Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Com Dilma, Brasil está falido!


Só vendo manchetes de notícias dos principais meios de comunicação do País para perceber que a crise econômica pegou fundo. Senão, vejamos: Maior rombo das contas do governo para o mês de novembro dos últimos 13 anos. Pior venda de Natal dos últimos 12 anos. A CSN, maior siderúrgica do País, desligando um dos alto-fornos, demitindo 3 mil trabalhadores. Déficit público do ano estimado em R$ 120 bilhões. Rede hospitalar do Rio de Janeiro fechando suas portas por falta de recursos financeiros. Desemprego do País no mês de novembro batendo recorde dos últimos 13 anos. Maior taxa de juros Selic dos últimos tempos. Absurda taxa de juros do cartão de crédito dos últimos anos. Maior número de inadimplentes dos últimos 13 anos. Salário mínimo para 2016, com ganho real de R$ 9,00. 

O que mais nos preocupa não é o que passou em 2015, mas é a perspectiva do que está por vir no ano de 2016. Já no início do ano está previsto o aumento da taxa básica de juros Selic. Está previsto, também, o aumento da gasolina no primeiro trimestre. O reajuste da energia elétrica previsto para o ano será de, em média 20%. E para completar, o governo pretende estimular o consumo, no meio de inflação de dois dígitos (acima de 10%), ampliando ainda mais a base monetária. Estão anunciados novos aumentos de impostos, aumentando ainda mais a participação do governo na fatia do PIB. As notícias não são nada animadoras.

O ano de 2015 vai fechar com a inflação de 10,7%, prevê o Banco Central. A inflação oficial, em algum momento do ano de 2016, baterá os 15%. A arrecadação dos governos cairá na mesma velocidade da retração da economia. O governo federal deve fechar com o "déficit primário" acima de R$ 200 bilhões em 2016. Todas agências de classificação de risco devem rebaixar o risco Brasil para o "grau de especulação". As multinacionais deixarão de investir no País, no ano de 2016. Os indicadores previsto para o País é situação de total insolvência. Dá-se impressão de que cada episódio acontece em País diferente. 

O Brasil sairá da situação de "crise" para entrar na condição de País "falido".

No meio da crise, tão mal avaliada pela grande imprensa, capitaneada por Rede Globo de Televisão, as notícias são divulgadas com "conexão" uma da outra, dando impressão ao povo de que a "crise" é pontual. A grande imprensa tenta vender a ideia de que o ano de 2016 será ano de  mudança para melhor, para o desenvolvimento e criação de empregos. Isto tudo é uma grande mentira. Isto é jogo do governo do PT. Isto também é irresponsabilidade dos meios de comunicação do País, que divulga apenas o "release" do Palácio do Planalto.

O governo federal não quebra porque tem a primazia de pagar suas contas emitindo títulos públicos. No entanto, a emissão de títulos sem contrapartida do crescimento econômico é aumentar o comprometimento da dívida pública em percentual cada vez maior em relação ao PIB. A dívida pública está cada vez mais impagável. Por outro lado, a expansão da oferta de títulos públicos, aumenta a base monetária desvalorizando a moeda brasileira, o real. No Brasil, a emissão de títulos públicos equivale a emissão de papel moeda. Emissão de moeda é sinônimo de inflação alta. Inflação alta pode, em tese, levar o País para hiper-inflação.

Isto é governo do PT. Isto é governo Dilma. 

O senador Aécio Neves, ultimamente, tem defendido o rebaixamento da taxa básica de juros como solução para a crise econômica do País. Nada disso é verdadeiro. A economia é muito mais complexo do que simplesmente mexer num dos componentes da política econômica. Chega a ser ridículo, a proposta do senador Aécio. Se o senador da oposição pensa assim, afirmo que ele não está preparado para assumir o cargo de presidente da República. Desta forma, colocar o Aécio no lugar da Dilma é como trocar 6 por meia dúzia. 

Numa conjuntura como que passamos, é temerário entregar a um homem só, a formulação da política econômica do País. A formulação da política econômica para a saída da crise terá que, necessariamente, passar por uma equipe de notáveis da República. O País, felizmente, tem muita gente capaz de formular a política econômica para saída da crise e ao mesmo tempo formular um Plano de desenvolvimento sustentável. 

Para início de conversa, é preciso que os governantes e o povo se conscientize de que o Brasil está falido!

Ossami Sakamori













4 comentários:

  1. Bem, eu como simples mortal ñ mudei minha opiniăo. Se estamos nessa situação os grandes culpados em primeiro lugar é a Presidente que está em lugar errado, em segundo, a Imprensa mentirosa que engana o povo e se enriquece e em terceiro lugar, os poderes se juntaram no roubo de um País vérgonhosamente. Quem sabe agora a presidente e sua quadrilha vai sacar as Cadernetas de Poupança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa camarilha que aí está não só vai detonar a economia, como já o faz desde o início do milênio, como já rasgou a constituição e irá rasgar a bandeira verde-amarela e substituí-la pela bandeira vermelha. O Brasil acabou de vez. Quem puder ir para outro país (e há tantos) está perdendo tempo em especular fatos sobejamente repetitivos que não vão conduzir a nada.

      Excluir
  2. Feliz Ano Novo à todos, e reflitam sobre esse comentário no Site Diário do Poder:

    "..Josemir Moraes · Professor at UFPB
    A ERA DO PT NO BRASIL.

    O pobre não entrava na faculdade. O que o PT fez? Investiu na Educação? Não, tornou a prova mais fácil.
    Mesmo assim, os negros continuaram a não conseguir entrar na faculdade. O que o PT fez? Melhorou a qualidade do ensino médio? Não, destinou 30% das vagas nas universidades públicas aos negros que entram sem fazer as provas. Querendo dizer que eles não tem capacidade.
    O analfabetismo era grande. O que o PT fez? Incentivou a leitura? Não, passou a considerar como alfabetizado quem sabe escrever o próprio nome.
    A pobreza era grande. O que o PT fez? Investiu em empregos e incentivos à produção e ao empreendedorismo? Não. Baixou a linha da pobreza e passou a considerar classe média quem ganha R$300,00.
    O desemprego era pleno. O que o PT fez? Deu emprego? Não. Passou a considerar como empregado quem recebe a bolsa família ou não procura emprego.
    A saúde estava muito ruim. O que o PT fez? Investiu em hospitais e em infra-estruturar de saúde, criou mais cursos na área de medicina? Não. Importou um monte de cubanos que sequer fizeram a prova para comprovar sua eficiência e que aparentemente nem médicos são. (Um já foi identificado como capitão do exército cubano)
    Alguém ainda duvida que esse governo é uma tremenda mentira?
    É um governo rotulado pelas mentiras propaladas e promessas de campanha não cumpridas, enganando a população brasileira.
    É um governo de falácias, propaganda enganosa e nada apresenta de concreto, para o bem, crescimento e desenvolvimento do país.
    É um governo sem.. ética, moral, bons costumes, corrupto, traidor, enganador, prepotente, arrogante, gastador, destruidor, maquiador, protetor de bandidos, admirador de ditadores sanguinários, protetor de minorias incompetentes perdulário, esbanjador, dissipador e destruidor do patrimônio do país.
    É um governo medíocre e corrupto, benevolente com países sem expressão econômica, chegando até perdoar dívidas cabeludas, sem o nosso consentimento e autorização do Congresso Nacional.
    Um governo horrível, sem rumo e sem norte, sem credibilidade, com juros altos, PIB baixo, inflação alta, salários praticamente congelados, dólar alto, real baixo, investimentos baixos, exportações caindo, importações paradas como aumento do dólar, desemprego aumentando, poupança caindo, energia aumentando e gasolina subindo, - e os babacas, bobos e incautos brasileiros, sorrindo."

    ResponderExcluir
  3. A Maria louca dos tempos da colonizacao portuguesa (Historia explica o presente) encarnou na doida dilma 'ruinssef', assessorada por d. lula, o 'honesto' !!!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.