Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 15 de novembro de 2014

O Brasil não será igual após Sérgio Moro!


Precisou o juiz Sérgio Moro da Justiça Federal de Curitiba decidir pela prisão de empreiteiros envolvidos nos processos "petrolão" para colocar em pânico a "facção criminosa" que se instalou no Palácio do Planalto.

Venho denunciando a relação "incestuosa" entre os empreiteiros e agentes públicos desde o início deste blog há 2 anos e 7 meses.  Nenhuma providência tinha sido tomado antes do juiz federal Sérgio Moro.

Iniciei com a denúncia no DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre que abasteceu o caixa 2 da campanha presidencial da Dilma em 2010. A operação envolveu, pelo número fornecido pela fonte, cerca de R$ 1,4 bilhão em forma de caixa 2 para abastecer a caixa dos aliados que apoiaram Dilma 2010.  Da denúncia resultou na demissão do senador Alfredo Nascimento do ministério dos Transportes e afastamento do diretor geral do DNIT, Luis Antonio Pagot. 

Apesar da gravidade do assunto, o Procurador Geral da República, à época, Roberto Gurgel, após ouvir o chefe do cartel,  o "Zé Alberto" da ANEOR - Associação Nacional de Empresas de Obras Rodoviárias, simplesmente arquivou o inquérito. Do episódio, custou o cargo de ministro chefe da Casa Civil, o Antonio Palocci, por conta de compra de imóvel, com a alegada consultoria que teria prestado às empresas. O ex-ministro, foi um dos 3 "porquinhos" da campanha Dilma 2010.

Os processos que o juiz Sérgio Moro dá andamento, proveniente da operação Lava Jato, mostra apenas uma parte do esquema que envolve a construção das refinarias Abreu e Lima em Pernambuco e complexo petroquímico COMPERJ.  O grosso da propina não estão nos processos que envolvem os parlamentares do PT, PMDB e PP, sobretudo.  O volume maior vai para o "capo" Lula e "chefe" Dilma, que correm à margem do processo Operação Lava Jato.

O volume maior das propinas são acertados diretamente pelos donos das empresas com depósitos em contas do Lula e Dilma nos paraísos fiscais.  A minha convicção deste esquema é justificado pelo superfaturamento da refinaria Abreu e Lima do seu custo inicial de U$ 2,4 bilhões, hoje esá em US$ 18,5 bilhões. Em qualquer parte do mundo uma refinaria com a mesma produção projetado custaria não mais que os US$ 2,4 bilhões iniciais. De uma conta simples, podemos dizer que com o mesmo dinheiro gasto na refinaria Abreu e Lima poderia construir 6 refinarias com a mesma capacidade de refino.  

A lógica diz que na construção da refinaria Abreu e Lima, não só correu a propina de 3% para parlamentares da base de apoio que daria grosso modo US$ 540 milhões, equivalente a R$ 1,4 bilhões, mas propinas na cúpula do governo.  Para qualquer pessoa com mente sadia, dá para tirar conclusão de que houve muito mais propinas do que os R$ 1,4 bilhão para os parlamentares da base do apoio dos governos Lula e Dilma. 

Para quem está aguardando os nomes do Lula e Dilma nos processos da operação Lava Jato como os beneficiários da propina da Petrobras levantado no âmbito da Operação Lava Jato, pode ir tirando o cavalo da chuva.  O "petrolão" para a cúpula, não passa nem pelo Paulo Roberto Costa e nem tão puco pelo doleiro Alberto Yousseff.

Como dito acima, as propinas da alta cúpula, Lula, Dilma, Sérgio Gabrielli e da Graça Foster, correm por fora da Operação Lava Jato, porque os pagamentos para estes não passam pelos executivos das grandes empreiteiras e nem tão pouco pelos doleiros já citados na referida Operação. Digamos que o "buraco" é mais para baixo.  A cúpula citada recebem diretamente nas contas "offshore" criado pelos beneficiários nos paraísos fiscais. Este esquema dos "offshores" não precisa ser "expert" para entender o assunt, o esquema é conhecido até pelo engraxate do BMFBovepa. 

Mesmo que os processos conduzidos pelo juiz da Justiça Federal não alcance diretamente a cúpula da "facção criminosa", certamente, o Brasil será outro após o Sérgio Moro.  Esperamos que o ministro do STF, Teori Zavaski, conduza como mesma eficiência e celeridade produzido pelo juiz  Sérgio Moro, para punir os parlamentares e agentes públicos com foros privilegiados.


O Brasil não será igual após o Sérgio Moro!

Ossami Sakamori





16 comentários:

  1. Por que não se fala tbm do José Dirceu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem é blindado tem corpo fechado e ninguém toca ou pode tecer qualquer comentário,sob pena de sumir do mapa.
      É assim que funciona nossa bela democracia que,de democracia só tem o nome,pois na realidade é puro comunismo refinado.

      Excluir
  2. O PT é uma máfia!!!Precisamos ficar de olho, essa máfia vai perseguir o juiz Sérgio Moro, vai fazer da sua vida um inferno,como fizeram com Joaquim Barbosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vão fazer uma pizza dele e fazer de conta que ninguém viu...
      Eles são dono da mentira e detêm a vida de nós mortais.
      Ai de quem fizer oposição ao demônio de 9 dedos...

      Excluir
  3. Parabéns pelo artigo. Sempre entendi que a Justiça brasileira tem sido muito tolerante com corruptos e corruptores, principalmente com estes últimos. O Juiz Sério Moro parece querer muda essa lógica. E tomara que o faça. Chega de tanta corrupção e impunidade.Conheçam o nosso blog: www.ideiasefatostucujus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece ser mais um ato desse teatro comandado pelos vermelhos,onde somos marionetes.
      Esse,como tantos fatos semelhantes,vai acabar em pizza.
      Os fatos tem mostrado,à exaustão que tudo vira nada,no país das maravilhas,onde só eles se dão bem e fazem de conta que estão procurando criminosos (que são eles mesmos,travestidos de bonzinhos).O País que se lasque.Somos meros fantoches...

      Excluir
  4. Respostas
    1. Palavras lindas e idéias tão já sobejamente conhecidas pelo povo.
      Nada vai mudar para melhor e só piorar.
      Quem tiver condição,procure novo país(sério)para viver.
      Aqui,vamos vivendo de ilusão e realidade triste de uma colônia comunista,antigamente chamada de Brasil.

      Excluir
  5. Em apoio a ação do nobre Juiz Sergio Moro, hoje às l9:00hs participarei, com a ajuda de Deus, de uma corrida rústica (meia maratona) da cidade de Itaporã à cidade de Dourados-MS, e vou correr com a bandeira do Brasil. Chega de bandeira vermelha(PT). Vamos de verde, amarelo, azul e branco(Brasilllllllll).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que,como ocorreu com o ex-ministro Joaquim Barbosa,a caça será identificada porém os caçadores não terão chance de abatê-l
      a.O Brasil não existe mais,pois os comunistas apenas mostram a democracia falida que temos,para iludir os incautos e já venderam o país para os vermelhos.Nada atinge os demônios comandados pelo exu de 9 dedos que tem as bênçãos de satanás para fazer do Brasil um inferno (e já fizeram).Nada,nem ninguém detem esse pessoal.
      O Brasil não existe mais,faz tempo.

      Excluir
    2. Vivemos em uma ditadura e nenhuma ditadura se estabelece para o benefício do povo. Muito menos com urnas 100% fraudolentas. E regime petista equivale a bolivariano que por sua vez trata-se de uma ditadura soviética.

      Excluir
    3. O amigo anonimo das 23:03 disse tudo.
      Só indo embora daqui para se ter futuro.

      Excluir
  6. “Quem vota não decide nada. Quem conta os votos decide tudo“

    Josef Stalin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belas palavras sem eco.
      Urnas manipuladas,ontem,hoje e sempre garantirão a próxima Venezuela em solo brasileiro,que breve terá novo hino,nova bandeira e novo nome.

      Excluir
  7. Que pena que no STF juizes como SERGIO MORO fazem parte apenas do imaginário popular. Saka voce traduziu muito bem a história, mas ela não é real.Somos os brinquedos, os palhaços de um tribunal condizente com a ditadura e a pouca vergonha. Tristeza...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem quiser um país sério e de futuro,terá que procurar em outro continente.
      A América Latina está podre e nas mãos dos comunistas e não há retorno.

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.