Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 15 de novembro de 2015

Dilma vai aumentar gasolina em breve!


A presidente Dilma deve aumentar as contribuições PIS e COFINS sobre combustíveis, nos próximos dias, para cobrir o rombo das contas do exercício de 2015. Esta é uma das medidas que o Joaquim Levy está negociando com o Congresso Nacional. Como aconteceu no primeiro semestre deste ano, a alíquota poderá ser substituído pelo aumento de CIDE, no futuro. 

A medida deve provocar o aumento de combustíveis na bomba, entre 6% a 10%. Mais um rombo no bolso do trabalhador. O impacto do aumento de combustíveis em decorrência do aumento de alíquota do PIS e COFINS deverá ser sentido no índice de inflação de janeiro de 2016. O aumento de combustíveis, já no início do ano, deverá provocar o efeito cascata sobre a inflação. Na esteira do aumento de combustíveis, vem o aumento de tarifas de transporte urbano, que entra na composição do índice de inflação. 

A inflação de 2016 deverá repetir a inflação de 2015, no mínimo. Se não houver medidas de impacto, ao contrário do que o governo prevê, a inflação deverá acelerar no ano que vem, podendo chegar em algum momento do próximo ano, o pico de 15%. Nestas condições, a inflação do bolso (não científico) deverá repetir a deste ano, estimado em 30%. Mais rombo na receita do trabalhador. 

À essa altura, o quadro da economia de 2016, deverá ser pior do que de 2015, inexoravelmente. Só mesmo o efeito Henrique Meirelles poderá mudar o quadro desenhado aqui. Isto, se a Dilma continuar frente ao poder executivo. O quadro é uma incógnita. 

Ossami Sakamori












7 comentários:

  1. O Congresso Nacional já não representa o povo brasileiro. Representa-se apenas a eles mesmos. Logo o engenheiro naval levy que de engenharia macro econômica nada sabe e muito possivelmente nada sabe de engenharia naval, está fazendo papel de incompetente.

    ResponderExcluir
  2. A terrorista,rezando a cartilha de seu chefe,deita e rola,com aval dos comunistas que tomaram conta do ex-Brasil.Aguente quem puder...
    Nada,nem ninguém lhes faz oposição;compraram e comprarão tudo e todos que tentarem barrá-los,como tem sido feito até aqui (ou estou errado?).

    ResponderExcluir

  3. Estava demorando a acontecer...Qual será o próximo aumento e sobre o quê ?

    ResponderExcluir
  4. Hoje se comemora o dia da proclamação do Reinado Bananense,onde a rainha querida dos brasileiros,com currículo de dar inveja ao capeta,faz o que quer,pois tem apoio e aval do próprio satanás,encarnado no chefe dela.O que esperar disso tudo?Peçamos para morrer logo,para não sofre tanto.Os homens-bomba poderiam nos matar,pois somos um povo inútil,sem ação,sem vida,sem identidade e sem futuro.

    ResponderExcluir
  5. Numa republiqueta totalitarista é assim mesmo.O dono,barbudo,manda,desmanda e manipula uma enorme máquina,a seu favor e ninguém faz nada.Viva a República Bananense e os comedores de banana.

    ResponderExcluir
  6. Depois de arrochar nos impostos contra a população sob a alegação da falta de dinheiro e de endurecer o jogo contra os servidores públicos grevistas que voltaram ao trabalho, sem conseguir o pagamento dos seus reajustes pelos mesmos motivos alegados, o governador Rodrigo Rollemberg resolveu gastar uma boa grana para manter até ontem à noite, dentro do Clube de Subtenentes e Sargentos dos Militares do Corpo de Bombeiros, localizado na beira da orla do Lago Sul, 500 militantes dos movimentos sociais que vieram a Brasília para organizar uma passeata em defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff.

    Em contrapartida, o governo socialista de Brasília teria feito um mimo a direção do Clube prometendo dispensar a venda pelo espaço invadido sobre a orla do Paranoá que custariam alguns milhões de reais, bem como as multas impostas por suposto danos ao meio ambiente. Uma estrutura foi montada dentro do clube com kits para os acampados, café da manhã, almoço, lanche e jantar. Doze ônibus para translado foram colocados à disposição.

    A ajuda de Rollemberg ao grupo político partidário foi vista como uma afronta à população trabalhadora que paga por um transporte caro, que não tem atendimento digno nos hospitais, que passa fome por não poder pagar o preço exorbitante do prato de comida nos restaurantes comunitários e que vem pagando caro pelos seguidos malfeitos dos gestores do dinheiro publico.
    Os manifestantes da UNE (União Nacional dos Estudantes) e integrantes do MST e da CUT chegaram de vários estados na quarta-feira passada para o 41º Congresso da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), ocorrido no Parque da Cidade. No dia seguinte, eles saíram em passeata em direção ao Congresso Nacional.

    Os manifestantes se declaram contra o impeachment da presidenta Dilma e pela saída de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara dos Deputados. Vieram para contrapor o “Movimento Pro- Impeachment” realizado por 2 mil pessoas em frente ao Congresso Nacional’,neste feriado da Proclamação da República.

    Durante a permanência do “Movimento Pró- Dilma” em Brasília, o Governo Rollemberg se incumbiu de tomar todas às providências oferecendo comida farta e boa acomodação no Clube de Subtenentes e Sargentos do Corpo de Bombeiros. O clube tem como presidente licenciado o bombeiro e deputado distrital Roosevelt Vilela Pires do PSB, mesmo partido do governador.

    Na sexta-feira, o governador fez questão de visitar os manifestantes pró-Dilma, alojados no clube. Os mais de 1.000 sócios criticaram o fato de a diretoria ter abrigado militantes políticos partidários dentro de um clube de uso exclusivo dos militares e de seus familiares.

    O presidente em exercício do Clube, Jair Dias Francisco, em uma nota postada pelo blog (www.bombeirosdf.com.br) e nos grupos de whatsApp formados por bombeiros militares, explicou que o espaço foi cedido, atendendo a um pedido do governador e que o clube não bancou nenhuma despesa. Na nota o dirigente confirma que Rollemberg esteve pessoalmente no clube em visita aos manifestantes.

    Jair confessa ainda ser muito difícil negar um pedido do governador, “já que estamos passando por uma fase em que vários clubes estão sofrendo fiscalização de todas as formas, inclusive perdendo parte dos seus terrenos e sofrendo pressões para a compra dos terrenos que não são legalizados!!”, postou ele nos grupos. Ele cita o clube dos servidores da Câmara dos Deputados – Ascade, que terá que pagar 48 milhões em várias parcelas de 48 mil reais como regra valida para todos os clubes que invadiram terrenos na orla.

    “Nós estamos próximos ao Governo e estamos levando nossas demandas que até agora estão sendo bem aceitas”, justifica. Jair Dias critica: “Infelizmente temos amigos que não pensam em nossa casa, preferem desagregar e tentar disputar espaços sem pensar nas consequências e estão sendo muito infelizes, pois podem prejudicar o vínculo que estamos construindo”.
    Fonte: www.radarcondominios.com.br

    ResponderExcluir
  7. Viva os comunistas lesa-pátrias,traidores da democracia.Fim do Brasil.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.