Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Contra PT, junte-se a nós!


Ontem, domingo, os argentinos deram demonstração de que governo populista chegou ao fim. Maurício Macri da oposição, 56 anos, ganhou eleição do "kirchnerista" Daniel Scioli. Macri tomará posse no dia 10 de dezembro e governará a Argentina por 4 anos. Ele é atual prefeito de Buenos Aires e ex-presidente do clube Boca Juniors. 

Mauricio Macri é líder de uma frente de "centro-direita", opositora do atual governo da Cristina Kirchner. Há um ano, o prefeito de Buenos Aires tinha apenas um papel secundário na corrida presidencial. Mauricio Macri impôs derrota ao Scioli, representante do "kirchnerista" que está no poder há 12 anos. Maurício Macri representou a revolta da população contra o governo "de centro-esquerda". 

Com vitória do Mauricio Macri, o cenário político na América Latina também dev mudar. Se Cristina Kirschner era defensora do venezuelano Nicolás Maduro e da brasileira Dilma Rousseff, Macri deixou claro que lutará ativamente para libertar Leopoldo López e outros políticos da oposição presos na Venezuela. Mauricio Macri será presidente do "centro-direita" do Mercosul, ao lado do presidente paraguaio Horacio Cartes. 

O ex-presidente Lula da Silva apoiou abertamente o governista Daniel Scioli, durante campanha eleitoral. Embora presidente Dilma tenha telefonado para o Macri cumprimentando pela eleição, a linha ideológica de ambos está na direção oposta. Todos sabem que a presidente Dilma tem linha ideológica de "centro-esquerda". Dilma foi aconselhada pelo marqueteiro João Santana para aproximar-se do Mauricio Macri para associar o seu nome ao vitorioso na eleição presidencial da Argentina.

Maurício Macri venceu eleição com o slogan "Junte-se a nós", para derrotar o desastre dos governos "kirchnerista". Favoreceu ao Macri, com menor expressão política, a crise econômica que atravessa a Argentina há alguns anos. Programas sociais do "kirchnerista" vinha sustentando os governos de Nestor e Cristina Kirchner, mas chegou em exaustão. A inflação do bolso galopante, apesar de índice oficial controlado, além do baixo crescimento nos últimos anos, foram os fatores marcantes para a vitória do novo presidente. Exatamente o quadro econômico que passa o Brasil, neste momento.

A situação política do Brasil se assemelha ao da Argentina. O PT no poder há 13 anos, vem desgastando o "petismo" no País. Os nomes do ex-presidente Lula da Silva e da atual presidente Dilma Rousseff, não empolgam mais a população. Pelo contrário, o nome de ambos estão queimados! À essa altura, qualquer nome do "centro-direita", vencerá a próxima eleição presidencial, acontecendo em 2016 ou em 2018. 

Em essência, somos do "centro-direita". Vamos derrotar o PT nas próximas eleições. Junte-se a nós!

Ossami Sakamori














9 comentários:

  1. Os larápios carimbados do Brasil (de todos os partidos políticos),não têm patriotismo,nem identidade,nem vergonha na cara e se vendem e se comprarm,entre si,como mercadorias que são,em detrimento do país onde nasceram.Não temos brio.Vão continuam manipulando as urnas,comprando supostos adversários e opositores,como vêm fazendo há décadas seguidas.Nós somos o vaso sanitário da América Latrina e o mundo sabe do que estou falando,assim como os raríssimos brasileiros honestos (felizmente há uns poucos,ainda).País de última categoria.Como a Argentina é um país de povo que tem sangue nas veias,logo colocará o Brasil no lugar que sempre mereceu:esgoto a céu aberto,tal qual ocorre neste momento,jogando porcaria no Oceano Atlântico.Esperar o quê ?

    ResponderExcluir
  2. O tal Lula é tão falso que nem seu nome e o povo,burro,o idolatra.
    Esperar o que dessa massa informe e sem cérebro?

    ResponderExcluir
  3. No caso do Brasil,só guilhotina para os traidores do país,sem meias-palavras,sem mais delongas,se querem uma pátria livre dessa escória.

    ResponderExcluir
  4. Dizer que dilma é "centro-esquerda" é elogiá-la. Ela é, sempre foi e será sempre uma marxista mas corrupta, como qualquer dirigente instalado no poder.

    ResponderExcluir
  5. Que bom que a brasileira Dilma Rousseff, continue com seu ANTAgonismo à tendencia que se nota na América Latina.

    Os jornais de hoje mostram que ela está contra as idéias do vitorioso argentino Mauricio Macri e apoia abertamente a Venezuela, não sendo favorável à suspensão dela no Mercosul.

    Ela, que sabemos não ter a característica de discernimento adequada ao posto que ocupa, ainda não notou que começa a ficar contrária à tendencia que se verifica no continente sul americano.

    E começa a ficar mais sozinha, coisa que já está a algum tempo acontecendo no ambiente interno.

    Melhor para nós brasileiros que começamos a ver acelerado o seu fim.





    DO DICIONÁRIO:

    "antagonismo"
    substantivo masculino
    1. forte oposição de ideias, sistemas, grupos sociais etc.; incompatibilidade, rivalidade.
    "a. entre liberais e socialistas"

    2. força, princípio ou tendência contrária; oposição.
    "o desejo de ser bailarina esbarrou no a. familiar"

    ResponderExcluir
  6. Como manda a tradição política brasileira,vão se criar 1.000 ministérios-cabides,com indicações dos cargos-chave pelos ladrões que foram eleitos pela SMARTMATIC e o Brasil será participante de outro mundo,já que as nações sérias vão isolá-lo. Acorda,povo leniente.

    ResponderExcluir
  7. HOJE O SAPO BARBUDO VAI VER A VÓ PELA GRETA.

    PEGARAM O AMIGO DO GIRINO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sapo barbudo comprou tudo e todos no Brasil.Ninguém o pega.
      Só se houver uma revolução armada.

      Excluir
    2. Anônimo da 13:20

      Concordo totalmente consigo.
      Você está certíssimo.

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.