Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Libra. Dilma botou no rabo do povo!

Leilão de Libra é coisa passada.  Já diz o ditado que águas passas não movem moinho.  É verdade. Fui contra o leilão de Libra, porque poderia Petrobras tocar sozinha o maior empreendimento na área de petróleo, desde a criação da Companhia.  Em tese, a lei de monopólio do petróleo já assegurava isto.

Lembrando que a forma de Concessão para exploração do petróleo  foi do FHC e a forma de Partilha é do Lula.  Na essência não muda muita coisa, entre uma e outra.  Era questão de ajuste dos números. O que mudou recentemente é a forma de partilha dos royalties entre União, estados e municípios.

Como engenheiro que sou, vou apresentar alguns números e datas que não foram bem explicado para a população.  Sem críticas, já que esta altura do campeonato, nada pode mudar. Coloco grosso modo os números baseados nas informações fornecidas pelo próprio governo, através da ANP.

O Libra vai proporcionar royalties para os governos, à partir de 2019, de forma crescente até 2029 e decrescente após esta data.  Grosso modo o royalty do Libra vai dar uma arrecadação bruta total de US$ 180 bilhões ou seja cerca de R$ 396 bilhões nos 30 anos de exploração.  Isto representa R$ 13,2 bilhões anuais, sendo R$ 9,9 bilhões para educação e R$ 3,3 bilhões anuais para o sistema de saúde.  Os números são pífios, se considerarmos que o sistema de saúde pública gasta anualmente R$ 79 bilhões, hoje.  Longe do pré-sal resolver situação caótica no sistema de saúde ou da educação de base do País.  Tudo isto é muito blá-blá-blá da presidente Dilma.  

Bem o Consórcio vencedor vai depositar bônus de participação do leilão de Libra, num montante de R$ 15 bilhões, sendo R$ 6 bilhões da Petrobras.  A holandesa, a francesa e as chinesas vão depositar cada uma R$ 3 bilhões.  Nada mal, para quem auferir lucros US$ bilionários.  

Veja a conta que fiz, para vocês poderem avaliar o que a Petrobras vai ganhar e as outras empresas vão ganhar com o investimento inicial de R$ 3 bilhões.

Para chegar nos números, considerei a hipótese de reserva de 12 bilhões de barris, como anunciado pela ANP.  Também considerei o preço médio de barril de petróleo a US$ 100.  Considerei também, o custo médio de exploração do pré-sal em US$ 45, já levando em conta o custo financeiro dos investimentos.  Vejam que "bombons" que ficaram os números.

O lucro líquido do consórcio, após o pagamento do royalty e da partilha para o governo federal (41,65%), será de grosso modo US$ 280 bilhões.  Cabendo a parte da Petrobras US$ 112 bilhões, para Shell US$ 56 bilhões, para Total R$ 56 bilhões e para chineses US$ 56 bilhões.  Com o leilão, a presidente Dilma resolveu dividir o lucro com as chineses e seus parceiros.   Poderia, em exercendo o direito previsto no monopólio, a Petrobras ter ficado com o total do lucro previsto de US$ 280 bilhões.  

O governo Dilma é generoso em trato com as iniciativas privadas, sobretudo com as empresas transnacionais.  Resolveu entregar às empresas transnacionais, de bandeja, os US$ 168 bilhões (em dólares), pelo investimento inicial de R$ 9 bilhões (em reais).  Explico porque de bandeja.  No caso específico do campo de Libra, a Petrobras já tem a reserva mapeada, entre 8 bilhões de barris a 12 bilhões.  É uma reserva conhecida, portanto sem risco de investimentos inciais, financiados no mercado internacional, virarem pó.  Ou seja campo de Libra é risco zero, em termos financeiros.  

Alô mamãe Dilma, Vossa Excelência, esqueceu de me contemplar um naco deste negócio US$ bilionário!  Olho puxado, que era condição do leilão, também tenho!  

Diz o Lobão, ministro das Minas e Energia do governo Dilma, que o leilão foi sucesso.  Sucesso do cacete, ministro!  Foi sucesso para os chineses, franceses e holandeses!  Parabéns, Dilma! 

Só mesmo botando muito humor, para não chorar de lágrimas!

Ossami Sakamori

4 comentários:

  1. Vc trocou os Nos em BRL por USD, não?
    Como vc chegou na conta de usd 45/barril como custo de produção.
    Se fosse esta mamata pq só teve um consórcio a concorrer??

    ResponderExcluir
  2. Pois é... e que raios de tecnologia tão secreta é essa que a NSA estaria espionando a Petrobrás? Se já tivessem alguma coisa, não precisariam dessa parceria maluca desse consórcio.

    ResponderExcluir
  3. Insisto em achar que este esquema de privatização, partilha ou seja lá o que for é uma tremenda de uma jogada do PT. Com os royalties, Dilma aproveita para agradar aos municípios, atolados de dívidas até o pescoço e garantir apoio para sua reeleição, e, ainda, fazer demagogia dizendo que vai separar alguns tostões dos leilões para a educação... Isso sem falar nas dívida da Petrobrás...

    Os royalties não resolveram os problemas do Rio, portanto, também não vão resolver o problema da saúde e da educação, que dependem de boa gestão, o que não existe neste país. O negócio é o seguinte: o PT vai terminar o que FHC começou, a venda do Brasil.

    Quanto ao rabo do povo, Sakamori, não se preocupe, todo mundo lá fora já sabe que o brasileiro tem um fiofó grande e gostoso, então, eles fazem a festa, como sempre fizeram...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.