Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 18 de março de 2018

Michel Temer é candidatíssimo à presidência da República!

Crédito da imagem: Estadão

A ponte para o futuro lançada pelo Michel Temer em abril de 2015 era para ele próprio utilizar. Presidente Temer manifestou, segundo jornal Estadão de hoje, intenção de lançar-se candidato à reeleição no próximo outubro.  Michel Temer quer passar o "legado" do governo a si próprio. Temer acredita que está fazendo um bom governo, apesar de baixa popularidade. Eu próprio, já comentei várias vezes neste blog, as intenções do Michel Temer em querer permanecer na presidência da República por mais um mandato. Nada como um dia atrás do outro para confirmar isto.  

Michel Temer está sendo compelido à manter-se no cargo de presidente da República para evitar prosseguimento do processo de corrupção passiva e formação de quadrilha, além de dois outros processos que estão sendo investigados no STF.  Faz parte da estratégia, também, salvar a pele dos seus ministros investigados pelo STF. Ou melhor, os seus ministros investigados pela corrupção são os que mais apoiam a reeleição do presidente Temer. 

A intervenção federal na segurança pública do estado de Rio de Janeiro já fazia parte do projeto do Temer para viabilizar a sua reeleição. O fato é que o Michel Temer tem caneta na mão para autorizar despesas despesas do governo, para os partidos que farão coligação para o projeto de reeleição. Certamente, os partidos de oposição que lançarão candidatos próprios ficarão na "fila de espera" para liberação de verbas de obras e serviços. A essa altura, vale tudo. Vai funcionar a todo vapor o já famoso "toma lá, dá cá".  Isto o presidente Temer sabe fazer. 

Michel Temer vai contar com a estrutura partidária, a do MDB, com maior capilaridade dentro todos. Certamente, o PP deverá se alinhar com o MDB, já que estivera sempre junto nos projetos de ladroagem dos cofres públicos. Não faltarão também a adesão de partidos nanicos em troca de "verbas" pelo tempo de televisão. O MDB e aliados terão maior parte do tempo de televisão no programa eleitoral gratuito. Se isto tudo vai resultar em votos, não saberia afirmar.

Após o prazo final para filiação partidária, dia 7 de abril, as candidaturas majoritárias, tanto no nível federal quanto no nível estadual vão se afunilando em torno das candidaturas verdadeiramente viáveis. A história tem mostrado isto.

Michel Temer é candidatíssimo à presidência da República.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori



Um comentário:

  1. Inicialmente pensou-se que Temer saísse candidato com Meirelles como vice para, caso não deslanchasse sua candidatura, ele deixaria a candidatura passando-a para o seu vice.
    Suposições, meras suposições...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.