Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

JBS/Friboi e Lula da Silva



Publicidade:  Clique e-book ~>  Brasil tem futuro ?

A grande imprensa expõe as maracutaias do grupo econômico JBS/Friboi. A notícia já era de conhecimento até pelo engraxate da Bovespa, mas eram dita à boca pequena. Afinal trata-se do grupo econômico que está bem próximo do governo do PT. Muitos tem medo de retaliações do Palácio do Planalto. Segundo a notícia, a Receita Federal teria autuado o JBS/Friboi em impostos e multas no valor de R$ 3 bilhões, na operação de incorporação do Frigorífico Bertin, que até então era o segundo maior do segmento.

O grupo JBS/Friboi foi o maior financiador das campanhas nas últimas eleições da Dilma à presidência. Foi também o maior financiador da campanha do Aécio Neves. O grupo econômico quer se garantir perante qualquer governo que esteja no poder, seja ele do PT ou do PSDB. A maracutaia é muito grande para ficar exposto. Em campanha política de 2014, o grupo fez doações aos políticos que ascende a R$ 500 milhões. Gastar R$ 0,5 bilhão em campanhas políticas demonstra que o grupo JBS/Friboi está muito comprometido com as maracutaias feitas nos sucessivos governos do PT.

O grupo JBS/Friboi atua não só no ramo de frigoríficos e derivados, mas também no ramo de papel e celulose, banco e infraestrutura. O grupo está altamente alavancado pelo sistema oficial financeiro, o BNDES, CEF e BB. Estima-se que o total de passivo junto às instituições financeiras oficiais ultrapasse R$ 30 bilhões, financiamentos tomados a juros subsidiados. Há empréstimo tomado à taxa de 3,5% ao ano fixo. Isto é uma verdadeira transferência de renda dos pobres para o rico. O grupo é considerado, individualmente, o maior tomador de empréstimos do sistema bancário financeiro oficial. É aí que reside o perigo!

O sucesso (sic) do grupo JBS/Friboi se deve às duas personagens que deu as cartas nos primeiros 8 anos do governo PT, o próprio ex-presidente Lula da Silva e o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. O primeiro continua lobista do grupo e o segundo é diretor e principal executivo do grupo JBS/Friboi. Henrique Meirelles foi presidente do Bank of Boston até assumir a presidência do Banco Central. Henrique Meirelles tem trânsito em qualquer esfera política do País, seja do PT ou do PSDB.



Sobre Henrique Meirelles não pesa nenhuma denúncia que comprometa a sua imagem, mas ele é o assessor principal do grupo JBS/Friboi, o dos meninos Joesley e Wesley Batista. Estes meninos fazem parte da mesma safra de "meninos prodígios" (sic) da qual faz parte também o menino Eike Batista. Os meninos mencionados representam a geração de "estelionatários" que assaltam os cofres públicos, sem nenhum pudor.

Disse, ex-delegado Romeu Tuma Júnior @tumaoficial , num comentário a uma matéria minha sobre o grupo postada há tempo, que o grupo JBS/Friboi é a maior lavanderia da América Latina. Mais cedo ou mais tarde, o grupo deverá ser objeto de investigação da Lava Jato, nas operações que envolvem o nome do ex-presidente Lula da Silva. A hora da verdade está se aproximando, a cada dia que passa. Esta relação incestuosa não pode continuar. 

Cadeia à vista para eles!

Ossami Sakamori











@Japa_Saka


9 comentários:

  1. É Latente e flagrante que onde tiver Lula e seu partido das trevas teremos desvios e maracutaias nunca antes vistas. BNDES virou nesta última década e meia o cofrinho de investimentos de uma corja de espertalhões que posam suas pseudas riquezas como que adquiridas por habilidades e visão de futuro.
    .
    É um puta negócio pegar dinheiro do BNDES a juros de 3,5% a.a para tanto aplicarem no mercado como para fomentar empréstimos a pessoas físicas e jurídicas a módicos juros os quais estamos vendo na estratosfera.
    .
    Quando observei essa Friboi gastando os tubos em propagandas, escrevi que isso era um truque para bancar as mídias para cobrir contratos feitos por este desgoverno bancando a cota para que nosso 4° poder continuasse a ser alimentado e garantisse assim a simpatia tosca a qual vemos e ouvimos por hora.
    .
    Outro truque que podemos observar, é que espertamente a grana é distribuída para todos os partidos para assim estes também lambuzados nada possam declarar em contrário e parecerem tão corruptos quanto o PT.
    .
    Se um dia tivermos a coragem de fazermos uma auditoria em todas as instâncias e empresas que se relacionam com os governos do Brasil nas esferas municipais,estaduais e federal, além das autarquias,ONG's, e tudo o mais , descobriremos o Brasil real...

    ResponderExcluir
  2. Quanta mentira!!! Os maiores financiadores de TODAS as campanhas foram a Odebrecht e a OAS, pra que desviar falando merda?

    ResponderExcluir
  3. "Lulinha: o verdadeiro dono do Friboi!

    Mais um segredo segue guardado a sete chaves pela Polícia Federal em São Paulo. A operação Vaca Gorda que mobilizou 27 agentes e três delegado da Polícia Federal bateu de frente com o maior abatedouro do país, o grupo Friboi. A investigação revelou um estreita ligação entre o filho do ex-presidente Lula, conhecido como Lulinha e os administradores do frigorífico. Nas escutas autorizadas pela Justiça o filho do ex-presidente aparece dando as ordens como se dono fosse. O processo que tramita em segredo na Justiça pode ter um desfecho diferente do esperado se a presidente Dilma Rousseff não conseguir sua reeleição. Agentes que trabalharam na investigação não estão nada contentes com a demora do resultado e poderão a qualquer momento deixar vazar para a imprensa diálogos que podem comprometer até o presidente do BNDES.

    Venho a mais de um ano publicando análises e fatos que indicavam para o golpe de Eike Batista e a maracutaia da Friboi. Aqui, aqui, aqui e aqui, podemos encontrar alguns sintomas de uso da máquina pública, não somente a financeira como o BNDES, como também todo o aparato de mordaça usado pelo PT para calar e abafar todos os casos escabrosos de corrupção e roubalheira generalizada de seu governo.

    A Polícia Federal sabe que Lulinha é o dono do JBS, sabe que ele — assim como Dilma — é mais uma *”tartaruga no poste”, com um diferencial, nestes casos específicos, sabemos muito bem quem os colocou lá.

    Depois do Petrolão, Eike Batista e JBS, podemos afirmar que o Mensalão foi café pequeno, serviu apenas para dar umas gorjetas por aí, o montante maior ainda estamos por descobrir!"

    https://bigfull.wordpress.com/2014/10/14/lulinha-o-verdadeiro-dono-do-friboi/

    ResponderExcluir
  4. Governador de Goiás, MARCONI PERILLO, do PSDB, fez isto:

    JBS-Friboi recebe perdão de R$ 1 bilhão em dívidas com negociação suspeita

    No início de 2014, o empresário José Batista Júnior, conhecido como Júnior Friboi, era o pré-candidato do PMDB ao governo de Goiás. Em maio, contudo, o empresário que emprestou suas iniciais à JBS desistiu de se candidatar. Notícias de que sua empresa devia R$ 1,3 bilhão aos cofres públicos do Estado de Goiás vazaram na imprensa e obrigaram o empresário a sair da disputa eleitoral, embora ele não diga que esse é o motivo.

    Na época das eleições, alguns meses após sua desistência, Júnior declarou apoio a Marconi Perillo, que é de um partido historicamente opositor ao PMDB. Marconi, que venceu as eleições e é o atual governador de Goiás, é do PSDB. O apoio político pouco provável deixou transparecer suas razões nesta segunda-feira (26), após uma reportagem do jornal goiano O Popular (leia aqui).

    A dívida monstruosa da empresa que mais mata animais no mundo passava de R$ 1,3 bilhão por sonegação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Nascida em Goiás, a JBS deixou de pagar ICMS por anos, acumulando juros, multas e correção monetária.

    Mas uma lei polêmica, aprovada durante as festas de final de ano e em tempo recorde, caiu como uma luva de açougue à Friboi. Foi publicada em 22 de dezembro de 2014 a Lei nº 18.709 (veja aqui), que parece ter sido criada para a empresa de Júnior. No dia seguinte à publicação da lei, a JBS-Friboi aproveitou a brecha aberta para negociar suas dívidas.

    Segundo a lei, que foi aprovada após apenas 3 dias de tramitação, toda empresa que pagasse suas dívidas com o Estado de Goiás teria 100% de abatimento em juros, multas e correção monetária. Coincidência ou não, esses são os 3 fatores que fizeram a dívida da JBS virar uma bola de neve gigantesca em plena região central do Brasil.

    Resumo da pizza: a JBS-Friboi pagou R$ 170 milhões à vista e parcelou outros R$ 150 milhões em suaves 5 anos. A dívida, que era de R$ 1,3 bilhão, caiu para R$ 320 milhões com facilidade para o pagamento e possível tapinha nas costas. O governador Marconi Perillo, a quem Júnior Friboi cedeu apoio durante as eleições, é quem assina a sanção da lei que deu de bandeja 1 bilhão de reais à JBS-Friboi.

    https://vista-se.com.br/jbs-friboi-recebe-perdao-de-r-1-bilhao-em-dividas-com-negociacao-suspeita/

    ResponderExcluir
  5. Depois de ler os comentários acima cheguei a conclusão que o Brasil é uma fazenda e nós a boiada. O dono dessa fazenda, Lula, só irá a falência se um concorrente o abater ou se levar uma chifrada de um touro doido.

    ResponderExcluir
  6. No final do ano passado, a PF apreendeu um enorme carregamnento de maconha transportada em caminhões, numa estrada não principal que vinha do MT para o Paraná. Tão logo noticiaram a apreensão os jornais disseram tratar-se de caminhões de carga da Friboi. Menos de 10 minutos depois, todas as mídias já tinham excluido a identificação dos mesmos. Isso vem fortalecer a idéia que temos que, parte da falta de informação do nosso povo, acontece por conta dessa mídia vendida e conivente com a safadeza. Triste isso! ( @singulano)

    ResponderExcluir
  7. SE FOSSE O POSTE COLOCARIA O SAPO NO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. MAIS PRECISAMENTE NO DEPARTAMENTO VINCULADO A ELE CHAMADO PF. CARCERAGEM É ÓBVIO

    ResponderExcluir
  8. O que o brasileiro de bem pode esperar de um país assim?
    Parece bordel...

    ResponderExcluir
  9. Rapaz eles me falavam da ignorância da classe mérdia, mas eu não acreditava. Agora que o Brasil foi pro ra,o eu fico pesquisando na net a burrice que eram os comentários políticos da classe mérdia e fico estupefato de ler tanta estupidez como estas aí deste post.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.