Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Bolha imobiliária: Vai ou não vai estourar?


O mercado imobiliário parou. Não há perspectiva de curto ou médio prazo para mudança da tendência. O mercado está mais vendedor do que comprador e será assim pelo menos nos próximos 12 meses. As construtoras que ponham as barbas de molho. Os interessados na compra de moradia que adiem a compra porque aparecerão ofertas cada vez mais interessantes.

Isto não é pessimismo. Sou do ramo há 47 anos. O mercado imobiliário vive os ciclos, são os primeiros a entrarem na crise e o último a saírem dela. Já há alguns meses, o mercado está na fase recessiva. Com as últimas medidas da Caixa Econômica Federal estreitando o financiamento de imóveis usados para até 50% do valor do imóvel, foi o tiro fatal para o mercado imobiliário.

A bolha já estourou faz algum tempo. A natureza da bolha imobiliária dos EEUU, que culminou na crise financeira mundial em 2008, a maior desde depressão econômica do final da década de 20, embora seja de inadimplência nos créditos hipotecário, tem mesma origem, o imóvel.  O excesso de oferta pela euforia no mercado de construção, sobretudo de habitações, está sendo substituído pelo pessimismo no setor.

Com quem converso do setor imobiliário e de construção, que faço parte, estão pessimistas. Não há perspectiva de reversão do mercado nos próximos 2 anos, com ou sem mudança do governo, neste período, isto se houver. Os empresários do setor, capitalizados, preferem aplicar em renda fixa, especificamente nos títulos do Tesouro com rendimento real de 5% ao ano. Para que trabalhar, se dá renda real tão alto, sem correr o risco? É o que dizem os meus amigos incorporadores.

Fugindo da questão semântica de considerar a crise como "bolha" ou não "bolha".  O fato é que o mercado imobiliário entrou em retração de forma repentina e violenta. No meio do caminho, muitas construtoras e incorporadoras vão sucumbir, deixando rastros funestos como os que deixaram no passado não muito distante. 

Que os interessados na compra de imóveis para moradia que façam uma boa escolha. Imóveis para moradia sempre será um bom investimento. No entanto, se a compra do imóveis é para investimentos, adiem pelo menos por um ano. Muitas ofertas ou "galinhas mortas" vão aparecer ainda. Não é hora de compra de imóveis para investimentos.

Não se impressionem com tamanho do descontos que estão sendo praticados no mercado, mais de 30% sobre o valor da tabela. Esperem um pouco mais e os descontos virão maiores ainda. Vão aparecer muitas galinhas mortas, sobretudo de imóveis usados. É só esperar com paciência!

Ossami Sakamori




6 comentários:

  1. Ótima dica, Prof. Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  2. No norte do Paraná,parece que existe um oásis.
    O pessoal pensa que está em Miami.
    Os imóveis estão pela hora da morte.Quem comprou imóveis para especular,só sobe os preços(veja-se OLX,por exemplo).As imobiliárias se multiplicam e corretores chutam os preços para a extratosfera e dão desconto de,no máximo 5% e se acham a última bolacha do pacote,alegando que o governo irá confiscar a poupança e o refúgio é comprar imóveis (à preço de ouro).Não entendo mais nada.

    ResponderExcluir
  3. Querem ajudar a baixar ainda mais os valores dos imóveis usados? Tirem o dinheiro da poupança, que serve para que os bancos financiem os imóveis. Até porque a poupança tem rendido menos que a inflação...

    ResponderExcluir
  4. Aqui em São Paulo o mercado está parado em real state. Não vejo também retomada para esse ano ou para o próximo. Haverá desemprego e falências.

    ResponderExcluir
  5. Aqui em São Paulo o mercado está parado em real state. Não vejo também retomada para esse ano ou para o próximo. Haverá desemprego e falências.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.