Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

O mundo não acaba sem a Reforma da Previdência.

Crédito da imagem: Milleniun

Antes de fazer comentário, vamos deixar claro que sou seguidor da economista chefe da XP Investimentos Zaina Latif. Ela é uma grande economista e é formadora de opinião dentre articulistas econômicos ligados à grande imprensa. Para quem não acompanha o mercado financeiro, esclareço que a XP Investimentos faz parte do grupo financeiro Banco Itaú. No entanto, lendo a matéria sobre a previsão catastrófica sobre a não aprovação da Reforma da Previdência, ouso-me a discordar dela. 


Para economista chefe da XP Investimentos Zaina Latif, a reforma da Previdência é espinha dorsal importante do governo Temer. Segundo a economista, o país está atrasado por não tomar nenhuma atitude. Zaina ainda considera o rebaixamento do risco pela Standard & Poor's o fato de Brasil não ter conseguido aprovar a reforma da Previdência. Concordo apenas em parte com a opinião da economista chefe da corretora ligada ao Banco Itaú.

O principal problema do Brasil não está concentrado apenas na Reforma da Previdência. Os sucessivos governos comandado pelo PT e apoiado pelo PMDB, este último o partido do presidente Temer, não moveram "uma palha" para tratar do assunto pelo menos há 15 anos. Como que "de repente", a Reforma da Previdência passou a ser a "pauta única" do governo Temer e em consequência isto vem refletindo no mercado financeiro. 

O déficit da previdência, de fato, é componente importante do "déficit primário" e do "déficit nominal", mas não o único. O principal problema do Brasil está no pagamento de juros da dívida pública federal. Ou melhor, o problema é o "não pagamento" dos juros da dívida pública. Há mais de três décadas que a dívida pública não está sendo "amortizados". O Brasil vem "rolando" a dívida pública que só tem aumentado com os "déficits primários". Vamos esclarecer. A previdência não é responsável sozinho pelo "déficit primário", pelo contrário. 

Enquanto não revolvermos o financiamento dos gastos públicos, com "emissão de títulos públicos", não será a Reforma da Previdência sozinha que vai resolver todos os problemas do País. Há falta de comentários mais ácidos pelos analistas econômicos sobre o crescente envidamento do setor público e os reflexos no seu aspecto global. Do jeito que é noticiado, apenas a previdência social é considerado como vilão de todos males do Brasil. 

Há que fazer reforma da previdência, há!  No entanto, sem aprovação da Reforma da Previdência neste ano, o mundo não vai acabar e nem o Brasil entrará no "default" no ano que vem. A Reforma da Previdência parece a "cortina de fumaça" para esconder os verdadeiros problemas do País.  Que a Reforma da Previdência seja feita, com profundidade, pelo novo presidente da República, à partir de 2019.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori

5 comentários:

Alvaro Santos disse...

Caríssimo professor, parece-me plausível que Temer tenha lutado com afinco para tentar aprovar a Reforma da previdência, pois o mesmo pela idade e pelos rolos que tem pela frente, terá neste seu último cargo público.

Claro, não é santo e nem inocente, aliás não existem santos nesta suruba, seja por ação como por INAÇÃO; mas não realizarmos a Reforma da Previdência nesta atual conjuntura irá nos atrasar e ficaremos expostos como o ficou a Grécia.

O próximo presidente jamais irá queimar seu nome logo de saída lutando contra um sistema onde as ORGANIZAÇÕES lutam para manter o status quo; e o senhor está certo, a reforma não é nosso ÚNICO gargalo, mas vejam se tem algum candidato a salvador pensando e AGINDO para revermos isso...

J Olcha disse...

Temer alega ser a previdencia a raiz de todo problema da falta deverbas do governo. Porem, existe muita gordura, auxilio moradia, combustivel, passagens aereas e vai dai' a fora. O que ele e os de sua patota querem a todo custo e' prejudicar que trabalhou para ter direito a uma verdadeira merreca. E' facil jogar pimenta no olho dos outros. Esse velho o Temer nao passa de um lazarento igual Maia, Aecio, Alkmin, Hadad, Ciro, Lula, Dilma,R.Jeferson, e todos os que estao favoraveis a esta vergonha. Sao todos ratos do mesmo lixo.

Anônimo disse...

QUER DESESTABILIZAR UM GOVERNO? QUER UM DEDO PODRE PARA ESCOLHER OS MINISTROS?
CHAME O DRÁCULA

Anônimo disse...

Plagiando um cômico: traduzindo: o governo gasta mais do que arrecada e para equacionar a conta emite, digo, vende títulos públicos para os banqueiros, cujos juros estão ficando impagáveis (defaut), tendo em vista que a dívida pública de 3,5 trilhões já representa mais de 70% do PIB. A DRU, qdo. era 20% da receita da seguridade, em 2016, saqueou 60 bi. Em 2017 foi majorada para 30%, e não está dando. Como não querem cortar na própria carne dos palacianos, dos vassalos, dos feudos, etc., vão ferrar o zé povinho da previdência social. Por que não abrem para o público as contas (balancete) da Previdência Social? Por que não questionam os fiscais da Receita que garantem que a Previdência Social e superavitária?

Anônimo disse...

E lei de livre acesso a informação não permite que a verdade seja divulgada?
A esquerda diz uma coisa, os liberais o contrário. Onde está a verdade?
Por que magistrados, políticos (de esquerda e direita), funcionários públicos aposentam-se cheios de privilégios?
Tudo é zoneado

http://folhacentrosul.com.br/brasil/15024/pgr-tse-e-stf-se-articulam-para-derrubar-o-voto-impresso-nas-eleicoes-de-2018