Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

O culpado é o mordomo Geddel !

Crédito da imagem: Valor Econômico

A Procuradora Geral da República raquel Dodge, em sua manifestação sobre pedido de liberdade do Geddel Vieira Lima, no processo de apreensão dos R$ 51 milhões no apartamento alugado pelo ex-ministro em Salvador, disse que o ex-ministro "fez muito em pouco tempo" e apontou como "líder da facção criminosa". Isto, acontece na véspera de votação da autorização pela Câmara dos Deputados o prosseguimento da ação contra o presidente Michel Temer acusado de "obstrução de justiça" e "formação de quadrilha".

A manifestação encaminhada pela Procuradora Geral da República para o STF, neste momento, parece coisa encomendada para tirar das costas do presidente Temer o título de "chefe de quadrilha". Vamos lembrar que o Geddel Vieria Lima foi o principal articulador político do governo Temer até o seu afastamento em função da tentativa de favorecimento na construção de um edifício em Salvador junto a Iphan.

Na próxima quarta-feira, dia 25, está previsto para ser votado pelo plenário da Câmara dos Deputados a autorização de prosseguimento ou não as denúncias apresentadas pelo PGR no STF contra presidente Temer pelos crimes de "obstrução de justiça" e "formação de quadrilha".  O povo já sabe que o resultado vai ser favorável ao Michel Temer, afinal o "líder da facção criminosa" é o "mordomo" Geddel.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori



4 comentários:

  1. Agora quero ver se o Ministro Gilmar Mendes terá coragem de dizer outra vez: - "O rabo não pode abanar o cachorro!"

    ResponderExcluir
  2. Há um antigo ditado popular, muito difundido pelo interior do Brasil¨, que dizia :¨Filho feio não tem pai...

    ResponderExcluir
  3. Tadin do gordin !!! Vai puxar a cana no lugar do vampiro. Boa mesma é a mulher do vampiro.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.