Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 1 de novembro de 2014

Dilma quebrou o País!


O mês de setembro foi o pior mês desde 1997, segundo noticiou ontem, os principais jornal do País, com referencia às contas do governo federal. O País gastou mais do que arrecadou no mês de setembro R$ 20,4 bilhões, o que denominamos de déficit fiscal.

O resultado não me surpreendeu porque o mês de setembro foi mês crucial para reeleição da presidente Dilma. O resultado do mês de outubro deverá ser muito semelhante. O desempenho da conta fiscal de outubro deverá ser divulgado até o final deste mês.

Não me surpreende que as receitas não estejam cobrindo os gastos em razão do baixo crescimento do PIB neste ano. Lembrando que o baixo crescimento do País é resultado de política econômica equivocada do governo Dilma apontada por este blog desde 2012.  Quem planta colhe. Não tem mágica na economia. Dilma é incompetente para administrar o Brasil. Isto, também, já disse neste blog 1.400 vezes.

No acumulado do ano, o déficit fiscal é de R$ 15,7 bilhões, muito longe de alcançar o superávit primário prometido no orçamento da União em R$ 80 bilhões. Fazendo a conta simples, significa que o governo federal deverá gerar superávit fiscal nos 3 meses restante do ano de R$ 95,7 bilhões. Com o resultado deste mês, tornou-se impossível cumprir a meta de superávit primário deste ano. É inviável cumprir a meta.

Vamos relembrar que o "superávit primário" é o volume de dinheiro necessário para pagar, pelo menos, os juros da dívida pública interna, descotada a inflação.  A impossibilidade de gerar superávit primário projetado para este ano, significa que o Brasil não vai conseguir pagar sequer os juros da dívida correspondente a este ano.  

O Brasil em 2014, gerando superávit primário menor do que o projetado R$ 80 bilhões, significa que não conseguimos pagar as contas do ano.  O governo federal vai emitir títulos de empréstimos para poder pagar as despesas correntes porque o que arrecada não cobrirá os gastos. 

O perigo é que o mercado financeiro internacional compostos de investidores institucionais, que denomino de agiotas, baliza a credibilidade do País na "capacidade de pagamento" do País. Quando um determinado País não consegue pagar nem os juros, as agências de classificação de riscos, o FMI, os bancos internacionais, os grandes fundos de investimentos ficam de "cabelos arrepiados".  O Brasil está prestes a entrar no rol destes países. O Brasil caminha a passos largos para entrar no rol dos caloteiros.  

O Brasil é altamente dependente de investidores internacionais, os agiotas, para financiar os títulos da dívida pública interna do País.  A falta de credibilidade fará com que os agiotas internacionais "exijam" os juros Selic cada vez mais alto.  Certamente, ao contrário do que eu disse há poucos dias, a taxa Selic não deverá terminar em 11,5% ao ano, mas sim em 12% ao ano. 

Pelo quadro da economia, com déficit fiscal "negativo" e consequentemente "superávit primário" projetado, impossível de ser cumprido, dá a ideia clara da função da taxa Selic. Dá noção exata do "porque" pagamos os mais juros reais mais alta do planeta.  Fica evidente de que a taxa Selic não tem como o objetivo principal "segurar" a inflação, mas sim, para acalmar os agiotas internacionais.  


Os analistas de mercado, os articulistas econômicos e alguns empresários que se posam de "entendidos" passam para o público leigo de que a taxa Selic é principal instrumento para "segurar" a inflação está totalmente equivocado.  Não vão atrás da opinião deles, a maioria tem "rabo preso" com o governo Dilma. Falam, o que Dilma quer ouvir. 

Resumindo, Dilma quebrou o País!

Ossami Sakamori

12 comentários:

  1. Vamos ver o que vai ser cortado; salário desemprego, bolsa família, salário prisional, Sua Casa, ou o salário de parlamentares, juristas, altos funcionários,metade dos Ministérios inúteis.....Aliás nos já sabemos a conta quem paga é o povo burro, com a alta da luz, gasolina, imposto e inflação desenfreada. Vai macacada vota em burrice assistida, recoloca no cargo quem gosta de osso e de transformar agua em esgoto. Quem votou na Dilma desenfreada merece um Brasil quebrado. Eu nunca votei no PT , Dilma para mim deveria ser ficção , eu não mereço esfregar chão para ladrão.

    ResponderExcluir
  2. Quebrou, e a nós junto. Gostaria de saber como vão expandir a Bolsa Família sem dinheiro pra pagar a conta. 2015 será um ano difícil, vamos dificultar para Dilma e o PT também.

    ResponderExcluir
  3. Esse desgoverno conseguirá o impensável, quebrar o país.

    ResponderExcluir
  4. Tomara que ao menos tudo isso sirva para acabar com o voto miséria...

    ResponderExcluir
  5. Há 20 anos o Brasil vem adotando uma política econômica suicida. Lua e cia poderiam acabar com esta política,mas não quiseram. O PT distribuiu um pouquinho a renda dos brasileiros e ficou satisfeito só com isso. Não é de hoje que o Brasil depende do capital especulativo. Quando as commodities, na época do Lula, estavam valendo muito, o PT não quis investir no Brasil, em infraestrutura, agora, já era, acabou a festa e nós vamos pagar a conta.

    Não votei no Aécio, votei nulo, porque eu já sabia que o PSDB repetiria a mesma política do PT, apenas com algumas variações. A chamada austeridade fiscal vai acontecer agora no governo Dilma,não tem jeito. Nunca subestimei o poder persuasivo do PT, Aécio, por medo de perder voto, ficou refém da política messiânica do PT. Resultado: na campanha, falou de programas sociais e se esqueceu da macroeconomia. Um conhecido meu, economista, me garantiu que o Brasil quebra, de vez, daqui a quatro anos e que 2015 será um ano muito difícil, mas que depois, em 2016, ano das Olimpíadas, a situação vai melhorar, um pouco, mas a quebra da economia será inevitável. O PSDB, pelo menos, não vai herdar o abacaxi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Votou nulo!? Votou nulo é igual a votou no PT. Então vc faz parte do grande percentual de brasileiros que votou nulo, branco , abstenções e são os principais responsáveis pela reelição do poste. Cê num pode reclamar não cumpadre!
      PSDB debater macroeconomia na campanha? Faça me o favor!
      Agora, PT fazendo ajuste fiscal, isso nunca vai acontecer, pelo simples fato de que um partido que se segura no tripe, bolsa pobre, bolsa empresário e bolsa politico, não tem aonde cortar, sob pena de não se sustentar no poder. Adicionado a isso, há a sombra de um processo de impedimento.
      Se houver algum ajuste para esse governo só será possivel com aumento de impostos e inflação.
      Mas o meu palpite é que teremos grave crise politica e econômica nos proximos anos, talvez com novo presidente ao final de tudo (M.T.)
      Abs

      Excluir
    2. Cara, você me lembrou agora, a crônica do Arnaldo Bloch, intitulada "O que é isso brasileiro?, que fala sobre pessoas que entendem tudo errado o que os outros dizem. Votei nulo com consciência, não em arrependo - você fala como se o meu pobre voto fosse capaz de mudar a situação do quadro eleitoral... Bem, nenhum candidato é obrigado a falar sobre macroeconomia nos debates e no horário eleitoral, que contam com uma audiência de massa. Mas há outros espaços, como jornais, redes sociais etc... Aécio não falou sobre projetos para a economia de maneira mais ampla porque não quis. O ajuste fiscal terá de ser feito e será feito, sim. Os pacotes sociais do PT custam baratinho, não influenciam nas decisões da economia. O bolsa político e bolsa empresário vem do caixa 2 e do BNDES, então, também não influenciam na política de cortes e ajustes...

      O processo de impedimento é um blefe que vem sendo descartado pela alta cúpula do PSDB, assim como o tolo pedido de auditoria de eleição. O pedido de impeachment é só uma histeria da militância das redes sociais. Se quer que eu pare de votar nulo para não ser chamado de "petista disfarçado"" - ou de tucano bem camuflado", como os petistas me chamam - torça para que tenhamos políticos melhores. Outro abraço.

      Excluir
    3. Nunca teremos politicos melhores.
      Temos a tradição de corrupção no nosso sangue.
      Político é sinônimo de chupa-cabra.
      O Brasil não existe,nem nunca existiu como nação,porque o povo é o que merece o país,sem noção,sem comprometimento,sem vergonha e sem futuro...

      Excluir
  6. Estamos por nossa conta.Quer dizer, compketamente abandonados à nossa triste realidade. E a vaca bulgara insiste em fazer o referendo ilegal para que os movimentos populares bolivarianos dirigam os destinos desta nação. Acabar simplesmente com o Legislativo.

    No primeiro mundo a Maconaria não deixava isso acontecer, mas como aqui ela è dominado por políticos todos eles corruptos, estamos entregues aos bicho.

    Os militares? Esses vão a todas desde que recebam mais uma estrela ou promoção.

    Nosso estado de direito acabou, está falido. E o Brasil verdadeiramente nunca existiu como nação. Sempre fomos colônia de alguém até que acabamos por ser colônia bolivariana ao serviço do PT, PSdoB, corruptos Cuba, China. Até me apetece dizer: putas ao Poder porque os filhos já lá estão!

    ResponderExcluir
  7. A China quer colonizar o Brasil com sua mão de obra escrava. E certamente que ela em troca de algunsmilhões de US$, vai concordar tal como fez a maluca da Argentina onde os chinas estã construindo uma estação para lançamentos de foguetes. Isso se os EUA continuarem com os olhos fechados e a CIA, NSA cagados de medo.

    "Chineses exigem que Dilma drible a lei em obra do PAC

    Liderado por estatal chinesa, consórcio vencedor de leilão de linhas de transmissão de Belo Monte pressiona o governo para burlar a lei

    A usina de Belo Monte, no Pará, deve inaugurar as três primeiras turbinas daqui a um ano, mas outra obra do PAC tão importante está emperrada: as linhas de transmissão do Norte para o Sudeste. Sem elas não adianta gerar energia. O consórcio vencedor do leilão das linhas, liderado pela estatal chinesa State Grid Brazil Holding (com Eletronorte e Furnas), não ergueu um poste ainda no trajeto. Nos bastidores, os chineses pressionam o governo a burlar a lei e contratar operários em regime de Pessoa Jurídica, e não por CLT. E o pior: agora exigem que dois terços dos operários sejam chineses.

    (...)"

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/chineses-exigem-que-dilma-drible-a-lei-em-obra-do-pac/

    ResponderExcluir
  8. "Atenção Brasil: Tiranetes comunistas querem estabelecer a 'Pátria Grande'! Foi citando isso que Cristina Kirchner parabenizou Dilma

    (...)

    Só que a declaração de vários tiranetes da América Latina afirmando que a vitória da presidente Dilma está diretamente relacionada a “ações revolucionárias” de países como Venezuela, aí sim é motivo para impeachment. (Além, é claro, do aparelhamento estatal, especialmente na campanha, e a corrupção endêmica)

    E já passou da hora de Dilma ser chamada ao Congresso para explicar o que significa o termo “Pátria Grande” proferido por esses tiranetes.

    Veja o que disse Cristina Kirchner logo após a eleição:

    "Querida companheira e amiga Dilma, felicidades pelo triunfo. Grande vitória da inclusão social e da integração regional, um passo a mais para a consolidação da pátria grande."

    Claro que todos já sabem o que o termo significa: traição à Pátria e violação da soberania nacional. Não existe “Pátria Grande”. Existe a Pátria.

    Você ainda não está indignado? Então, deixe-me explicar em mais detalhes o que significa violação da soberania nacional junto com traição à Pátria.

    Você paga seus impostos para um governo que deveria para governar para você, certo? Então por que esse dinheiro está sendo usado para financiar países devastados economicamente de propósito por seus líderes?

    Basicamente, é assim: Cristina Kirchner e Nicolas Maduro são como vampiros do estado, que já deixaram suas vítimas exangues. E agora estão atrás do nosso sangue.

    (...)"

    http://www.libertar.in/2014/10/atencao-brasil-tiranetes-comunistas.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LibertarinSejaLivreAntesQueSejaTarde+%28LIBERTAR.in+%3A%3A+Seja+livre%2C+antes+que+seja+tarde%21%29

    ResponderExcluir
  9. Caro Sakamori,

    Ano passado, em alguma postagem sua que falava sobre a crise econômica e porque a Dilma não seria eleita, eu me atrevi a falar que ela seria eleita porque a economia do nosso país era muito forte. Ela aguentava mais um ano de tranco desses. E aguentou, e Dilma foi eleita.

    Mas o custo está aí, e o que eu falava na época era que aguentava 2014, talvez aguente 2015, mas não aguenta mais 4 anos desta política econômica equivocada. E é aí que estamos fritos.

    E tem muito mais coisas piores. EUA estão reduzindo os estímulos à economia, existe perspectiva de aumento de juros por lá, e o investidor prefere ganhar 1% com título americano do que 2% com título brasileiro. Resultado: se os juros sobrem lá, aqui tem que subir mais ainda. Só assim é possível atrair o dinheiro para rolar a dívida.

    E pra piorar, nosso sistema elétrico está engargalado. A seca reduziu a capacidade das hidrelétricas, colocando as termoelétrica quase no máximo de uso. Isso significa que o país não pode ter crescimento econômico, pois se crescer falta energia, e aí temos racionamento que acaba por travar o crescimento.

    Por conta de 2014, já era certo que 2015 seria um ano muito, mas muito difícil, independente do presidente eleito e da condução econômica que fosse escolhida. Agora resta saber o que podemos começar a esperar em 2016. Por enquanto nenhuma sinalização de que possa melhorar.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.