Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 19 de fevereiro de 2012

MANTEGA TÁ PRECISANDO DE ÓCULOS!

Tinha resolvido não comentar nada aqui, no período de carnaval. Todo mundo está mais preocupado em divertir e descansar do que ficar lendo blog de um analista meia tijela. Mas, quando li na revista Veja que o ministro Mantega iria tomar medidas para evitar excessiva valorização do Dólar, resolvi tecer alguns comentários. 

Ainda, segundo a Veja, o ministro está preocupado com enxurrada de entrada de Dólares no país, causando apreciação demasiada do Real. Espanta-me, primeiro, o fato de ele ter percebido este fato, a de entrada maciça de Dólares no BR, somente agora. Eu já tinha dito isso, no meu miniBlog @SakaBrasil há pelo menos 3 meses passado.  Fiquei mais estarrecido após a leitura da Veja, de que ele iria tomar medida para conter entrada do Dólar aumentando IOF. Se aqui fosse o Twitter, escreveria: kukuku

A solução é errada! A de aumento de IOF sobre entrada de Dólares no país. Visão míope! Atitude típica de quem administra a Tesouraria, não um planejador do país de longo prazo. Solução de última hora, sem ao menos analisar as consequências no longo prazo. Pode resolver o problema este mês, talvez para os próximos 2 meses. E, depois? Tudo isto decorre da inexistência de um Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Então, na ausência do plano de longo prazo, vai tapando o buraco como pode.

O Brasil é um nau sem rumo. Sem bússola, que aponta o Norte, seja magnético ou geográfico!

Vamos lá, então, mesmo sem o Plano de Desenvolvimento Econômico e Social, que o Brasil não tem, podemos ensaiar uma saída paliativa, mas melhor do que as do Mantega, com certeza.


O fluxo de capital estrangeiro direto, de investimento, vai continuar acontecendo com ou sem IOF. As transnacionais, não mudarão de plano de investimento no BR, só porque aumentou o IOF. O que pode é, eventualmente, dificultar a entrada de Dólares de especulação, que vem atrás de juros a mais alta do mundo.  


Dificultar a entrada de capital de investimento direto no país é tiro no pé. Pode resolver no curtíssimo prazo, mas dificilmente vai conseguir conter com o simples aumento de IOF na entrada de Dólares. Tiro no pé, porque o capital estrangeiro direto está entrando no país para montagem de fábricas, sobretudo para atender a demanda da região, América do Sul. Este tipo de investimento é saudável para o país. Primeiro que cria o emprego. Segundo que, mesmo de maneira, indireta qualifica a mão de obra brasileira. Apenas, um parêntesis, isto não significa inovação tecnológica, como o ministro Mercadante insiste em dizer. Qualquer pessoas com minimo de inteligência, sabe que nenhuma empresa transnacional vai abrir o patente do seu produto. Mas, vamos lá, mesmo assim é positiva a entrada de capital estrangeiro direto, no país.


Existe sim, soluções alternativas, para conter a excessiva apreciação do Real. Tem um a curto prazo, que seria baixar SELIC mais radicalmente. Pelo menos o capital especulativo vai embora, significando saída do Dólar pernicioso ao país.

Segunda medida seria democratizar e simplificar a saída de Dólares do país.  Primeira impressão que dá, é que vai facilitar lavagem de dinheiro. Pura balela! Isto é historinha de caroxinha para contar para criança.  Lavagem de dinheiro, tem outra rota, bem conhecida pelas autoridades policiais, tão bem representadas pela Polícia Federal, auxiliado pelo COAF. O Brasil tem que estar inserido no mercado global, como player global. Acabar com a visão tacanha do tempo da onça. 


Para melhor compreensão e análise dos temas, procurarei sempre fazer comentários estanques, mesmo que isto dê impressão de que haja inconsistência na análise. Falar da Política Econômica, teria que preceder de fazer um esboço do Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico para o país, pelo menos para esta década. 


Presidente Dilma, ministro Mantega e Tombini, vamos pautar o Plano Econômico, mesmo que seja, só de cabeça de vocês, ao calendário vá de encontro ao desejo do povo brasileiro, ao invés de pautar aos calendários eleitorais, por favor! 


Ossami Sakamori, 67, engenheiro civil, analista informal da política e economia. Atendo no @SakaBrasil e @sakamori10



Quais seriam estas consequências? Vejam o elenco de problemas: 1. O aumento da Reserva Cambial, que de solução passa a ser problema.

Um comentário:

  1. Já busquei meus óculos e li suas orientações, no meu caso é tão difícil quanto aprender "japoguês", mesmo assim da maneira como você explica dá para ter uma ideia que o governo só tapeia e os comentaristas econômicos convidados pelas redes de TV, visivelmente pautados pelo governo, não se preocupam em apontar certas verdades nem se preocupam com o bem do país.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.