Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Lula da Silva poderá ser preso em Lisboa.

Crédito da imagem: jornal Público

Em Novembro de 2011, o consultor Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu Oliveira Silva, sócios da JD Assessoria e Consultoria, esteve em Lisboa a fazer contatos, um deles foi com Ricardo Salgado. A empresa foi agora apanhada na operação Pixuleco, uma derivação do Lava Jato, por suspeita de ser usada como “biombo” para circulação e repasse de fundos ilícitos em grandes transações.


Há quatro anos, quando Luiz Eduardo Oliveira Silva esteve em Lisboa, entre 3 e 15 de Novembro de 2011, as relações de negócio luso-brasileiras estavam ao rubro. No mercado estavam em curso duas operações mediáticas: a venda, pela PT, de 50% da Vivo à Telefonica e o cruzamento de participações entre a PT e a Oi; e o governo de Passos Coelho já tinha aberto o dossier da venda da TAP que na altura envolveu German Efromovitch.


Um dos contactos estabelecidos por Luiz Eduardo de Oliveira e Silva ocorreu na sede do BES, em Lisboa, e teve como interlocutor o ex-presidente do BES Ricardo Salgado. Não se sabe sobre que tema falaram, apenas que o encontro foi articulado pelo escritório de advocacia português Lima, Serra, Fernandes & Associados (LSF), ligado a João Abrantes Serra, parceiro das sociedades dos irmãos Oliveira Silva. Todas “prestadoras de serviços” dos dois lados do Atlântico e com boas ligações ao mundo da política e aos grandes negócios, em particular, os que envolvem decisões estatais. 


“O inquérito encontra-se em segredo de justiça.” Esta foi a resposta da Procuradoria-Geral da República quando questionada pelo PÚBLICO sobre se tinha conhecimento do encontro ocorrido em 2011 entre o ex-presidente do BES Ricardo Salgado e o consultor Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, sócio da JD Assessoria e Consultoria, bem como das matérias abordadas na reunião. O Ministério Público acrescentou não ter “neste momento, nada a adiantar” ao que já tem sido referido.

Nota. O texto acima faz parte da reportagem do jornal português Público, edição de 13 de agosto de 2015. 

Como pode observar na reportagem do jornal português Público, o irmão do José Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, não é personagem de segundo escalão no esquema de ladroagem da Petrobras. As anotações dos nomes do Lula da Silva e da Dilma na agenda pessoal do Luiz Eduardo parece não ser apenas anotações de uso pessoal, como são considerado aqui no Brasil. Ele é muito mais do que simples "menino de recado" do José Dirceu. 

Luiz Eduardo de Oliveira e Silva foi solto por não apresentar indício de participação efetiva no esquema do Lava Jato, segundo imprensa. O Ministério Público português, acha o contrário, pois o Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do José Dirceu, teve reunido com o nada menos do que o poderoso presidente do Banco Espírito Santos, antes de intervenção do Banco Central. Luiz Eduardo finge ser uma pessoa humilde de pouca articulação, mas as aparências enganam. 


Em Portugal, conforme notícia do jornal Público o Luiz Eduardo Oliveira e Silva juntamente com o irmão José Dirceu e Lula da Silva estão sendo objeto de investigações. Para quem não se lembra, o mesmo jornal Público, publicou reportagem sobre doações ilegais do Portugal Telecom com a campanha do Lula e Silva, na reeleição, com recursos da Portugal Telecom em cerca de $ 200 milhões de euros ou equivalente a cerca de R$ 700 milhões.  O destino desta doação ilegal, está sendo investigado pelo Ministério Público português. 

A tratativa da doação da Portugal Telecom ocorreu, segundo o jornal com interferência direta do primeiro ministro português, José Sócrates e do presidente Lula da Silva. O primeiro ministro português encontra-se em prisão domiciliar por este e outros episódios de ladroagem. A investigação pelo Ministério Público português corre em segredo de justiça. 

Há possibilidade da Justiça português decretar prisão preventiva do Lula da Silva antes mesmo da Justiça brasileira. O ex primeiro ministro José Sócrates já está em prisão domiciliar. A Justiça portuguesa não é tão seletivo e tolerante como a Justiça brasileira. Pela notícia do jornal português, Luiz Eduardo é elemento de ligação do Lula da Silva com o crime praticado em Lisboa. 

Ossami Sakamori









9 comentários:

  1. Que os anjos digam amém, aqui no Brasil será difícil, ele é blindado ! Ladrão e corrupto, não é preso por que???? Será o dia mais feliz da minha vida!!!!

    ResponderExcluir
  2. O primeiro ministro português encontra-se em prisão domiciliar? Errado! Está preso e bem preso numa cadeia na cidade de Évora, no distrito do Alentejo. Coisa que infelizmente jamais sucederá nem com a bulgara nem com o nove dedos, pois aqui os presidentes estão acima de qualquer lei. Por isso o idiota que inventou "Deus é brasileiro" só podia ser corrupto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que é isso mesmo.Aqui,além de bandido estar acima da lei,exige ser chamado de excelência.Tá bom ou quer mais?

      Excluir
  3. Brasil é grande demais para continuar a ser governado por uma louca corrupta ou por um fdp de corrupto com nove dedos. Só os militares caninamente não vêm isso. Por isso estamos na merda e de lá jamais sairemos. O futuro dos nossos filhos e netos já era!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentavelmente é isso que o anônimo das 21:43 disse.
      O Brasil não tem mais conserto,nem agora,nem daqui a 500 anos.
      Os bandidos se assenhoraram do poder e não vão largar o osso.

      Excluir
  4. Deixemos que Lula , Dilma e seus asseclas pensem que estão bem blindados pois quando memis esperarem , a casa ruirá sob as cabeças deles . Parabéns à Justiça portuguesa .

    ResponderExcluir
  5. A CUT CONSEGUIU LOTAR DUAS MOTOCICLETAS PARA A MANIFESTAÇÃO AQUI NA MINHA CIDADE. COM A LAVA JATO ACABOU A GRANA PARA O PÃO COM MORTADELA

    ResponderExcluir
  6. O irmão do Zé não é flor que se cheire. Ele tem o mesmo envolvimento que muitos e deve responder pelos mesmos crimes que os outros.

    ResponderExcluir
  7. o Primeiro Ministro português não está em prisão domiciliária, mas sim preso por trás das grades.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.