Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 15 de outubro de 2013

O impacto do Bolsa Miséria no crescimento do PIB é nulo!

Segundo jornal Folha de São Paulo, IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada tentou vincular o efeito positivo do programa Bolsa Família na formação do PIB brasileiro.  A explicação acabou expondo quão pequeno é o impacto do programa no PIB.  O tiro saiu pela culatra!

O País gasta cerca de R$ 22 bilhões anuais para atender famílias de extrema pobreza.  Diz o IPEA que para cada R$ 1,00 gastos no programa impacta R$ 1,78 na economia.  Significa que o programa representa, considerado o percentual quantificado, valor bruto de R$ 39 bilhões girando no mercado.  Desprezando o efeito cascata, representa em valores brutos, o efeito do programa em cerca de R$ 10 bilhões, o que corresponde grosso modo participação do programa em 0,25% do PIB.

Não quero aqui discutir a validade do Bolsa Família, que denomino de Bolsa Miséria, até porque não sou sociólogo para entrar em discussões.  Só acho que o programa Bolsa Miséria deveria estar acompanhado de programa de qualificação de mão de obra básica como porta de saída do programa.  No entanto, vincular o programa Bolsa Família ou Bolsa Miséria ao crescimento econômico do País é forçar a barra demais.  

Esclareço.  A participação de 0,25% do PIB, hoje, foi impactado no decurso de 10 anos de programa, segundo IPEA.  Fazendo a conta, o impacto real do programa Bolsa Família no crescimento do PIB foi de 0,025% ao ano no PIB, nos últimos 10 anos.  Como a Bolsa Miséria está estacionado nos R$ 22 bilhões desde o ano passado, o impacto do Bolsa Família no crescimento do PIB de 2013 é nula.  Igual a zero.

As notícias divulgadas propositadamente pelo governo pela metade, só tem uma finalidade, a reeleição da presidente Dilma para 2014.  O negócio é fazer espuma, muita espuma!  Isto é marca registrada da presidente Dilma.  

O impacto do programa Bolsa Miséria no "crescimento" do PIB brasileiro em 2013 é nulo!  plim-plim!

Ossami Sakamori

4 comentários:

  1. Não tenho dúvidas: O PT comete o erro, grave e imperdoável, de vender a ideia de que o Brasil é um país de miseráveis, por isso fica fácil manipular os números... O Brasil é, antes de mais nada, o país das desigualdades. E desigualdade se combate investindo em infraestrutura - educação, saúde, transporte, telecomunicação etc. Mas investir no Brasil dá muito trabalho, então, fica mais fácil criar "pacotes reparatórios", como Bolsa Família, cotas, Pró-Une e etc...

    O Brasil que conhecemos hoje é o Brasil visto do lado de fora, um país que os gringos enxergam como um lugar que consegue conjugar ideias de esquerda com políticas liberais. Vivemos num país de faz de conta.Bolsa Família não tem como fazer o PIB crescer. O PIB é feito de empregos qualificados, verdadeira distribuição de renda, investimento em infraestrutura e inflação e juros baixos, coisas que não existem no Brasil.

    O PT coloca os brasileiros como miseráveis, isso é inaceitável. Por isso, enquanto o PT estiver no poder seremos tratados como cidadãos de quinta categoria.

    ResponderExcluir
  2. Sou a favor do Bolsa Família* [*Miséria]. Mas não como é, neste modelo bizarro do Socialismo Brasileiro. Como voce bem disse, deveria vir acompanhado de medidas de qualificação profissional, educação etc.
    Todo país desenvolvido tem (ainda) algum tipo de assistência governamental. Na França (não tenho números) há ajuda do governo pra praticamente tudo, inclusive lavar sua roupa em caso de necessidade!
    Mas tudo é acompanhado de perto pelo governo.
    O imposto pago na França (não tenho números exatos agora) é por volta de 50% (vou confirmar depois)
    Mas o Povo compra (e compra mesmo, sem aferir) a Falácia do Desenvolvimento de que "gastar em Estádios traz crescimento economico". Pra mim é outro bom ex. Socialismo Brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que juntei alhos com bugalhos, mas quis dizer que as pessoas compram fácil uma idéia passada com convicção (ainda mais quando se fala em "científico").
      No mundo inteiro é assim, não só aqui, mas a falta de estudo e interesse das pessoas leva às aberrações que vemos na política.

      Excluir
  3. Boa tarde sr. Ossami,

    Você saberia me dizer se existe ou já viu algum estudo que relacione o impacto do Bolsa Família e violência? Porque muito se fala que a bandidagem é fruto dessa sociedade cruel, onde estes não tem oportunidade e tudo o mais (essa falácia toda...) No entanto o governo fornece Bolsas de toda espécie, dá acesso a educação e ao meu ver violência como um todo está bem pior que tempos atrás.

    Abraço e continue com os ótimos artigos

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.