele quis me dizer é que todos ou quase todos de alguma forma tem rabo preso com  Lula & Dilma.  

Tem alguns corajosos como Ildo Sauer e Fábio Konder Comparato, que entraram com ação popular suspendendo o leilão de Libra como noticiado.  Este que escreve, não tem projeção dos nomes citados, mas me somo à ação popular proposta, para dar tempo de refletir melhor sobre o assunto, sem afogadilho.  Lembrando que o pré-sal é uma riqueza finita.  Ou acertamos com o pré-sal ou erramos para nos arrependermos no futuro.  A receita do pré-sal virá somente em 2019.  Dá tempo de refletir melhor! 

A desculpa de fechar a meta do superávit primário, não seria apenas justificativa?  O que houve nos bastidores na negociação com os chineses?  Não seria razoável, entregar a exploração do pré-sal à Petrobras, conforme prevê a lei que estabelece o monopólio de petróleo?  Ou tem alguém ganhando muitos US$ bilhões por fora?

PS: Dilma convocou Exército para poder realizar leilão de Libra!

Ossami Sakamori 

4 comentários:

  1. Excelente. Agora, proponho: por que será que gigantes como BP e Exxon não se interessaram?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa pergunta. ...ainda estou com essa indagação... ... ainda não encontrei nenhuma resposta plausível.

      Excluir
  2. Excelente raciocínio.

    Segunda-feira,se a justiça falhar,gostaria de ver o Congresso Nacional em massa no Rio de Janeiro,enfrentado o exercito brasileiro.

    Não acredito que possam ir,estarão ocupadíssimos com outras coisas.

    Eu gostaria de estar lá,mas estou bem longe,o que não me impede de FALAR,rs.

    Parabéns,e nem de longe é porque concordo consigo.

    ResponderExcluir
  3. O motivo da privatização é simples: o Brasil não tem, e/ou não quer ter infraestrutura para explorar os recursos do Pré-Sal. E o mais curioso é que o Pré-Sal é um projeto dos anos de 1950 - e muitos acham que esta "descoberta" se deu no governo do PT . Há mais de quarenta anos atrás, o Brasil não explorou o Pré-Sal por falta de infraestrutura, empurrando o projeto para o futuro - e que futuro, hein, nas mãos do PT...

    O Brasil nunca irá investir em infraestrutura, isso não faz parte da mentalidade deste país. Quanta à terceirização, bem, a Petrobrás já é quase toda terceirizada. O governo está entregando nosso petróleo para os chineses porque o PT tem ligações com o governo chinês já faz tempo, a fortuna do hoje falido Eike Batista veio da China, daí a ligação dele com a Dilma e o Lula. Não podemos esquecer que o governo Lula funcionou como uma espécie de mestre de cerimônias para a exploração chinesa na África. Enfim, os chineses, junto com os norte-americanos e mais alguns países europeus, fazem no Brasil o que já fazem com a África faz tempo.

    O Brasil é um país que foi feito para os outros e não para nós, brasileiros, infelizmente, muitos brasileiros, muitos mesmo, se comportam e pensam como se fossem "os outros", mas não são. O bicho vai pegar no dia dos leilões, a polícia está exausta, por causa dos frequentes protestos no Rio, então, sobrou para o exército. Em 1997, eu estive na manifestação contra a privatização da Vale do Rio Doce, que foi uma prévia do que está acontecendo hoje. A guerra campal de 1997 foi um trailer de um filme violento que provavelmente, será visto nos leilões do petróleo e estarei presente, se possível.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.