Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Urge. Ou a Dilma sai ou saímos com a Dilma!


economia não é como matemática que 2 + 2 dá igual a 4. Se fosse assim, não haveria crise financeira em qualquer parte do mundo. Há componentes subjetivos que influem na evolução do quadro da economia do País. O principal componente é a "credibilidade" do principal dirigente do país, seja primeiro ministro ou presidente da república, conforme regime parlamentarista ou presidencialista. O Brasil não foge à regra.

Este blog tem acertado nos prognósticos dos indicadores econômicos do Brasil. Este blog veio alertando os leitores do provável quadro que iria deparar a economia do Brasil, desde 15 de fevereiro de 2012, data da abertura deste. A alerta que este blog fez, não foi somente pela política econômica equivocada da presidente Dilma, mas foi levado em consideração sobretudo o comportamento arrogante e "dona" da verdade sobre visão do mundo.

Deu no que deu. Primeiro, a presidente Dilma teve que admitir que a sua política econômica "anti-cíclica" do primeiro mandato estava alicerçada em bases falsas. Mentiu para ganhar a eleição para o segundo mandato. No segundo mandato, vem praticando política econômica "sem rumo". É uma política econômica "pendular" que não sabe se vai para o lado do ministro de Planejamento Nelson Barbosa ou para o lado do ministro Joaquim Levy da Fazenda.

Quando a presidente Dilma mandou o Orçamento Fiscal de 2016 com "déficit primário" de R$ 30,5 bilhões, contrariando a própria Lei de Responsabilidade Fiscal, tocou sinal de alerta no mercado financeiro internacional e especificamente nas agências de classificação de riscos. Dilma atendeu o lado do Nelson Barbosa, enquanto o ministro da Fazenda fazia périplo nos centros financeiros internacionais pregando a austeridade fiscal com "superávit primário".

O fato é que a "m... " já estava feita. A agência de classificação de riscos Standard & Poor's rebaixou a nota de classificação do Brasil e das empresas brasileiras com exposição em moeda estrangeira no mesmo "grau de especulação". Para encurtar a conversa, o Brasil e as principais empresas passaram o conceito de "bom pagador" para "mal pagador". Agora, não adianta tentar consertar. Quem faz "m... " terá de sentar em cima.

O que a nota de classificação de riscos tem a ver com a população? Tem tudo a ver. O dólar vai subir para além de R$ 4,20 até o fim do ano. Dólar subindo deve aumentar o preço da gasolina. Aumentando preço da gasolina a inflação vai romper os 10% ao ano. Inflação aumentando os juros sobem. Os juros subindo, diminui o consumo. Diminuindo o consumo desaquece a indústria. Desaquecendo a indústria haverá desemprego. Havendo o desemprego, diminui o consumo. 

Diminuindo o consumo o governo arrecada menos. Governo arrecadando menos, agrava ainda mais a situação fiscal que originou o rebaixamento da classificação de riscos. Criou-se o "círculo vicioso". Neste quadro, só tem uma saída. A saída para esta situação é mudar o comando do País para uma pessoa minimamente probo e capaz.

Pró impeachment  <~~~ Acesse e assine a petição.

Ossami Sakamori










@SakaSakamori


11 comentários:

  1. não so no seu blog que por sinal acertou muito lembro de uma palestra do rodrigo constantino no final de 2012 sobre isso, o incrível e que nunca imaginei que a situação seria tão ruim

    ResponderExcluir
  2. ASSERTIVIDADE É TEU NOME sAKAMORI. NADA DO QUE VOCÊ PREVIU DEIXOU DE ACONTECER, É IMPRESSIONANTE SEU NÍVEL DE CONHECIMENTO E ASSERTIVIDADE, O QUE ME FAZ PENSAR: SE ESTÁ CIDADÃ NÃO SAIR O QUE SERÁ DE NÓS CIDADÃOS BRASILEIROS? VAMOS ESPALHAR A LISTA PRÓ IMPEACHMENT E COLOCAR ESTA CIDADÃ PRA FORA O MAIS RAPIDAMENTE POSSÍVEL. PARABÉNS SAKA, POR SUA VISÃO HOLÍSTICA DA REALIDADE DO BRASIL. BOA NOITE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns não quiseram assinar, pois aí Temer assume. Particularmente, acho que isto não acontecerá.

      Excluir
  3. O PT não erra porque não sabe; é porque segue à risca os planos malévolos da tal Ideologia da esquerda. Eles promovem o caos para a partir daí assegurar-se no Poder através de uma ditadura de esquerda. Porém, no Brasil não está dando certo até agora porque, graças à Deus, o povo é patriota e batalhador. Não entrega os pontos tão fácil assim. Um bom exemplo foi essa petição para o Impeachment da Dilma. Quando assinei mais de 400 mil já haviam assinado. Nesse momento, já se completaram as 500 mil assinaturas requeridas. Agora vamos ver os próximos passos dos parlamentares. Espero que seja rápido como a adesão das assinaturas, apesar dos trâmites segurarem um pouco.

    ResponderExcluir
  4. Só a equipe econômica do País que não viu ainda a que ponto vamos chegar com este efeito dominó ribanceira abaixo que estamos vivendo neste governo.

    ResponderExcluir
  5. Mestre Saka, tenho fé que em breve essa incompetente vai sair do poder.
    Já assinei a lista pró-impeachment.

    @LookingCritical

    ResponderExcluir
  6. Realmente, desde 2012 você vem alertantib o pessoal incansavelmente, acho que levará um tempo para o Brasil se recuperar , mas eu confio em Deus que vamos sair dessa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SAKAMORI É UM FENÔMENO EM ASSERTIVIDADE E CONHECIMENTO DESTE DESGOVERNO PATRÍCIA. BOA NOITE!

      Excluir
  7. Obrigada, Professor!!
    Mais um artigo esclarecedor!!
    Resta aos leitores analisarem e decidirem o que desejam para si e para o País, continuar ladeira abaixo ou lutar pela mudança.
    Eu já assinei: www.proimpeachment.com.br
    Aguardando com esperanças o bom final !!!
    Paz e bem!!!

    ResponderExcluir
  8. O Brasil caminha para o destino da Coréia do Norte.
    VAMOS SER REALISTAS E DEIXAR DE SONHAR.

    ResponderExcluir
  9. Sakamori:

    Na visão de Lula o rebaixamento não quer dizer nada. Ele minimizou o fato, todos vimos.

    Quem como ele, que sonha voltar triunfante ao governo em 2018, deveria pelo menos, falar com seriedade nesse assunto e não fazer o que fez e dizendo asneiras.

    Temos que orientar o povão, até 2018, para não votarem mais nessa gente.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.