Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

matrix. O gargalo da infraestrutura no Brasil


O País tem dinheiro para transferência de renda dos mais pobres para os mais ricos, mas não tem dinheiro para investir em infraestrutura. O investimento muito aquém da necessidade do País, na infraestrutura, é um dos fatores que leva à falta de competitividade dos nossos produtos no exterior. Como regra, o dinheiro público é muito mal aplicado no Brasil. 

Como já foram objetos de matérias anteriores, dentro da nova matrix da política econômica, os subsídios às empresas brasileiras representa cerca de R$ 50 bilhões e a transferência de renda via política de juros representa outros R$ 200 bilhões. No total a soma de transferência de rendas, soma R$ 250 bilhões, no ano corrente, mantido os indicadores atuais. É exatamente o recurso que falta para investimento em infraestrutura. 

Vamos lembrar que o resultado do investimento em infraestrutura não vem imediatamente após a aplicação de recursos. Qualquer obra de infraestrutura tem prazo de maturação média de 5 anos. O Brasil está postergando o investimento em infraestrutura por escolha errada da matriz (matrix) econômica. O País, só não está vivendo o gargalo do investimentos em infraestrutura porque o PIB do ano de 2014 terminou estável e PIB de 2015 foi negativo em 3,6%. 

O governo Dilma fala em retomada do investimento, mas não se fala em investimento em infraestrutura. A crise da infraestrutura está anunciada para os anos de crescimento. Vamos lembrar que o prazo de maturação de investimento em infraestrutura é de, média, 5 anos. Não há como elaborar "plano de emergência" para investimento em infraestrutura. A continuar o descaso na área de infraestrutura, o Brasil está fadado ao crescimento pífio nos próximos anos. 

O "formato" idealizado pelo governo para investimento na área de infraestrutura por via de PPP - Parceria Público Privado não atende a necessidade do País. A iniciativa privada não tem R$ 250 bilhões por ano para investir em infraestrutura, com baixo retorno. O governo só pensa em privatizar a área de infraestrutura com único intuito de arrecadar o "prêmio" no leilão de concessões. Todas concessões na área de infraestrutura, o compromisso de realização de investimentos é ao longo prazo, geralmente coincidindo com o período de "concessão".

O conjunto de governos, federal, estadual e municipal, deverá retornar aos níveis de investimento do período do "milagre brasileiro" em torno de 5% do PIB ao ano, com risco de País, "não poder crescer" nos níveis adequados para necessidade de um país continental. Sem investimento em infraestrutura, o Brasil está fadado ao crescimento "pífio".

Não posso acreditar que os sucessivos governos, dos últimos 21 anos, estivessem pensando somente na arrecadação dos "prêmios" de privatização ou concessões, para cobrir tão somente o "déficit primário". Isto é gravíssimo! Falta visão de longo prazo para quem pensa no Brasil de amanhã, próspero e desenvolvido. 

Não adianta mudar o governante, se não mudar a matriz (matrix) econômica e estabelecer um plano de desenvolvimento sustentável. 

Ossami Sakamori












6 comentários:

  1. Essa foto de uma ferrovia dá saudade dos tempos em que o Brasil investia nos trens de carga e de passageiros. O transporte era mais barato e mais seguro. Os países desenvolvidos dão ao transporte ferroviário uma atenção especial. Infelizmente os últimos governos brasileiros trocaram as ferrovias pelas rodovias e esqueceram dos portos e aeroportos. Enfim, como Sakamori escreveu: Não temos planos de investimentos a médio e longo prazo.

    ResponderExcluir
  2. Quando um país entra oficialmente em recessão e vê internacionalmente suas notas despencarem, o mínimo prazo para se começar a ver alguma luz no fundo do tunel, é de 5 anos e isso com uma excelente governação, o que não é o caso dessa maluca e psicopata da dilma.
    O déficit primário e o PIB vão continuar cada vez mais negativos e por aí vai.

    ResponderExcluir
  3. Nemhuma nação deste planeta coloca nas ruas 220 mmil militares com a desculpa que vão matar mosquitos. Isso é ridiculo! Só mesmo desculpa de merda vindo do PC do B que manda na FA.
    Portanto no dias 13 próximo, cuidado com quem deixarem entrar em vossas casas, pois haverá muito militar do PC do B infiltrado entre os militares, para tirarem um Raio X ás vossas casas.
    Vou ajudar.

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial; (Vide Lei nº 13.105, de 2015) (Vigência).

    ResponderExcluir
  4. "Banditismo Tributário: Dilma quer confiscar lucro presumido das pequenas e médias empresas

    (...)

    Aqui no Brasil, a gota d’água que pode levar a uma crise social sem precedentes, com consequências dramáticas para o País, é esta tentativa do Governo Federal de acabar com o lucro presumido para as micro e pequenas empresas. Disfarçado (como sempre), o desgoverno federal quer taxar e tributar aquela parte do ganho das empresas que, segundo os burocratas da Receita Federal, ficou de fora da taxação do lucro presumido.

    Para entendermos: a empresa escolhe o lucro presumido pois oferece um valor para tributação independentemente de o lucro dela ter sido aquele ou não. Mas presume-se que seja para descomplicar a vida das micro e pequenas empresas. Assim, mesmo nesta crise monstruosa por que passamos hoje, a empresa recolhe com menor burocracia, um imposto que vai para o desgoverno federal (para alegria dos Renan, Collor, Lulla, Cunha, PT, PMDB, PSDB, UTC, Odebrecht, doleiros, etc...). Em resumo: os trilhões arrecadados são mal empregados, desperdiçados em gastanças ou alimentam as diferentes organizações criminosas que agem nas esferas estatais.

    O banditismo estatal chega ao ápice, agora que o desgoverno federal quer tributar aquela pequena fatia que sobra para o micro empreendedor, para o micro empresário.

    (...)"

    http://ossamisakamori.blogspot.com.br/2016/02/matrix-o-gargalo-da-infraestrutura-no.html?showComment=1455239458433


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por imperdoável lapso, me enganei ao indicar o Blog.

      Minhas sinceras desculpas.

      O seu a seu dono.

      http://www.alertatotal.net/2016/02/banditismo-tributario-dilma-quer.html

      Excluir
  5. Em todos os países onde a economia flui via terrestre a ênfase é dada para ferrovias por inúmeras razões. Aqui, tudo é feito para privilegiar interesses que não sejam do povo ou da nação. Aqui dinheiro brota no ar.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.