Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Reino Unido provoca "tsunami" no Brasil

Crédito da imagem: Estadão

Hoje de madrugada, no horário brasileiro, o referendo sobre a permanência ou não do Reino Unido da União Européia, mostrou como certo a vitória dos adeptos à saída do país do bloco europeu. As principais bolsas do mundo desabaram com a notícia e a libra esterlina caía ao menor valor frente ao dólar desde 1985.

Não se sabe a extensão do estrago, mas é certo o prejuízo à União Européia que não contará com o Reino Unido no seu bloco, no momento que o bloco está fragilizado pelo reflexo, ainda, da crise econômica financeira mundial de 2008. Segundo analistas econômicos, o Reino Unido e a União Européia saíram perdedores do episódio. Vitória foi do povo britânico pela independência e soberania do Reino Unido, de certa forma perdida com a participação na União Européia.

O FMI e outros organismos multilaterais como OCDE não divulgaram, ainda, previsão do reflexo da medida aprovada pelo povo britânico, no entanto é certo que o mundo não mais crescerá a média de 3,5% nos próximos dois anos, pelo menos. O certo é que a saída do Reino Unido da União Européia provocará na mudança na geografia econômica mundial.

Com a desaceleração da economia nos próximos 2 anos, pelo menos, os principais commodities terão seus preços depreciados. Particularmente, o Brasil sofrerá o reflexo da depreciação do preço dos grãos e dos minérios, seus principais itens de exportação. A crise mundial se somará à grave crise econômica social que passa o País.

O "tsunami" vindo do hemisfério norte, colocará mais uma pedra no projeto de retomada do desenvolvimento do País. Fica, assim, imperioso que a equipe econômica acate a matriz econômica liberal exposta no e-book Brasil tem futuro?

Ossami Sakamori











5 comentários:

  1. TRANSFORMAÇÃO DOS GAMBÁS EM BAMBIS

    Os jogadores de Atlético Mineiro e Corinthians deram um show de civilidade na noite desta quarta-feira, quando a equipe paulista perdeu por 2 a 1. Após o apito final, o zagueiro Pedro Henrique, de apenas 20 anos, que falhou no segundo gol sofrido, foi consolado por atletas dos dois times.

    O corintiano fazia seu terceiro jogo na equipe profissional quando, aos 37 minutos do segundo tempo, recuou muito curto para o goleiro Cássio, que não chegou a tempo de evitar o gol de Cazares.


    será que trocaram telefones???? UUUUUIIIIIII

    ResponderExcluir
  2. E mais uma vez, arcaremos com as consequências.

    ResponderExcluir
  3. No Brasil dos "espertos", sempre há crises. Se chove, os preços dos alimentos sobem; se faz frio, idem; se faz calor, a mesma desculpa esfarrapada, ou seja: sempre o povo pagará a conta. Na esfera financeira, os bancos sempre lucram com as crises. Mesmo os juros bancários estando às alturas, sempre haverá um "doido"(cliente) para emprestar dinheiro dos banqueiros. Os governos: federal, estadual e municipal são os que mais emprestam pois tem o povo que paga, sem reclamar nada. Porém, uma hora esse povo acordará e teremos, infelizmente, uma guerra civil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso quem é jovem e quer um futuro para si e sua família está indo para outros países, dado que aqui não há futuro, pois está tudo contaminado, infelizmente. Os poucos patriotas não têm voz nem vez. Venderam o Brasil.

      Excluir
  4. Quero aqui me referir especificamente a Inglaterra e ao M.C.E.
    Acho,em primeiro lugar uma cuspida no prato por parte da Inglaterra, pois até os anos 90 quando a europa vivia dias de glória,a Inglaterra não pensava em sair do grupo,apesar de não ter nunca entrado na zona do euro.
    Apesar de ser um direito seu,como nação, em uma economia e mundo cada vez mais globalizado,e por a europa estar vivendo dias difíceis,a Inglaterra resolve se isolar,praticamente boicotando seus vizinhos e parceiros de tantos séculos,mas pra ela,(a Inglaterra),só na hora das "vacas gordas"!
    Um tapa na cara dos vizinhos europeus,e um péssimo exemplo,que ninguém deve seguir.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.