Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 31 de março de 2018

Bolsonaro quer armar o povo até os dentes!

Crédito da imagem:  Folha

Eu sei que vou perder centenas de leitores deste blog, mas sinto-me na obrigação de falar sobre o que prega o candidato à presidência da República Jair Bolsonaro. Ele tem feito périplos pelo País pregando o armamento da população civil.  Para mim, ficou evidenciado na estada do presidenciável na cidade de Curitiba.  Do aeroporto, na chegada, até no palanque de comício, o discurso foi recorrente. Jair Bolsonaro quer armar a população "até os dentes", como afirmou em seus discursos inflamados. Este pensamento é típico de pessoas "truculentas" que tentam resolver conflitos com as próprias mãos.  Se a moda pega, será um caos!

Deputado Jair Bolsonaro está cumprindo o seu 7º mandato como deputado federal e faz parte da "bancada da bala" na Câmara dos Deputados. O parlamentar defende a revogação do Estatuto do Desarmamento, decorrente do plebiscito realizado e defende que o proprietários rurais tenham direito a adquirir fuzis para evitar invasões do MST. Sou contra a maneira de atuação do MST, mas a solução que vejo para o problema de invasão é "cortar" o financiamento dos baderneiros rurais.  O que deputado Jair Bolsonaro no seu quintal que é cidade de Rio de Janeiro?  Fácil é dar soluções para os problemas que não estão no seu quintal.

O ex-capitão Jair Bolsonaro em 7 mandatos como deputado federal, não teve nenhuma lei de destaque de sua iniciativa aprovada. Mesmo o seu principal programa do governo de armar os produtores rurais de fuzis, parece não ter merecido um projeto de lei de sua iniciativa.  De notoriedade tem a sua briga recorrente com a deputada Maria do Rosário, com quem em publico teve "bate boca" onde afirmara que ela não merecia ser estuprada, uma atitude tipicamente machista. Já vou avisando que não nutro nenhuma simpatia para com a deputada Maria do Rosário, mas respeito ela na condição de mulher. Não sou "feminista" nem "belicista".  A discussão não é por ai !

O País vive crise de segurança pública, terreno fértil para disseminar o principal projeto do ex-capitão Jair Bolsonaro, o de armar "até os dentes" a população brasileira.  A foto colhida pela Folha, o deputado exibe a espada usada pelos guerreiros japoneses à época da intervenção militar que dominou o Japão por 3 séculos. Simbolicamente, o gesto do deputado apenas demonstra sua verdadeira índole de "truculência" ao contrário da "pregar a paz", que o povo brasileiro tanto espera.

O problema da segurança pública no Brasil, sobretudo nas favelas, já manifestado por mim nas diversas matérias, é a ausência do Estado nos serviços essenciais à população como educação, saúde pública, luz, água e esgoto tratados, centros de convivência da população e arruamentos dignos nos bolsões de pobreza, tal qual centro das cidades.  Não é armando o povo "até os dentes" é que vai resolver o problema de segurança pública no Brasil. 

Eleito presidente da República, Jair Bolsonaro não fará intervenção no Supremo Tribunal Federal e nem cassará nenhum ministro da Suprema Corte.  Bolsonaro não irá rasgar a Constituição da República.  Não se iludam. 

Sinto dizer, mas o Jair Bolsonaro é apenas mais um pretenso "salvador da pátria", como tantos que o Brasil já teve experiência.  Vamos refletir, vamos?

Ossami Sakamori


15 comentários:

Waldemar Martins disse...

O STF esta colocando Bolsonaro na poltrona presidencial

Anônimo disse...

Se tivesse outro opção eu até pensaria, mas os outros candidatos são da mesma linha dos últimos 30anos, covardes na segurança pública e omissos com a bandidagem e MST

Ronaldo Mourão disse...

Bom dia Mestre. Para a defesa da minha residência,sabedor de que a polícia não tem como proteger o cidadão com rapidez, não troquei a minha arma por um punhado de balas Juquinha, mas isso não quer dizer que vou sair armado nas ruas.O Brasil levará muito tempo para alcançar o nível de países onde o respeito às pessoas é as suas propriedades, são questões de honra.

thadeusimoes disse...

E vamos fazer propaganda de graça, e votar em massa...

thadeusimoes disse...

E vamos fazer propaganda de graça, e votar em massa...

thadeusimoes disse...

E vamos fazer propaganda de graça, e votar em massa...

Alvaro Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alvaro Santos disse...

Caríssimo, não importa o quão busquemos olhar Jair Bolsonaro com os olhos da verdade, o quão insano e tão qual igual é sua expertise política a de Lula, nosso povo foi doutrinado ao longo de décadas a seguir em manada em direção àquilo que os seduzem, ao o impossível.

É triste ver meu povo assim agindo como zumbis, refratários a qualquer argumento lógico, a qualquer fundamento e usando as mesmas premissas que levou o PT ao poder de nos desgraçar.

Vejamos, se neste 30 anos Jair Bolsanaro olhou para nosso país com a verdade cristã e o patriotismo necessário:

Temos que instituir as PENAS MÍNIMAS OBRIGATÓRIAS, seja o réu, PRIMÁRIO ou DELATOR, o crime DOLOSO ou CULPOSO, um criminoso tem que ser julgado INDEPENDENTE DE IDADE, redução da maioridade é outra tolice e sacanagem eleitoral. INVADIR propriedade público ou Privada, temos que IDENTIFICAR e punir com a IMPOSSIBILIDADE do invasor DE TER ACESSO A QUALQUER, QUALQUER BENEFÍCIO(cotas, bolsas, FIES,gratuidades qualquer)por no MÍNIMO 15 ANOS, é funcionário público, quebrou, vandalizou, DEMISSÃO IMEDIATA além de serem cobrados dos PARTIDOS POLÍTICOS E DOS SINDICATOS OS VALORES PARA O CONSERTO DO QUE FOI QUEBRADO.

Só neste último parágrafo podemos perceber, quem ainda pensa por si só, mecanismos que EVITARIAM invasões, INIBIRIAM CRIMES DE MAIORES, MENORES E POLÍTICOS, mas, como estão rebuscado de fundamentos e conceitos, não cairão nas graças do povo que quer uma arma na cintura, nosso desejo desde de nossa infância...
Que Deus salve o Brasil, dos brasileiros...

HS Naddeo disse...

Que dilema. Lutar contra o armamento das pessoas ou a favor da manutenção do desarmamento delas?
Todos sabemos que qualquer um pode comprar uma arma, independente de lei. Quem quer mesmo descobre os caminhos para ser armar, e busca essas armas na ilegalidade, sendo comum encontrar vendedores em praças públicas nos centros das maiores cidades. Negociação rápida, armas com número raspado.
A promessa de liberação de armas também não implica no necessário armamento das pessoas. Pelo preço de uma arma nova e legalizada e o custo do processo que autoriza o cidadão a ter uma, não creio que haveria uma "corrida armamentista" na população brasileira.
Não sou eleitor de Bolsonaro. Aliás, nesse momento, não sou eleitor de nenhum candidato, mas sei que até outubro terei que escolher um.
Bolsonaro não me representa, mas representa as pessoas que estão cansadas de serem assaltadas, as perderam parantes vítimas de assaltos ou balas perdidas, as que tiveram parentes estupradas. E elas são muitas.
E aí você pergunta o que Bolsonaro fez em 7 mandatos, numa Câmara dos deputados cuja gigantesca maioria não permitiria que ele, ou qualquer outro deputado, fizesse nada que fosse contra a corrente majoritária. E isso vem desde 1985.
Pergunto eu, então: o que Lula havia feito antes de ser presidente que justificou sua primeira eleição? Foi deputado constituinte e se recusou a assinar o plano real e a lei de responsabilidade fiscal. E foi reeleito. E elegeu e reelegeu um poste que havia feito ainda menos do que ele.
Quem criou e deu voz (e continua dando) a Jair Bolsonaro foi a esquerda, foi Lula. E da mesma maneira que não conseguimos conter Lula, não vejo um caminho simples para conter Bolsonaro. A liberdade de Lula, e de todos os claramente envolvidos com corrupção, inclusive o presidente da república e ministros do STF, mais do que o discursos e promessas de Bolsonaro, são a mola que o impulsiona e que pode garantir que ele seja eleito.
Se Bolsonaro for eleito, os responsáveis diretos por essa eleição serão a esquerda e a justiça.
Por outro lado, sem Bolsonaro na disputa, ficamos na mão de Alckmins, Ciros, Rodrigos, Meirelles e companhia.
Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.
Os brasileiros estão com um pepino gigantesco para descascar.

Anônimo disse...

O povo brasileiro é burro e ignorante! A maioria tá na praia e vendo jogo do Curintia!! Hahahah...

Zé Luiz Castro disse...

BOSALnaro é um doente. Não tem equilíbrio emocional e também é muito burro. Não passa de um péssimo deputado de 5a categoria. Vem aí o presidente JOAQUIM BARBOSA.

Rosa disse...

Pensando muito bem, acho que você está certo em seus argumentos. Para mim, só a Intervenção Militar para colocar este país nos trilhos.

LaerthSILVA disse...

Está muito dificil escolher um candidato honrado e sem RABO PRESO nesta eleição.

Anônimo disse...

Seu Saka,

Seus argumentos são fortes e na teoria funcionam, mas fica difícil um país com 70 mil mortes por armas de fogo por ano ser comparado com os EUA, sendo que aqui é uma dificuldade terrível adquirir a posse de uma arma (porte então ...) enquanto lá pode-se ter um arsenal. Nem sei se chega a 15% o número de homicídios com arma de fogo por ano na Terra do Tio Sam comparando com a Banânia

Eli Reis disse...

O que ninguém presta atenção é que a esquerda, para ter o povo com medo nas mãos, fez o desarmamento e "deixou" a bandidagem ser armada até os dentes pelo contrabando desenfreado.

O povo com medo, com a bandidagem política de um lado e a bandidagem violenta de outro, fica totalmente vulnerável e dependente.
Do Estado ou dos bandidos.

Quando ouve o que Bolsonaro fala, corre a apoia-lo para poder ter esperança de segurança.

É ele o único que, sendo político há tanto tempo como TODOS os outros candidatos, tem a esperança do eleitor de ser um pouco melhor que os outros, sejam de que partido forem.

São todos iguais: candidatos e partidos.

Todos desprezíveis.

.