Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

José Dirceu preso na Operação Lava Jato

Reprodução, na íntegra, da matéria do jornal Público, que circulou em Portugal. 


José Dirceu foi detido nesta segunda-feira em Brasília por estar alegadamente envolvido no caso de corrupção na petrolífera do Estado brasileiro, a Petrobras. Para além do antigo número dois de Lula da Silva e a principal cara no caso Mensalão, foram também detidos Luiz Eduardo Silva, seu irmão, e Roberto Marques, o seu ex-assessor.

É uma nova fase da mega-operação policial Lava-Jato, a 17ª. Pelo menos 200 polícias brasileiros cumprem mandatos judiciais por todo o país, e, de acordo com o jornal Folha de São Paulo, há oito pessoas detidas. Neste novo desdobramento da investigação, as autoridades concentram-se nos beneficiários de subornos na administração pública e nos responsáveis pelas transações de luvas.

É aqui que entra José Dirceu. Segundo a investigação várias construtoras interessadas em contratos com a Petrobras pagaram subornos a Dirceu e à sua empresa de consultoria, a JD Consultores. Estes pagamentos terão começado em 2005, depois do ex-ministro da Casa Civil abandonar o Governo de Lula. Foi Julio Camargo, ex-executivo da empresa Toyo Setal, acusada no caso Lava-Jato, quem indicou o nome de Dirceu à polícia.

As suspeitas sobre Dirceu apontam para operações semelhantes às do caso Mensalão, o nome dado ao esquema de compra de votos no Congresso. O dinheiro de subornos passava então pelas suas sociedades de advocacia e consultoria. Nesta segunda-feira, o advogado de José Dirceu disse que Julio Camargo está a mentir.

O ex-ministro de Lula está em prisão domiciliária desde o final de 2014. Foi condenado em 2012 a sete anos e 11 meses de pena de prisão por corrupção ativa no caso Mensalão. Esteve quase um ano em prisão efetiva antes de ser autorizado a cumprir o resto da pena em casa.

Nota: 

Reprodução fiel da matéria do jornal Público de Portugal.

Ossami Sakamori


3 comentários:

  1. Tem que tomar cuidado quando o sabonete cair no chão. Ou não né? De repente gosta...

    ResponderExcluir
  2. Torcer para que ele busque o beneficio da Delação Premiada e entregue o chefe!!!

    ResponderExcluir
  3. Este cabra trabalha para os serviços de inteligência cubanos e está muito bem relacionado com seus chefões máximos. Como sabem, os cubanos ou soviéticos não olham a meios para consegur os fins. Sérgio Moro que se cuide, aumente a sua segurança, a nossa inteligência militar que investigue mais, porque os cubanos não vão deixar cair nem este fdp nem o outro fdp com nove dedos. Basta pensar.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.