Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 30 de julho de 2016

É o fim do mito Lula.

Crédito da imagem: Estadão

Deu na grande imprensa que, durante o Seminário Nacional do Sistema Financeiro e Sociedade em São Paulo, o Lula da Silva disse estar cansado com o assunto que envolve o seu nome nos processos judiciais. Disse ele, não querer transformar problemas pessoais em problemas coletivos, se referindo-se ao processo que o transformou em réu pelo juiz da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, ontem, sexta-feira 29.

Ontem de manhã, este blog tinha divulgado a notícia de que Lula da Silva teria encaminhado nessa quinta-feira, 28, ao Comitê de Direitos Humanos da ONU uma denúncia contra o Estado brasileiro para tentar barrar ações que considera "abuso de poder" do juiz federal Sérgio Moro e dos procuradores da Operação Lava Jato. Lula da Silva espera criar constrangimento internacional para evitar uma eventual prisão.

O Lula da Silva está preocupado também sobre o sítio de Atibaia e o triplex de Guarujá que podem transformar no "Fiat Elba" que motivou a cassação de mandato do ex-presidente Collor de Mello. Não adianta o Lula da Silva se espernear que ele passará à condição de réu nos processo citados, também. Lula da Silva foi infeliz, em cutucar a onça com a vara curta. Refiro-me à tentativa de constranger o juiz federal Sérgio Moro, através da denúncia na ONU.

No mesmo evento, o de São Paulo, Lula da Silva insinuou que as acusações fortalecem sua intenção de concorrer à presidência da República em 2018. Disse ele: "Se o objetivo de tudo isso é me tirar de 2018, isso não era necessário, a gente escolheria outro candidato mais qualificado, mas essa provocação me dá uma coceira".

O fato é que Lula da Silva vê desmoronar o mito criado ao redor do seu nome como "defensor dos pobres", "o cara", "milagre da era Lula" e por aí, vai. Com certeza, Lula da Silva vai ser condenados nos três processos que correm na Justiça Federal, uma em Brasília e dois em Curitiba até 2018, em segunda instância, impedindo-o de se candidatar a qualquer cargo público, pela força da Lei de Ficha Limpa. 

O cenário político vai mudando. Devagar, mas vai mudando. Até há poucos meses era impensável que o deputado Eduardo Cunha fosse afastado da presidência da Câmara. Foi, também, surpresa a prisão do senador Delcídio, líder do governo Dilma no Senado Federal. Era impensável, também, que o presidente da maior empreiteira do País, o Marcelo Odebrecht, respondesse ao processo de ladroagem na Petrobras dentro da penitenciária em Curitiba.



A imagem acima é do tempo que o Lula da Silva, o senador Delcídio Amaral e o senador Renan Calheiros mandavam na República dos bananões. Do trio, só falta transformar em réu o presidente do Senado Renan Calheiros. Sobre o último, há quase uma dezena de processos em tramitação no STF. Com certeza, estes e outros mitos da República vão caindo um por um, para nossa felicidade. Vão virando de autoridades para meros "safados" da vida.

Enfim, o mito Lula da Silva chegou ao fim! 

Ossami Sakamori
@Brasillivre



9 comentários:

  1. verdade, creio q a ganância e a doentia , pq n dizer mórbida , intenção de perpetuar-se no poder , chegando a imaginar-se um "semi Deus " o levara a uma derrocada inédita e inevitável .

    ResponderExcluir
  2. As forças estranhas ainda atuam na mais alta Instituição do País. Quem conduz um candidato ao cargo eletivo são as Urnas. Se o dito cujo(Lula) conseguir se candidatar, as chances de ganhar são altas. As Urnas fraudáveis; eleitores de várias bolsas, inclusive o bolsa família; empresariados corruptos e parte da população alienada com o PT podem fazê-lo voltar ao cargo máximo. A Lei da Ficha Limpa depende da interpretação dos juízes eleitorais. Na eleição Municipal desse ano, está cheio de candidatos com a ficha mais suja e mal cheirosa que fossa séptica. E todos estão concorrendo tranquilamente. A ideia do Lula é que Dilma renuncie antes do julgamento, o PT promova o caos nas ruas e Renan Calheiros articule apoiando uma nova Eleição Presidencial, e aí surge o Lula como candidato. Não quero ser desmancha prazer mas o jogo ainda não está ganho para nenhum dos lados. Temos que ter estratégia para derrotar o inimigo(Lula) que é astucioso e ainda tem amigos poderosos.
    LEIAM ABAIXO:
    28/07/2016 às 18h36 Moro volta criticar lei de abuso de autoridade defendida por Renan

    http://www.valor.com.br/politica/4651441/moro-volta-criticar-lei-de-abuso-de-autoridade-defendida-por-renan

    ResponderExcluir
  3. O Brasil tem que vomitar o molusco. Urgentemente.

    ResponderExcluir
  4. O pior é que êsse verme manda no Brasil que não reage.
    Só guerra civil para acabar com essa farra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coitados dos vermes! Serem comparados com isso

      Excluir
  5. Nem prisão perpétua para todos esses petralhas reparará o estrago feito no Brasil.
    Quantos desempregados, quantos mortos nas filas dos hospitais? Isso tem preço?
    O mínimo que pode acontecer é esse partido de traíras sumir do mapa

    ResponderExcluir
  6. Os terroristas deveriam fazer a festa em Brasília e detonar o palácio dos horrores e os abutres ali residentes.

    ResponderExcluir
  7. Terrorismo jamais!!!! Aí sem justificativa moral, religiosa, ética. Nenhuma.

    Aí cidadão, já extrapola a racionalidade.

    ResponderExcluir
  8. A cara do apedêuta apresentada na foto é a cara do Brasil.
    Motivo duplo de piada internacional e mico verde-amarelo.
    Não vai mudar nunca; é nossa marca registrada!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.