Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 21 de novembro de 2015

Previsão da economia em 2016, com Dilma e Levy.


Faltam 39 dias para terminar o ano. Tanto na área política como na área econômica, não haverá novidade até o final do ano. Não há tempo hábil para aprovar e implementar qualquer medida de impacto. O Congresso Nacional, vai entrar em recesso no dia 17 do próximo mês e só retornará à sua atividade normal à partir do dia 1º de fevereiro do próximo ano. Enquanto isto, o País continua a descer ladeira abaixo!

Até o final do ano, não será votado o pedido de impeachment da Dilma, mesmo que prospere o acatamento do pedido pelo presidente da Câmara dos Deputados.  Se houver aceitação do pedido, este vai para apreciação na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, para a análise e votação do parecer do relator. O parecer, na melhor das hipóteses, será votado em fevereiro do ano que vem. Se o parecer for favorável ao impeachment, a votação pelo plenário da Câmara dos Deputados ocorrerá no mês de março. Até lá, muitas águas vão rolar debaixo da ponte.

Quanto à cassação do Eduardo Cunha do cargo de presidente da Câmara dos Deputados, em nada influi no front político. Os vetos da "pauta bomba" já foram apreciados. A aceitação ou não do processo de impeachment da Dilma, deverá ser encaminhado por qualquer que seja o presidente em exercício, na Câmara. A imprensa tem dado destaque para a briga ou acordão entre Dilma e Cunha, mas isto tem pouca importância na vida política e econômica do País. A agenda do País independe do Eduardo Cunha. 

O Lula quer Henrique Meirelles como ministro de Fazenda da Dilma, no lugar do Joaquim Levy. Diante da possibilidade de ter de "engolir" o Meirelles na Fazenda, Dilma declara a manutenção do Joaquim Levy como principal articulador econômico do seu governo. Até quando a Dilma vai manter esta posição, não sabemos. Dilma é esquizofrênica incurável. Não se pode garantir atitude da Dilma além do dia de hoje. O País já se acostumou com multipolaridade do seu pensamento. Tudo depende da "fantasma" que rondou nos corredores do Palácio da Alvorada. 

Feito as considerações preliminares, vamos aos fatos concretos. Baseado em números apresentados pela economia até outubro deste ano, podemos, não só fazer projeção até o final deste ano, mas fazer prognóstico do quadro da economia nos próximos 12 meses. Vamos deixar claro, que a projeção está baseado em manutenção da Dilma na presidência da República e Joaquim Levy no Ministério da Fazenda. Mas, vamos partir deste pressuposto.

Inflação.

Já está certo que a inflação oficial, IPCA, deverá fechar o ano de 2015 em dois dígitos (10% ou acima). O índice de inflação está entrando numa escala perigosa de dois dígitos. Podemos considerar que, se não forem tomadas medidas duras de combate à inflação, a inflação do próximo ano deverá acelerar ainda mais, podendo facilmente chegar nos 15%. Inflação oficial, IPCA, de 15%, com certeza absoluta a inflação do bolso deverá bater os 50% nos próximos 12 meses. O quadro será semelhante ao que vivemos no Plano Cruzado do Sarney.

Dólar.

O governo poderá tentar segurar a inflação, retornando à antiga fórmula de "valorização" do real. O Banco Central tem mecanismos que permitem manipular a cotação do dólar. A política de "valorização" ou "desvalorização" do real está sendo executado pelo Banco Central com emissão de "swap cambial tradicional" e ou com remuneração de juros reais dos títulos do governo, Selic. Estou apostando que, o Banco Central, vai intervir para "valorização" ou "apreciação" do real perante dólar, contrariando à expectativa do mercado. As últimas intervenções mostra que o teto do dólar comercial é de R$ 4, num claro sinal de controle da moeda pelo Banco Central.

Selic.

Na próxima reunião do COPOM, a taxa Selic deverá manter-se em 14,25% ou com ligeira alta, passando para 14,50%. Diante da expectativa de inflação de dois dígitos (10% ou mais), o Banco Central, ainda dentro da política econômica equivocada, deverá aumentar a taxa Selic para 15% já na primeira reunião do COPOM em 2016. A política econômica equivocada de pagar juros reais de 5%, só faz crescer o estoque da dívida pública federal. O estoque da dívida pública federal bruta no final do ano de 2016, deve fechar em R$ 5 trilhões. Lembrando que o estoque da dívida pública que o Banco Central vem anunciando se refere ao estoque da dívida pública federal, líquida. O último número do estoque da dívida pública líquida anunciado pelo Banco Central foi de R$ 2,8 trilhões.

Desemprego.

Segundo IBGE, o número de desempregado no mês de outubro atingiu 8,9 milhões de trabalhadores. Lembrando que no índice do IBGE não conta o desempregado com menos de 30 dias desempregado e nem conta com os trabalhadores no "seguro desemprego". No primeiro caso soma cerca de 2 milhões de trabalhadores e trabalhadores no seguro desemprego soma cerca de 9 milhões. Somado tudo, o número efetivo de desempregados soma cerca de 20 milhões ou próximo de 20% da força de trabalho da população que é de aproximadamente 100 milhões.

A esse número de desempregado efetivo, 20 milhões, no próximos 12 meses deve somar mais 10 milhões. A situação se configura como "crise social" (critério subjetivo), com 30 milhões de desocupados no País. 

PIB.

O próprio governo já admite a retração da economia para este ano em 3,1% do PIB. Não há nenhuma sinalização que justifique a mudança neste quadro da economia para próximos meses. O próximo ano, se não houver um "plano emergencial" de recuperação da economia, deverá fechar com a retração, novamente, em 3% do PIB ou mais. Com Dilma e Levy, certamente não haverá medidas que vise crescimento sustentável do País. Eles são muito fracos em macro economia. Ambos, são fugidos da escola!

Espero que os números apresentados aqui sirvam como indicativos para o planejamento do ano que vem, seja em nível empresarial ou em nível privado de cada um dos leitores. As minhas projeções para este ano, todos se confirmaram, dentro da margem de erro. Escrevi em 20/2/2015: É inexorável estagflação em 2015 . Vale a pena conferir, para sentir segurança nos números apresentados aqui.  

Só não acreditem nas mentiras da Dilma!

Ossami Sakamori












9 comentários:

  1. Não há bem que seja eterno e nem mal que dure para sempre.Toda esta descompostura financeira podemos creditar ao nosso ilustríssimo pilantra de plantão,Luis Inácio Lula da Silva.
    .
    Lula teve tudo de tudo para alavancar nossa nação ao crescimento e rumar ao 1° mundo.Teve a sorte de a conjuntura mundial nos favorecer ,coisa que FHC não teve, pois enfrentou várias crises e ainda o assédio moral praticado pelo PT de Lula &Cia.
    .
    A alternância do poder salutar em uma democracia saudável,foi violentada pela ganância do Lula.Em 2001 FHC aceitou as regras e não melou as eleições propiciando a Lula a oportunidade de implementar sua esquerda gritalhona...
    FHC deixou muitos problemas,mas prova inconteste que seu governo foi muito melhor que o de Lula,é que ao não mexer no triple macro econômico e na lei de responsabilidade fiscal conseguiu fazer um 1° governo sem muitas turbulências.
    .
    O problema começou com o abraço fraternal a Petrobras e a facilidade de evoluir o seu maior escândalo de corrupção que o foi o mensalão. Graças a sua maturidade e habilidade para os mal feitos,Lula conseguiu se safar do Mensalão e ainda conseguiu o feito de colocar a nação contra talvez a única lei que dava materialidade aos mal feitos nestes desgovernos que era a CPMF.
    .
    Uma vez estancada o caminho ficou livre para o desvios de bilhões e bilhões.Para o aparelhamento de instituições e o engessamento da faminta mídia e imprensa brasileira, que foi sedada e viciada a vultosas verbas estatais e de empresas que pegavam e pegam dinheiro junto ao BNDES com a regra de abastecer as mídias com uma parcela já embutida nos contratos(Uma jogada de mestre,do mal é claro).
    Estamos em guerra.O nome do nosso maior inimigo a ser combatido é Luis Inácio Lula da Silva.Um general perverso que comanda um exército de boçais e cabeças de vento,movidos a discursos vazios e a mortadela regada a diárias de cinquenta reais.
    .
    Esse inimigo é perito na arte da guerra das trevas.Sabe como ninguém esgrimar suas palavras para incitar um povo faminto a invadir as mentes e bolsos de uma nação.
    .
    Nosso inimigo tem aliados improváveis e impossíveis de se ver a olho nu.Tem em seus barbantes deste uma gerentona,seu fantoche como um supremo onde a lei não esta livre da paixão ideológica até 35 partidos que foram criados para confundir e iludir uma nação com suas promessas e propagandas fantasiosas vãs.
    Este traste é a pior coisa que poderia ter acontecido ao meu país.Pena que ainda existam cabeças ocas a lhe ovacionar e lhe dar a oportunidade de pensar em ser o salvador...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resumo:A instalação da filial da Venezuela já começou há tempo e o Brasil não mais existe.O que existe é uma enorme quadrilha que se apoderou de tudo e mana em todos e o chefe é o FDP referido acima.Nem o demônio o quer...Parece que o demônio é ele mesmo.

      Excluir
    2. Excelente comentário. Permita-me copiá-lo, divulgando em outra rede social (?).

      Excluir
  2. Qem puder ir embora do Brasil,já pensou muito.
    O Brasil não existe mais,desde o fim do século passado.
    Qualquer republiqueta de quinta categoria é melhor que aqui,pois lá se mata quem rouba sozinho e aqui se divide com tantos quantos lhes seja conivente e conveniente.Dá para ter orgulho desse país e de seus eternos corruptos governantes?

    ResponderExcluir
  3. Resumindo Estamos FUDIDOS. Me desculpem o termo vulgar. Mas felismente é a realidade. O PT, FUDEU o Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Triste , muito triste , mas verdadeiro !

    A loucura circular dela não tem fim !

    ResponderExcluir
  5. Triste final de ano dos brasileiros.

    Depois de todos esse anos de mentiras, onde sempre se disse ao povo que a situação estava maravilhosa, ele elegeu Lula de novo, elegeu Dilma, elegeu-a novamente, e chegamos a novembro de 2015.

    Neste mês, o povo está desnorteado, triste e preocupado com o final de 2015 e o começo de 2016. Torcendo para que algo mude e que o ano novo não seja tão ruim como tem escutado falar.

    Só não sabe que as previsões não são nada boas. Não sabe porque não lê e não tem o hábito de prestar atenção às notícias econômicas.

    Como apenas assiste as novelas da TV oficial .
    do PT, fica alienado sem informações de interesse. No momento do Jornal Nacional ele apenas dorme, acordando para a próxima novela.

    Assim é o brasileiro

    ResponderExcluir
  6. "Só não acreditem nas mentiras da Dilma!"

    OK. Tudo bem!

    Mas se ela um dia vier á televisão pedir:

    "Oi galera, me perdoem minha ignorância fenomenal, mas por favor me ensinem a fazer arroz doce. Já coloquei oleo e cebola. Agora o que faço mais?"

    ResponderExcluir
  7. Coloquem um cego e paraplégico para dirigir um avião à jato de última geração,sobre uma região montanhosa e vejam o resultado.Será o mesmo que está acontecendo com a gerente e o dono do Brasil.O povo que se f...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.