Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 9 de agosto de 2015

Com Dilma, Inflação dispara!


Inflação disparou no mês de julho. O IPCA, índice oficial de inflação do governo fechou o mês de julho com 9,56% em 12 meses. A inflação acumulada do ano, até julho, ficou em 6,83%, ultrapassando o "teto" da meta estabelecido pelo Banco Central que é de 6,5% para o ano todo, sendo o "centro" da meta é de 4,5%. 

O índice acumulado até julho e anualizado para o mesmo mês, só perde para os índices medidos para o mesmo mês no ano de 2003. Lembrando que o ano de 2003 foi o primeiro ano do governo Lula e do PT. O alarmante é que a inflação já ultrapassou já no mês de julho, o "teto" da meta para o ano todo.

Segundo IBGE, a inflação anualizada já ultrapassou dois dígitos em 4 capitais brasileira. Na ordem decrescente: Curitiba com 10,63%, Goiânia com 10,26%, Porto Alegre com 10,19% e Rio de Janeiro com 10,18%. Em São Paulo a inflação foi de 9,68%, pouco abaixo de dois dígitos (10%).

A primeira prévia do mês de agosto, o IPCA aponta para uma ligeira queda. No entanto, a aceleração da cotação do dólar deve reverter a tendência prevista para o mês e fechar o mês de agosto, também, com inflação em alta em relação ao mesmo mês anterior e ao mesmo período do ano passado. 

O governo estuda para o mês de setembro o aumento de combustíveis em níveis de 10%, devido a alta do dólar e também pelo aumento de CIDE planejado pelo ministro Joaquim Levy da Fazenda. Dentro deste contexto, podemos afirmar que a inflação entrou em espiral, isto é, o próprio aumento do mês anterior realimentando a inflação do mês seguinte. 


No meu entender, os ajustes na economia propostos pelo Joaquim Levy da Fazenda não é suficiente para segurar a escalada inflacionária, apesar dos ajustes feitos política econômica. Ainda, no meu entender, os fundamentos da economia do governo Dilma continuam equivocados, contrariando previsão da própria equipe econômica e os articulistas econômicos considerados melhores do País. Este blog tem acertado nas previsões feitas desde o início deste ano.

Para estancar a escalada inflacionária, ainda no meu entender, passa necessariamente, pela contração da base monetária, mas não através do aumento da taxa Selic, mas pelo aumento dos depósitos compulsórios dos bancos e outras medidas conexas. Estas medidas propostas por mim, não são bem vindos ao Palácio do Planalto, porque haverá desgaste político no período que vigorarem as medidas. Aqui, repito a máxima do ditado popular: não há almoço grátis!
Crédito da imagem: Empiricus

Sem mudança da política econômica, idealizada pela equipe do Joaquim Levy, o Brasil caminha para uma grave crise econômica, financeira e social, ainda este ano. E mudança da política econômica, necessariamente, terá que passar pela renúncia ou impeachment da Dilma. Isto é inexorável. Dilma e equipe econômica perdeu a credibilidade.


Ossami Sakamori














5 comentários:

  1. Dilma é o Dragão da Inflação em pessoa. Pra acabar com a inflação, a única alternativa seria eliminá-la da presidência da República!

    ResponderExcluir
  2. Essa presidente veio no segundo mandato para destruir de vez o povo brasileiro junto com o Brasil. Ela está fazendo um outro plano Cruzado lembra-se Mestre Saka? A loucura que foi?
    Com um detalhe, naquela época o salário era atualizado, agora é completamente sugado para pagar a corrupção instituída por Lula, ela Dilma e seu partido PT juntamente com seus abutres.
    Concordo com o anonimo acima: OU A EXTERMINAMOS TIRANDO'A DA PRESIDÊNCIA, OU ELA NISSO EXTERMINADOR.
    FALTAM 6 DIAS...., VAMOS ÀS RUA BRASIL.

    ResponderExcluir
  3. A ignorancia é um preço alto a se pagar, votou agora tem obrigação de exigir a saída destes do governo tirano.

    ResponderExcluir
  4. e mais uma vez vemos os efeitos de um governo cheio de propostas e poucos resultados..Apenas resultados negativos, e o povo é que paga!

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente,o Brasil não existe mais para a maioria dos brasileiros.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.