Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 20 de dezembro de 2015

Gruh! Vontade de vomitar!

 
Crédito da imagem: Veja

Está muito difícil de engolir a situação política e econômica deste final de ano. Para dizer a verdade, estou desde semana passada com a ânsia de vômito, sobretudo, desde a inviabilização do processo de impeachment da Dilma pelo STF . Apesar de ter acreditado no aparelhamento do STF pelo PT, nunca imaginei que a maioria dos ministros trabalhassem para tornar inviável o prosseguimento do processo de impeachment da Dilma pela Câmara dos Deputados.

Não é só a pedalada fiscal, motivo do pedido de impeachment, que me deixa com mal estar. Como é sabido, a presidente Dilma participou direta ou indiretamente na administração da Petrobras na condição de ela própria ser ministro de Minas e Energia, chefe da Casa Civil, presidente do Conselho de Administração e finalmente presidente da República, durante os 13 longos anos.  A Operação Lava Jato revelou o esquema de ladroagem na Petrobras, de que, no mínimo, R$ 20 bilhões foram subtraído do caixa da Petrobras ao longo dos 13 anos dos governos petistas. 

Apesar da ladroagem da Petrobras ser revelado e confirmado pelo juiz federal Sérgio Moro de Curitiba, a participação dos diretores da Companhia e parlamentares da base aliada, PT, PMDB e PP, a presidente Dilma afirma não ter participado do roubo. Dilma, nas suas últimas falas, tem dito e insistido que não tem contas na Suíça "em seu nome" e que ela não está envolvido na ladroagem da Petrobras. O discurso dela se parece muito com as falas do Cunha do CPI da Petrobras, de que não tinha conta "em seu nome".

O jornalista Elio Gaspari nos seus textos sobre a participação da Dilma com "subversivo" no regime militar, diz que a presidente Dilma e seu companheiro Carlos Araújo, no episódio do roubo do cofre do Adhemar de Barros, teria ficado com US$ 1,4 milhões dos US$ 2,4 milhões que continha naquele cofre. O texto do jornalista revela que a parte do Carlos Lamarca, da mesma facção terrorista, fora enviado para a Suíça com ajuda do então asilado político Miguel Arraes. 

O texto do jornalista silencia sobre US$ 1,4 milhões que fora atribuído ao casal Dilma/ Araújo. Isto ocorreu em 1969. A história, nunca contestada pela Dilma, revela que o Carlos Araújo já tinha experiência em lavagem de dinheiro, desde muitas décadas. Não estou aqui a afirmar que Carlos Araújo, ex-marido, tenha montado "trust" como o Cunha, cujo beneficiária seja a única filha do casal, a Carla Araújo. Não estou a fazer a afirmar aqui, mas também, não nasci ontem. Tudo leva a crer que uma parte, mesmo que seja menor parte do esquema R$ bilionário de propina da Petrobras, tenha seguido destino ao "trust" do casal Dilma/ Araújo em destino oculto como aquele US$ 1,4 milhão de 1969.

Por outro lado, a Operação Lava Jato sob relatoria do ministro Teori Zavascki do STF, que cuida da parte de réus que tem fôro privilegiado, tem demonstrado a participação das peças importantes dos poderes da República, não só dos parlamentares do PT, mas também, do PMDB e PP. Os nomes como do presidente do Senado Federal Renan Calheiros e presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, estão na mira da investigação da Operação Lava Jato. A última revelação da Lava Jato, é de que o vice-presidente Michel Temer do PMDB, também, teria sido beneficiado com o dinheiro sujo da ladroagem da Petrobras. 

Para completar, nesse último fim de semana, ocorreu a troca de ministro da Fazenda feito pela presidente Dilma, com a velha fórmula de "queimar" antes para "substituir" depois. Saiu Joaquim Levy pela porta dos fundos e entra triunfante o ministro Nelson Barbosa do Planejamento para substituir o ex-titular da Fazenda. Isto parece aquela briga de dois moleques que um joga a casca de banana no caminho do outro. Foi o que fez o Nelson Barbosa que não se conformava em ser coadjuvante na condução da política econômica do governo Dilma.

Este menino, o Nelson Barbosa, não é desenvolvimentista como faz crer a assessoria do Palácio do Planalto. Ele foi o idealizador e executor do "rombo" do Orçamento de 2015 em R$ 120 bilhões. Nelson Barbosa, pelo contrário do discurso que faz de austeridade fiscal, é "gastador". Com a gastança no quadro da economia com inflação aproximando dos 11% é como botar gasolina na fogueira da inflação. O quadro da economia, com Nelson Barbosa, para 2016 será como aquele da Argentina da era Cristina Kirschner. 

Com Dilma, Temer, Renan, Cunha e Barbosa, disputando as luzes das reportagens da imprensa, em detrimento à discussão sobre como sair da recessão, criada por eles próprios, fica muito difícil prever que venham alguma medida que aponte numa saída para a crise econômica que o País vive.  

O cheiro fétido de podridão que vem do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional, tomou conta do País inteiro neste final do ano. Dá vontade de desistir deste blog. Dá vontade de desistir de lutar. Mas, fazer o que? Alguém tem que fazer o serviço "sujo" contra a facção criminosa  que se instalou no Palácio do Planalto. 


Gruh! Vontade de vomitar! 

Ossami Sakamori










@SakaSakamori

13 comentários:

  1. Meu sentimento de nojo. Impotência desilusão, revolta

    ResponderExcluir
  2. Ñ é só vc que tem essa vontade. Qualquer cidadão que vc e sente o qur está acontecendo sente esse nojo inusitado de governantes e juízes. Que belo fim de ano,que maravilhoso começo de ano.....urubus sobrevoam o céu do Brasil

    ResponderExcluir
  3. Ñ é só vc que tem essa vontade. Qualquer cidadão que vc e sente o qur está acontecendo sente esse nojo inusitado de governantes e juízes. Que belo fim de ano,que maravilhoso começo de ano.....urubus sobrevoam o céu do Brasil

    ResponderExcluir
  4. Tb tenho este sentimento e penso, como chegamos a isso? Brasileiro é acomodado, está vendo a coisa feia e deixa p lá. Vá na rua, veja como as pessoas estão ávidas por compras de Natal,parece q pensam q o q está acontecendo não é com elas.A coisa é c os outros,c os desempregados, c os comerciantes fechando suas portas e por aí vai.Tem dias q nem consigo mais ler as notícias.Agora vem as férias,carnaval, Páscoa, as contas...e aí a ficha vai começar a cair.Cansada de gritar por um povo q só se junta p parada gay,carnaval e seus blocos, paradas religiosas, futebol, mas não sabe se unir por seus direitos. Dá nojo sim, e como dá....

    ResponderExcluir
  5. Se um líder ama e confia em seu povo,esse povo o acompanhará nas batalhas mais cruéis.
    Este não é o caso de Dilma que por pura incompetência e benevolência para os desvios morais de Lula e sua gangue, tem tirado do povo ao qual devia amar sangue,suor e lágrimas.
    Dilma sem credibilidade escolhe um outro abestalhado sem credibilidade alguma, uma vez que é o responsável pela tal nova matriz econômica que exatamente nos trouxe ao abismo em que nos encontramos.
    Não entendo o que Dilma vê de bom nos seus atributos.Segue fielmente o que lhe mandam as vozes do PT e de Lula, que só tem foco para 2017.
    Dilma é um pedregulho a nos incomodar desde sua indicação pelo Lula.A sociedade foi avisada e não tomou conhecimento.
    Em 2009, Lula derrapou na merda quando não aceitou as regras de alternância de poder salutar a uma democracia saudável e empurrou a mandioca em todos nós devido ao seu carisma satânico com os cabeças de vento.
    Agora já que estamos no abismo sem fim, qualquer ideia ou ideal de escape passará por que nos colocou com a corda no pescoço e deu nós tão grande que nem ele saberá como desfaze-los..
    O jeito é vomitar...

    ResponderExcluir
  6. Somente atitudes radicais hoje tira o Brasil do estado que se encontra.

    ResponderExcluir
  7. Somente atitudes radicais hoje tira o Brasil do estado que se encontra.

    ResponderExcluir
  8. A saída é guerra civil.
    Melhor morrer lutando, que permanecer de quatro como estamos...

    ResponderExcluir

  9. #DerrubarDilmaVez #LulaOCriadorNaCadeia
    TEMOS QUE FAZER VALER A LEI, NOSSA CONSTITUIÇÃO!
    O STF rasgou a constituição do Brasil, o artigo 86 de 1988, em 17/12/2015, mudando as regras, para livrar Dilma Rousseff do impeachment. Transferiu os poderes da Câmara dos Deputados para o Senado Federal.
    Segundo a Constituição Federal:
    "Art. 51. Compete privativamente a Câmara dos Deputados:
    I - autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado;"
    "Art. 52. Compete privativamente ao Senado Federal:
    I - processar e julgar o Presidente e o Vice-Presidente da República nos crimes de responsabilidade,"
    Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.
    **Quando a Suprema Corte de um país rasga a Constituição, cabe recurso - apelar com ação na Corte Interamericana de Direitos Humanos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos achar políticos que queiram contatar cortes de justiça internacionais para tentar reverter o triste quadro que os comunistas estão nos impondo, usando o nome de democracia para enganar o povo e fazendo o que bem entendem, à revelia e em benefício de um pequeno grupo que tomou conta do poder.

      Excluir
  10. No texto: "...Alguém tem que fazer o serviço "sujo" contra a facção criminosa que se instalou no Palácio do Planalto."
    Respondo: Seriam as Forças Armadas porém elas, atualmente, se encontram sem forças e desarmadas. Só combatem mosquito da Dengue, Zica, etc

    ResponderExcluir
  11. "...não tem contas na Suíça "em seu nome"..."

    Mas, e em nome da filha? Ou mesmo em nome do seu companheiro carlos araújo? Mas podem ter conta no paraíso fiscal de Hong Kong como o lula e ela conheçem essa conta. Ou noutro paraíso fiscal.

    ResponderExcluir
  12. Brasil : mico internacional
    Terra da maracutaia, com povo à beira da miséria.
    País sem rumo e sem futuro.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.