Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Você tem uma dívida de R$ 16,5 mil !


Em dezembro de 1994, ano da implantação do Plano Real, a dívida pública nominal do País era de R$ 87,8 bilhões e em 2003, o governo FHC entregou para o governo Lula da Silva a dívida pública nominal de R$ 1,10 trilhão.  

Decorrido 15 anos, a dívida pública do Brasil passou para a bagatela de R$ 3,45 trilhões. Corrigido pelo IPCA, a dívida pública do ano de 2002, o primeiro ano do governo Lula da Silva, aqueles mesmos R$ 1,10 trilhão, estaria hoje em R$ 2,77 trilhões. Desta forma, o acréscimo de juros da dívida pública no período considerado, em valores reais, seria de R$ 680 bilhões. 

O acréscimo real da dívida pública acelerou nos últimos anos com os "déficits primários" ou os "rombos fiscais" dos últimos dois exercícios, sobretudo. Está previsto para este ano, "déficit primário" de R$ 157 bilhões que se somará aos juros da dívida pública de R$ 3,45 trilhões. Como os Orçamentos fiscais deste ano não tem margem para pagamento de juros da dívida pública já que a arrecadação sequer paga as despesas correntes do governo, os juros da dívida se soma ao saldo da dívida pública. 

Assim sendo, a dívida pública líquida do País vai terminar o ano de 2018, mantido atual nível de inflação, com saldo líquido próximo de R$ 4 trilhões. O País já vive aquela situação de um sujeito que precisa de dinheiro do agiota para manter-se "de pé". Pior, o Brasil tem obrigação de fazer o saldo médio, a Reserva cambial, para tentar melhorar as notas das agências de classificação. Por estas e outras razões que as agências classificam o Brasil na categoria de "especulativa" ou "lixo".  Somos obrigados a concordar!  Nós somos o "lixo" do mundo, em matéria de finanças públicas!

Hoje, o Brasil tem dívida interna líquida de R$ 3,4 trilhões ou seja cada brasileiro e cada brasileira já nasce carregando a dívida pública de R$ 16.500,00. Dá para ser feliz assim?

Ossami Sakamori


2 comentários:

  1. Caríssimo professor, acabo de vislumbrar algumas das intenções de alguns candidatos à presidência,onde nos tentam passar que as soluções para nossas mazelas são fáceis de serem conquistadas.

    Uma das que tenho refutado é a facilidade que abrem a boca para falarem de REDUZIR IMPOSTOS, algo parecido com o que Trump fez nos Estados Unidos (que não possuem 35 partidos, judiciário acovardado, cotas e bolsas entre outras); e que nos mostram que sem exceção querem novamente venderem ILUSÕES ao povo brasileiro.

    Olhando seu texto e levando em conta seu conhecimento da área, e também nossa pequena noção de matemática simples, onde, se eu não pago o que devo, não consigo dinheiro e crédito para investir(até consigo, mas só com agiotas); será que nosso povo está preparado para não fracassar no voto outra vez?

    ResponderExcluir
  2. Seu Saka,

    Me inclui fora dessa. O trocado não tá dando pra nada e ainda descubro essa dívida? Tô fora

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.