Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Economia BR ladeira abaixo!

Crédito da imagem: O Estadão

O Índice de Confiança da Indústria medido pela Fundação Getúlio Vargas, atinge menor nível da série mensal iniciada em outubro de 2005. Em comparação ao maio de 2014, a retração foi de 21,2%. Dito isto, isoladamente, não dá ideia do que está ocorrendo na economia do País. Para melhor análise apresento o gráfico da evolução do índice, logo abaixo e comento na sequência.


O Índice de Confiança da Indústria da FGV, o nível 100 representa normalidade. Acima de 100, representa o otimismo do setor industrial e abaixo de 100 o pessimismo.

No gráfico acima, vocês podem observar que o índice em janeiro de 2009, o Índice de Confiança da Indústria alcançou patamar até então não experimentado, em consequência da crise financeira mundial de 2008. O índice alcançou 74,1. 

No mesmo gráfico, vocês podem observar que já à partir do mês de fevereiro de 2009, já houve acentuada recuperação, atingindo em maio de 2009, índice 86,4. E experimentou a subida do Índice de Confiança da Indústria nos meses subsequentes, mantendo patamar acima de 100 até o final do ano de 2013. 

O Índice de Confiança da Indústria positivo coincide com as medidas "anti-cíclicas' (sic) do final do governo Lula e início do governo Dilma. Para quem não se lembra, houve abaixamento do IPI da linha branca e dos veículos para estimular a economia. Ao mesmo tempo das medidas de desoneração dos impostos e contribuições, houve estímulo do crédito barato com prazos mais longos. Este blog fez duras críticas à continuação das medidas "anti-cíclicas" (sic) no primeiro mandato da Dilma. 

Desde o início do ano de 2014, apesar de gastos desenfreados pelo governo federal, com intuito de ganhar eleições de outubro, a indústria vinha ressentindo a retração de consumo, pela exaustão de oferta de crédito e pelo aumento de número de inadimplentes no comércio, chegando a 53 milhões de pessoas com dívidas vencidas acima de 90 dias. Este fato é demonstrado pela queda vertiginosa do Índice de Confiança da Indústria. 

Desde o início deste ano, o governo Dilma vem implementando as medidas de "ajustes do Levy" contrapondo às medidas "anti-cíclicas" (sic) do próprio governo do PT. As medidas "anti-anti-cíclicas" do Levy, vai na direção contrária ao estímulo ao crescimento. Pelo contrário, as medidas como aumento de impostos e contribuições vão na direção contrária ao do crescimento econômico.

Pelo motivos expostos, ao contrário do que aconteceu em janeiro de 2009, mínimo do índice alcançado, o Índice de Confiança da Indústria deste ano, vai continuar na direção de "desconfiança". Todos segmentos produtivos estimam a retração do PIB do País entre 1,5% a 2,5%. Desta maneira, não há como prever o fundo do poço do Índice. Só sabemos que o fundo está longe de se alcançado até o final do ano, pelo menos. 

Nada como gráfico do Índice de Confiança da Indústria para demonstrar para onde caminha a economia do Brasil.

Ossami Sakamori





8 comentários:

  1. Boa Noite, Prof.! Texto esclarecedor; pelo gráfico fica evidente o agravamento da crise que adentramos com esta escolha estúpida resultante das eleições. Ou será que não foi escolha nossa? Tenho dúvidas quanto o resultado das urnas eletrônicas... talvez a culpa nem seja dos eleitores brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. Para mim Sr Sakamori, o Brasil JÁ está no buraco.

    ResponderExcluir
  3. Governar com impostos e contribuições é tão fácil e simultaneamente tão estupido, que só um governante anormal se permite a esse luxo.

    ResponderExcluir
  4. A Venezuela já chegou ao Brasil.
    O país faliu...
    Ninguém viu...
    O povo foi para a PQP...

    ResponderExcluir
  5. Excelente análise professor. A recessão técnica já é fato pelos 2 trimestres consecutivos de PIB negativo. A confiança na economia tende a piorar, mesmo com a aprovação do "ajuste fiscal" e anúncio do corte de gastos do governo (vão reduzir gastos que só terão por finalidade iludir a sociedade e fazer propaganda). Os gastos do governo continuam crescentes, o investimento em declínio, os juros e a inflação com viés de alta e por tudo isso, o buraco é mais em baixo!

    ResponderExcluir
  6. Se a nossa economia está caótica, porque está mesmo, não seria o momento de este governo filha da puta entrar em contato com a Comissão dos Jogos Olimpicos e declarar nossa desistência? Existem outras nações do primeiro mundo que se ofereceram para sediar pois já tiveram nos seus paises Jogos Olimpicos e, estão devidamente preparados.

    Porque gastar mais dinheiro que não temos? Porque lançar ainda mais impostos se estamos sufocados com os que já temos que pagar?

    Isso é governar com sabedoria e seriedade?

    Porque temos que viver sob as botas stalinistar do PT e PC do B? Porque temos um governo com dois governantes cada um deles mais corrupto e filha da puta que o outro?

    Quanto aos militares, esquecam! O afeminamento das Forças Armadas já é total!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só uma guerra civil para mudar isso...

      Excluir
  7. Sakamori, você tem conhecimento e entende do assunto. Peço-lhe que escreva sobre o setor de mineração em Minas, quando todo este tempo do PT, vem sendo prejudicado pera que pudesse chegar ao poder. Deputados Leonardo Quintão (PMDB MG) e o presidente @Dep Gabriel (PT MG) (imprensa divulgou matéria poucos dias antes das eleições sobre os distintos deputados mineiros - li no Jornal Vale do Aço MG, uma curta matéria), foram os capachos para cumprir as ordens. Veja o que está acontecendo com a USIMINAS S/A de Cubatão e Ipatinga MG, desligando mais dois alto fornos e o enxugamento da VALE S/A, com tantas demissões.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.