Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Alvaro Dias x Jair Bolsonaro

Crédito da imagem: Gazeta do Povo

A Gazeta do Povo, tradicional veículo de comunicação do Paraná, traz matéria sobre "tiroteio" entre o senador Alvaro Dias, Podemos/PR e o deputado Jair Bolsonaro, PSC/RJ, acerca de armamento da população. Interessante que o confronto de ideias acontece entre dois pré-candidatos ao cargo de presidência da República. É natural que o confronto de pensamentos deve ser encarado como natural para que os eleitores possam optar por um novo presidente da República que vai governar o País nos próximos 4 anos. Nem é preciso lembrar que o Brasil está em "frangalhos", especialmente nas áreas essenciais como educação, saúde e segurança pública.

O deputado Jair Bolsonaro propõe "armar" a população "até os dentes", para "enfrentamento" dos bandidos.  A declaração parece dirigir para o seu público alvo, o povo das favelas do Rio de Janeiro, onde o tráfico de drogas fez a "ocupação". É um discurso que pode empolgar (sic) a população sofrida, que sente na pele a "ausência" do Estado nas comunidades carentes. Deputado Jair Bolsonaro faz parte da "bancada da bala" na Câmara dos Deputados, para melhor contextuar a sua declaração como candidato à presidência em 2018, hoje, ocupando o segundo lugar nas pesquisas, ficando atrás apenas do Lula.

Para o mesmo público, três dias após, o senador Alvaro Dias, Podemos/PR, outro pré-candidato ao cargo de presidente da República, alfinetou: "Quem tem que ser armar para defender a população é o Estado Brasileiro. O povo paga impostos para ser defendido pelo Estado, pelo governo e não para se defender em uma guerra civil que querem implantar no país, evidentemente porque não existe exame de sanidade mental para candidatura, ainda, no Brasil". 

As declarações foram feitas no Show Rural que acontece na cidade de Cascavel na semana que termina hoje, tudo segundo o jornal Gazeta do Povo, da minha cidade. Os leitores deste blog ficarão informados sobre as propostas do governo, na medida que as campanhas eleitorais venham acontecer. As forças das redes sociais poderão influir decisivamente na melhor escolha, penso eu. 

É importante que os eleitores fiquem consciente do posicionamento político e dos programas do governo de cada candidato para que possamos fazer a melhor escolha dentre eles, nas eleição do próximo outubro. Esta matéria, certamente, será a primeira de uma série. 

Se acalmem que virão muitas matérias sobre confronto de ideias entre os presidenciáveis. 

Ossami Sakamori


7 comentários:

  1. A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), que é uma das sub-relatoras da CPI do BNDES, apresentará um relatório no qual acusará o ex-presidente Lula de atuar para favorecer empresas brasileiras no exterior com a obtenção de recursos no banco público. O relatório será apresentado em fevereiro, na volta do recesso parlamentar.

    Entre outros casos citados no documento, a que EXPRESSO teve acesso, Cristiane registra um suposto lobby de Lula em favor da mineradora Vale, em Moçambique. Segundo o relatório, Lula “esteve envolvido na negociação que favorecia a empresa brasileira em Moçambique, onde ajudou a empresa a conquistar a exploração da maior mina de carvão do mundo – a mina de Moatize, em 2009 – muito embora as autoridades moçambicanas tivessem expressado preocupação com a ‘inexperiência na exploração de carvão’ por parte da companhia brasileira”.

    Cristiane Brasil vai sugerir, ainda, que o BNDES passe a contratar auditorias externas independentes para acompanhar as obras financiadas. Isso porque o banco, de acordo com ela, não faz o acompanhamento, confiando nas consultorias contratadas pelas próprias empreiteiras.

    A deputada deu o seguinte título ao relatório.“BNDES: transformado em Robin Hood às avessas”, numa referência ao arqueiro que roubava dos ricos para entregar aos pobres.

    Fonte:http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2015/12/em-relatorio-integrante-da-cpi-do-bndes-diz-que-lula-favoreceu-vale-em-mocambique.html

    ResponderExcluir
  2. O problema é que com a eminente prisão de Lula, a violência tende a explodir no país. O Estado não será suficiente para garantir segurança à população. O povão em si não confia mais no Estado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Defendo o fim do desarmamento! No Brasil, a violência cresceu assustadoramente! Antes, um criminoso pensava muito antes de invadir uma propriedade ou assaltar um motorista! Agora estão abusados e agem a qualquer hora do dia! Isso tem que acabar!

      Excluir
  3. Nos EUA a população é armada até os dentes e lá não é registrado 70 mil assassinatos por ano. Será que é pq suas armas falam inglês?
    Quanto aos atiradores malucos de lá: aquele doido que matou 12 pessoas no cinema, deixou de cometer a tragédia num cinema mais próximo de sua residência, pq lá era permitida a entrada de pessoas armadas. Certamente haveria reação.
    Sem falar da escola de Realengo ...
    No Brasil, bandido deita e rola. Principalmente os de terno e gravata

    ResponderExcluir
  4. Alô Saka, por favor, dê um NEGRITO aí no texto pois o "velhinho" aqui é meio ceguinho, valeu?

    ResponderExcluir
  5. Gostei de seu artigo, exceto por dizer que Lula está em 1o.lugar! Todos sabemos que NÃO está! http://www.eleicoesnobrasil.com.br/resultados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo..TODOS SABEMOS Q.@ESTADÃO E @DATAFOLHASAO PAGOS PARA COLOCAR LULADRAO EM 1.LUGAR.ELE E REJEITADO EM QUASE TODO PAÍS E AO CONTRÁRIO DO Q.MUITIS DIZEM,NORDESTE NÃO O APOIAM MAIS.QTO AO DESARMAMENTO ...VAMOS AGUARDAR..#2018BOLSONARO

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.